Minha conta
    Mel Gibson critica violência nos filmes da Marvel
    Por Vitória Pratini — 7 de nov. de 2016 às 19:20

    Diretor comparou teor de violência em seus filmes ao das produções do estúdio.

    Laura Cavanaugh / Getty Images
    Diretor de filmes como Coração Valente, A Paixão de Cristo e Apocalypto, Mel Gibson é conhecido por apresentar cenas intensamente violentas em suas produções. Mas, segundo ele, não é uma violência gratuita, e sim necessária.

    Em entrevista ao The Washington Post (via ComicBook), o cineasta lamentou o que ele vê como "violência sem consciência" em muitos filmes modernos.

    "Falando sobre a questão da violência, olhe para os filmes da Marvel. Eles são mais violentos do que qualquer coisa que eu já fiz, mas [nos meus filmes] você se importa com os personagens, o que faz com que seja mais importante. Isso é tudo o que eu digo."

    Será mesmo que o teor de violência da Marvel, cujos filmes geralmente têm uma classificação indicativa baixa, é maior do que dos longas dirigidos por Mel Gibson? Vingadores, Guerra CivilGuardiões da Galáxia (sendo este o filme com mais mortes da história do cinema) e outros podem até mostrar lutas e violência, mas poucos deles exibem sangue como as produções do cineasta.

    Aliás, o próximo projeto de Gibson é Hacksaw Ridge, história real sobre o primeiro Opositor Consciente da história norte-americana: o médico do exército Desmond T. Doss (Andrew Garfield) que se recusa a pegar em armas e matar pessoas mas ainda assim parte para a Segunda Guerra Mundial. 

    A premissa do filme parece ir contra a violência cheia de sangue e tripas mostrada nos longas de Gibson, mas o diretor pareceu mais do que disposto a discutir suas cenas violentas.

    "[A ação] quase tem que ser [violenta] — não quero ser insensível sobre isso — mas tem que ser como um evento esportivo. Você deve saber quem é quem, quem são seus protagonistas, quem está fazendo o que, para qual direção da tela tudo está indo. No meio disso, você tem que ter o que parece ser caos. É caos ordenado."

    Justamente por ter essa contradição, ele afirma que Hacksaw Ridge não deve ser uma experiência "intelectual". Pelo contrário: "Estou tentando chegar no seu animal. É isso. Isso é a guerra. Estou entando fazer uma experiência visceral, completamente emotiva e imersiva."

    Estrelado por Andrew Garfield, Vince Vaughn, Sam Worthington e Teresa Palmer, Hacksaw Ridge tem estreia marcada no Brasil para o dia 12 de janeiro. Já o atual filme da Marvel, Doutor Estranho, está em cartaz nos cinemas.

    O que você acha da declaração de Gibson sobre os filmes da Marvel? Concorda com o diretor? Conte para a gente nos comentários.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top