Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Cabras da Peste
    Críticas AdoroCinema
    3,5
    Bom
    Cabras da Peste

    Fuleragem e empatia na medida certa

    por Bruno Botelho
    Os atores Edmilson FilhoMatheus Nachtergaele falaram para o AdoroCinema sobre o que faz a comédia brasileira tão especial e diferente do restante do mundo, que é no quesito da fuleragem – gíria que significa bagunça, palhaçada ou sacanagem, refletindo o clima brincalhão típico nas nossas produções –, do tipo físico de humor e da empatia com o próximo. Cabras da Peste, nova comédia da Netflix, reflete isso tudo muito bem.

    No filme, acompanhamos a história do cearense Bruceuilis (Edmilson Filho) e do paulista Trindade (Matheus Nachtergaele), dois policiais totalmente incompatíveis que são forçados a trabalhar juntos para resgatar Celestina, uma cabra que é considerada o patrimônio do Ceará. Durante a investigação, os dois descobrem que o sumiço do animal está interligado com as ações criminosas de Luva Branca, o maior alvo da polícia de São Paulo. Juntos, Bruceuilis e Trindade precisarão desmascarar a quadrilha comandada pelo traficante de entorpecentes e mostrar que ainda são policiais de verdade.


    Cabras da Peste é inspirado no clássico estilo de filmes buddy cop – com tramas que mostram duas pessoas muito diferentes, que são forçadas a trabalhar juntas para solucionar um crime e derrotar criminosos, muitas vezes aprendendo uma com a outra. Porém, o diretor e co-roteirista Vitor Brandt não se prende à formula e a utiliza a partir de toques de brasilidade para desenvolver a relação entre os protagonistas, além de brincar com outros gêneros de filme.

    A produção surgiu da parceria de Edmilson e Nachtergaele em Cine Holliúdy, série do Globoplay. Com isso, os atores aproveitam a química para explorar a relação entre Bruceuilis e Trindade mesmo com todas as diferenças de personalidades e conflitos. Bruceuilis é um policial mais instintivo, que gosta de atuar em campo por causa de seu domínio das artes marciais, mas isso faz com que ele se atrapalhe muitas vezes. Já Trindade, é um policial que gosta de ser o cérebro das operações, agindo com sua racionalidade, mas isso faz com que ele tenha grandes dificuldades em campo – sendo considerado um covarde por seus colegas.

    Cabras da Peste reflete sobre empatia e faz rir sem ofender ninguém

    A maior parte do filme se passa em São Paulo, onde moram pessoas de todos os lugares do Brasil. Isso é aproveitado na abordagem da convivência e no respeito com as diferenças: o cearense Bruceuilis e o paulista Trindade, que também são policiais de estilos opostos. Assim, a comédia reflete aos poucos, conforme cresce a amizade entre os dois, sobre aceitação e empatia com o próximo para que a aventura tenha um bom término. É, sem dúvidas, uma mensagem muito poderosa em tempos de pandemia, onde as pessoas se mostram cada vez mais egoístas.

    Como uma grande celebração, Cabras da Peste aproveita para reunir grandes nomes da comédia atual principalmente cearenses em seu elenco, como Falcão, Letícia LimaEvelyn Castro e Valéria Vitoriano. Todos esses atores não ganham muito destaque com seus personagens, mas ajudam a mover a trama. E é aqui que temos um dos maiores problemas do filme: o miolo da narrativa. Durante a missão para resgatar a cabra Celestina, ela fica mais clichê e desinteressante. São bandidos contra mocinhos, principalmente com alguns antagonistas caricatos com exceção do personagem Zé Cabrito, interpretado pelo cantor Falcão, que é uma das melhores coisas do filme.



    Apesar disso, a produção consegue ganhar fôlego por conta de sua alternância de gêneros: policial, luta (artes marciais) e, obviamente, comédia. A dinâmica entre os protagonistas Bruceuilis e Trindade é a grande preciosidade do filme, rendendo momentos hilários e emotivos. Edmilson Filho é o maior destaque pelo humor sarcástico e cenas de ação provenientes das artes marciais. Nachtergaele está mais contido, por causa de seu personagem mais sério, mas consegue ser um ótimo contraponto ao Edmilson, se soltando e ficando mais divertido conforme a relação deles evolui.

    O que mais causa admiração no filme é que ele consegue ser engraçado e fazer rir sem ofender ninguém levando em conta que diversos filmes de comédia confundem humor com a depreciação das pessoas. Cabras da Peste é uma produção que celebra o humor com simplicidade em uma época que muitas pessoas querem calar os artistas. É um longa divertido e despretensioso, mas que, principalmente, proporciona reflexão sobre nossa relação com o próximo, para exercitar a empatia apesar das diferenças e das discordâncias.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    Mostrar comentários
    Back to Top