Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Aladdin
    Críticas AdoroCinema
    4,0
    Muito bom
    Aladdin

    Era uma vez em Agrabah

    por Francisco Russo
    Desde que impôs a si mesma a tarefa de adaptar em live-action seus sucessos da animação, a Disney tem dividido estas novas versões em duas categorias: as que reinventam o material original (Malévola, Meu Amigo o Dragão, Dumbo) e as que são extremamente fiéis à história já conhecida (Cinderela, Mogli, A Bela e a Fera). Por mais que traga uma breve (e importante) mudança, Aladdin está mais para o segundo grupo - o que é uma ótima notícia!


    Afinal de contas, Aladdin é uma das animações mais icônicas dentre as lançadas pelo estúdio do Mickey nas últimas décadas, tanto pela trilha sonora composta por Alan Menken - de volta nesta versão - quanto pelo carisma de seus personagens, em especial o Gênio dublado por Robin Williams. Aqui, o grande desafio é como recriar tal ambientação, ao mesmo tempo lúdica e étnica, respeitando não só o material original como a própria representatividade do elenco. A cargo de tal esforço, foi convocado um verdadeiro estranho no ninho: o diretor Guy Ritchie, mais conhecido pelo humor cínico em filmes um tanto quanto violentos. Para surpresa geral, deu certo!

    Muito rapidamente, é possível notar que Ritchie se desvencilhou de seus antigos cacoetes como cineasta para se entregar a uma proposta já embalada e pré-definida. De início absolutamente idêntico à animação, seja no preâmbulo no barco ou mesmo em Agrabah, impressiona a excelência técnica desta produção não só em recriar movimentos de câmera mas, especialmente, na construção da cidade-natal desta história. A Agrabah vista em cena é de uma exuberância visual impressionante, seja pela direção de arte ou pelo figurino, desde já fortes candidatos ao próximo Oscar. Pelo detalhismo lembra o trabalho feito em outra adaptação em live-action da Disney, A Bela e a Fera, mesmo sem trazer tanta opulência.


    Com o espectador já imerso em um ambiente facilmente reconhecível, surge então o grande trunfo do longa-metragem: Mena Massoud. Não que o intérprete do personagem-título seja um grande ator, mas sua caracterização como o ladrão de bom coração com um quê de canastrão é a personificação do Aladdin da animação - ponto para Ritchie e os responsáveis pela seleção de elenco, em uma escolha precisa. Se Naomi Scott é uma princesa Jasmine correta e Will Smith diverte interpretando a si mesmo em versão azulada e superpoderosa, cabe a Massoud o brilho maior do elenco. Também porque Marwan Kenzari entrega um Jafar vilanesco e caricatural, sem qualquer profundidade.

    Por mais que a produção caprichada impressione em muitos momentos e a bela trilha sonora mais uma vez ajude a conduzir a aventura, Aladdin também tem seus problemas. Um deles é quando Will Smith surge azulado e etéreo, nas breves cenas em que conversa com o protagonista: é inevitável a estranheza diante daquele ser cujo peitoral exagerado não combina com o restante do corpo, transmitindo a sensação de grotesco ao invés do amigável - que, no fim das contas, vem mais devido ao carisma do ator. Ainda assim, o Gênio desta versão faz jus ao ícone estabelecido por Robin Williams, seja pela histeria bem-humorada ou mesmo pelos cacos inseridos pelo ator, especialmente na adição de trechos de hip-hop numa das canções. Smith está leve em cena como há muito não se vê, o que ajuda - e muito! - ao longa-metragem.


    Outro fator é em relação a Jasmine, a única personagem que sofre alterações em relação à versão animada. Agora mais empoderada em um interessante (e apropriado) subtexto envolvendo a posição da mulher perante o núcleo de poder, cabe a Naomi Scott apresentar a única canção original da trilha sonora, a boa "Speechless". O problema é a forma como a música é inserida na narrativa, interrompendo-a por completo para ser apresentada em tom de videoclipe. Por mais que faça sentido pelo momento em que surge, soa pouco orgânica dentro do longa-metragem como um todo.

