Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    9º Prêmio ACIE: O Palhaço e Elvis & Madona são os grandes vencedores
    Por AdoroCinema - ACIE — 8 de mai. de 2012 às 11:20
    facebook Tweet

    Os prêmios da imprensa internacional foram entregues em cerimônia marcada por questionamentos sobre a situação do cinema brasileiro.

    por Bruno Carmelo

    Foram entregues dia 7 de maio os prêmios ACIE, organizados pela imprensa internacional. Correspondentes de veículos prestigiosos da América do Norte, Europa e Ásia escolheram os melhores filmes brasileiros de 2011, em dez categorias. A cerimônia já começou com um tom político, quando o diretor da associação alfinetou a falta de filmes infantis no ano passado, "abrindo espaço à Hollywood e deixando de formar as próximas gerações", e comentou a controversa afirmação de Fernando Meirelles, presente na sala, de que fazer cinema nacional é muito decepcionante, e vale mais a pena se consagrar ao mercado estrangeiro. "Nós esperamos que você mude de ideia", afirmou o diretor da ACIE.

    Os prêmios começaram confirmando a popularidade de Lixo Extraordinário com o público estrangeiro: o documentário sobre arte feita por catadores de lixo ganhou os prêmios de melhor documentário e de melhor fotografia, a Duda Miranda. Os diretores, emocionados, ofereceram o prêmio aos catadores de lixo, "que nós apoderamos através de um filme". Em seguida, Carlinhos Brown ganhou o prêmio de melhor trilha sonora por Capitães da Areia. Quem recebeu o prêmio foi a diretora, Cecília Amado.

    Elvis & Madona surpreendeu ao levar quatro dos prêmios mais importantes: melhor ator (Igor Cotrim), melhor atriz (Simone Spoladore), melhor diretor (Marcelo Laffitte) e melhor filme segundo o júri popular. Os outros dois maiores prêmios da noite foram entregues ao filme O Palhaço: melhor filme pelo júri oficial, e "Blockbuster Brasil", atribuído à melhor produção brasileira com mais de 1 milhão de espectadores. O diretor e ator Selton Mello ironizou: "É engraçado O Palhaço ser designado melhor blockbuster. Isso mostra que é possível ser blockbuster sem perder a ternura", disse, arrancando aplausos calorosos da plateia.

    Fernando Meirelles, Selton Mello, Igor Cotrim, Simone Spoladore, Marcelo Laffitte e Claudia Mattos

    O grande homenageado da noite foi Fernando Meirelles, mas talvez o prêmio tenha tido um gosto um pouco amargo. Além da alfinetada no início da cerimônia, o diretor também levou outras duas cutucadas, primeiro de Simone Spoladore, que afirmou estar "muito feliz em fazer cinema brasileiro, especialmente neste momento", e depois da roteirista estreante Claudia Mattos (vencedora do melhor roteiro por 180º), que disse diretamente a Fernando Meirelles que "poderia ser pior", e que por isso era preciso persistir. Meirelles subiu aos palcos e, muito educado, reafirmou sua decepção com o resultado de Xingu, além de prometer fazer algum filme no Brasil "daqui a dois ou três anos". Modesto, ele ainda lançou a Selton Mello: "Depois você tem que me dizer como se faz para conquistar mais de um milhão...". Meirelles ainda aproveitou sua participação para soltar um feroz "Veta, Dilma!", em relação à controversa reforma do Código Florestal, aprovada pela Câmara dos Deputados, e que a presidente do Brasil poderá vetar nas próximas semanas. Esta afirmação foi amplamente aplaudida pela plateia.

    Outros filmes indicados em mais de uma categoria, como Transeunte, Corpos Celestes, Bróder, VIPs e Bruna Surfistinha, saíram sem prêmios. Confira todos os vencedores e os indicados:

    Melhor Filme
    Elvis & Madona
    O Palhaço
    Transeunte
    VIPs

    Melhor Diretor
    Cecília Amado, por “Capitães da Areia”
    Eryk Rocha, por “Transeunte”
    Jeferson De, por “Bróder”
    Marcelo Laffitte, por “Elvis & Madona”

    Melhor Atriz
    Deborah Secco, por “Bruna Surfistinha”
    Ingrid Guimarães, por “De Pernas Pro Ar”
    Karine Teles, por “Riscado”
    Simone Spoladore, por “Elvis & Madona”

    Melhor Ator
    Fernando Bezerra, por “Transeunte”
    Igor Cotrim, por “Elvis & Madona”
    Selton Mello, por “O Palhaço”
    Wagner Moura, por “VIPs”

    Melhor Documentário
    As Canções
    Diário de Uma Busca
    Lixo Extraordinário
    Reidy, a Construção da Utopia

    Blockbuster Brasil
    Assalto ao Banco Central
    Bruna Surfistinha
    O Homem do Futuro
    O Palhaço

    Melhor Fotografia
    Duda Miranda, por “Lixo Extraordinário”
    Gustavo Hadba, por “Bróder”
    Kátia Coelho, por “Corpos Celestes”
    Ricardo Della Rosa, por “Os 3”

    Melhor Roteiro
    Claudia Mattos, por “180º”
    Jeferson De e Newton Cannito, por “Bróder”
    Manuela Dias e Eryk Rocha, por “Transeunte”
    Pola Ribeiro e Henrique Andrade, por “Jardim das Folhas Sagradas”

    Melhor Trilha Sonora
    Antonio Pinto, por “VIPs”
    Carlinhos Brown, por “Capitães da Areia”
    Henrique Dantas, por “Filhos de João, Admirável Mundo Novo Baiano”
    Ruriá Duprat, por “Corpos Celestes”

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    • Jay Le?o
      Igor está mandando muito!! Ganhou do Wagner Moura e Selton Mello. Sempre gostei do Igor e no filme ele está muito bem.
    Mostrar comentários
    Back to Top