Minha conta
    Um Golpe Perfeito
    Críticas AdoroCinema
    2,0
    Fraco
    Um Golpe Perfeito

    Perfeito só no título

    por Lucas Salgado

    Pela primeira vez em quase 30 anos, desde que escreveram Crimewave (1985) para Sam Raimi, os cultuados irmãos Ethan CoenJoel Coen assinam um roteiro de um filme que eles não sejam os diretores (ou pelo menos um deles). O longa em questão é o irregular Um Golpe Perfeito e basta assistir ao mesmo para saber o motivo dos Coen terem decidido passar a bola para outro. O filme não é uma bomba, mas tampouco faz justiça aos últimos trabalhos da dupla, Bravura IndômitaUm Homem SérioQueime Depois de LerOnde os Fracos Não Têm Vez.

    Um Golpe Perfeito - FotoNa verdade, Um Golpe Perfeito remete aos Coen de Matadores de Velhinha ou O Amor Custa Caro, mas sem um astro carismático do valor de Tom HanksGeorge ClooneyColin Firth tem seu valor e se esforça, mas não o suficiente para fazer de Harry um personagem que desperte o carinho do público.

    Trata-se de um filme ordinário em todos os sentidos. Tem algumas ceninhas divertidas, outras bobas e outras realmente dispensáveis e sem graça. Ao final, o sentimento é que não que cativou e também não te ofendeu. Não de ensinou nada, mas também não lhe fez bater a cabeça na parede. Assim, pode acabar funcionando como um entretenimento raso, mas tão raso que afasta qualquer possibilidade de mergulho na história.

    Harry Deane (Firth) é um especialista em arte que trabalha para um arrogante milionários (Alan Rickman). Ele decide aplicar um golpe no chefe que lhe trata tão mal e para isso bola um plano que envolve a atrapalhada cowgirl texana PJ Puznowski (Cameron Diaz).

    Um Golpe Perfeito - FotoRickman está bem confortável no papel, que parece inspirado na personagem de Meryl Streep em O Diabo Veste Prada. Já Diaz mais uma vez encarna o papel de loira atrapalhada que surge em cena apenas valorizando seus atributos físicos. Depois de um tempo em cena, ela acaba oferecendo um pouco mais ao espectador, mas volta e meia sente a vontade de se passar por boba.

    Conhecido pelo trabalho no drama A Última Estação e na comédia romântica Um Dia Especial, o diretor Michael Hoffman não muito confortável ao investir em uma comédia de situações. Ele não se arrisca, buscando apenas terminar o filme sem pisar em cascas de banana pelo caminho. A trilha, a montagem, a fotografia, tudo segue uma opção pelo convencional.

    Refilmagem de Como Possuir Lissu, com Shirley MacLaine, Michael Caine e Herbert Lom, o novo longa não vai ficar na sua cabeça por muito tempo. Para o bem e para o mal.

    Comentários

    Mostrar comentários
    Back to Top