    Bastante divertido, o novo Aladdin supera o desafio de reverenciar o clássico ao praticamente reproduzi-lo, contando para tanto com as benesses do orçamento robusto e a excelência dos efeitos especiais na atualidade. Ainda assim, Ritchie merece créditos pela boa condução do elenco, de forma a valorizar os momentos marcantes da animação de forma a torná-los mais uma vez envolventes, por mais que não sejam novidade. Bebendo diretamente da fonte dos grandes musicais de Bollywood, especialmente na carnavalesca sequência em que o príncipe Ali chega a Agrabah, Aladdin brilha pela suntuosidade técnica e também pela atualização da história, aproveitando a oportunidade para enviar mais uma mensagem sobre a valorização das mulheres - algo que tem se tornado comum na Disney, vide Moana, Frozen, A Bela e a FeraCapitã Marvel e Star Wars - O Despertar da Força, todos lançados nos últimos anos.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    • Spider Walker
      Novamente outro filme estragado pela Disney que sempre fez excelentes histórias, simplesmente o Aladin que é o protagonista do filme vira coadjuvante em detrimento da lacração, o que é um absurdo já que o nome da obra se chama Aladin. (Não é Jasmine).É como se eu pegasse a Mulan ,tirasse o protagonismo dela e atribuísse ao Li Shang o príncipe mesmo a obra sendo referente a Mulan.(absurdo).Imagina se eu pego a pequena sereia Ariel e atribuo o protagonismoao linguado ou ao siri. (Absurdo).Quem assistiu a animação sabe que papeis foram invertidos e que falas de lacração foram inseridas, e na minha opinião levar bandeiras pessoais para um filme esta sendo um erro recorrente da Disney.Se querem contar uma história baseado em clássico contem da forma como esta no clássico. (Porque daqui a pouco irão querer reescrever a bíblia).Respeitem as histórias e infância das pessoas, e não se enganem quem foi nesse filme foi por causa do Clássico e do Will Smith , não foi por causa da lacração.Assim como quem foi ver rei leão foi para ver o clássico, foi para ver reviver as emoções do clássico e infelizmente o filme nem chegou perto da animação.
    • Emerson Oliveira
      Olha gente, eu estou apaixonado por esse filme eu vou 30 anos no mês que vem eu vivi coisa que me lembrou quando eu tinha 5 anos de idade quando minha mãe colocou a. Fita de vídeo para eu assistir e me divertia com as músicas e imagens e esse GÊNIO do Will Smith não perdeu nada com o desenho animado. Excelente demais Disney sendo Disney
    • israel
      Magnífico. Voltei a minha infância vendo este filme. Walt Disney mais uma vez mostrando que sua magia nunca morre. Que enredo perfeito, apenas acrescentou em relação a minha memória de quando era criança. Que interpretação dos personagens... Dispensa comentários muito bom mesmo
    • isabelle matias
      eu achei um ótimo filme, ficou melhor que a animação, na animação o JAFAR é feio, sinceramente o JAFAR ficou estanho, porque ele tem a voz beeem fina, e é bonito rsrsrs. mas é um filme excelente, a JASMINE mostrou seu lado forte, pq na animação ela é a tipica princesa que fica calada, ela tenta fugir pra nunca mais voltar e desistir de ser princesa, já no filme, ela mostra para seu pai que ela quer ser a sultana, ela foge mas, é pra conhecer a aldeia, e depois ela volta, ela não quer depender de homem nenhum, e eu achei isso lindo.o abu ficou muuito engraçado, o iago também, mas, oque deu mais destaque foi o gênio, nossa, o will smff fez um papel enorme em um filme tao pequeno, deixou esse filme mais brilhante ainda, ficou muito engraçado.e o Aladdin, ual, ficou muuito top, combinou perfeitamente. o sultão não ficou um rei bobo, e sim mais esperto e dedicado.tem 2 personagens novos, que ficou bem legal, a Dalia, esposa do genio, e amiga da princesa. o tapete ficou ótimoa a atriz que fez a jasmim entrou no personagem, ficou perfeitoacrescentou bastante coisa e não mudou a essência da historia, do muleke que encontra uma lampada e fez 3 desejos ( e aprofundou mais).as ,musicas estavam exemplares, amei muito.recomendo
    • Luciana Ferreira
      excelente filme! Adorei colocar sutilmente a luta das mulheres no contexto.Cômico, romantico e genial. O Jafar achei que merecia um trisquinho a mais de maldade. Faltou so o clip no final!!!!
    • Douglas d.
      Excelente filme,um dos melhores da Disney tudo estava perfeito, a gente volta a infância.recomendo
    • MAnu
      Alguém sabe pq a censura ficou com 10 anos?
    • Jackson A L
      Efeitos gráficos muito bem produzidos, ótimos fotografia e trilha sonora imperdível. Atuação de Will Smith como gênio casou muito bem, boa atuação dos personagens de Jasmine e Aladdin (só a chapinha ficou muito estranha kkk) e Jafar deixou a desejar!
    • Bruno [FM]
      O filme é ótimo!Uma remasterização em live-action com elementos novos, e que deram MUITO CERTO nas escolhas. Achava que o destaque seria o Will Smith, mas o que a Naomi Scott representou atuando arrancou arrepios no cinema. (Que momento!) Mena Massoud foi escolhido a dedo para o papel também.Humor na medida. Cenas de imersão MARAVILHOSAS! A Whole New World ficou na cabeça. Assisti com o áudio original (legendado), mas até dublado deve arrepiar. Gostei mais que A Bela e a Fera. Enfim, valeu muito! E que bom né, afinal, é um clássico. Disney sendo Disney. A magia voltou as telas.
    • Mari Benneton I Love!
      O solo dela é incrível.
    • Diário Gay do Diego
      Confesso que achei que ia me decepcionar, mas eu AMEI o filme... Principalmente por ser muito fiel a animação e mudar apenas aquilo que não funcionaria hoje - Jasmine, que ficou perfeita com Naomi Scott 😍
    • Mari Benneton I Love!
      Isso me fez ficar com um sentimento dividido, pq eu sinto toda nostalgia por lembrar do desenho. Me sinto realizada com Mena, Naomi e Will com seus personagens. Vejo química no Mena e na Naomi, mas n vi uma grande construção no romance, foi raso e n culpo a atuação deles e isso me faz sentir um certo desapontamento. Queria mais deles! Por final, apesar disso, vou querer rever sim, sempre que der. E eu achando q se desse certo, iriam fazer o filme com uma possibilidade de fazer o 2, o 3, tipo animação, mas n vai rolar, ainda mais com esse Jafar!
    • Mari Benneton I Love!
      Eu assisti! No geral gostei, mas tem pontos que poderiam ser melhores. Acho que a música principal do casal, a cena deles no tapete, ficou muito escuro e também gostaria de ter visto mais o rosto deles, as trocas de olhares, o carinho. Não q foi ausente, mas achei que foi pouco, em relação a animação. Eles são tão apaixonadinhos na animação. Nossa, cortaram até a cena do primeiro olhar que passou no trailer, onde as pétalas caiam. Eu n entendi pq optaram em fazer dessa forma. Achei que faltou profundidade no romance e em algumas partes, como a motivação de cada um. Amo filme, amo o elenco, acho que não escolheria outros atores, exceto o Jafar (Kkkkk), mas esses pontos pra mim, vou destacar, pois deixaram mais a desejar.
    Mostrar comentários
    Back to Top