Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Visages, Villages
     Visages, Villages
    25 de janeiro de 2018 / 1h 34min / Documentário
    Direção: Agnès Varda, JR
    Elenco: JR, Agnès Varda, Jean-Luc Godard
    Nacionalidade França
    Ver o trailer
    Imprensa
    4,4 18 críticas
    Usuários
    3,9 45 notas e 8 críticas
    Adorocinema
    3,0
    Avaliar :
    0.5
    1
    1.5
    2
    2.5
    3
    3.5
    4
    4.5
    5
    Vou ver

    Sinopse e detalhes

    Não recomendado para menores de 10 anos
    O documentário retrata uma experiência fotográfica e cinematográfica de dois talentos mundialmente reconhecidas por questionarem a cultura da exibição das imagens: Agnès Varda, cineasta, e JR, fotógrafo e criador de galerias e exposições fotográficas ao ar livre. Juntos, eles viajam por regiões da França bem longe dos centros urbanos, com um caminhão que captura imagens de forma mágica.
    Título original

    Visages Villages

    Distribuidor Fênix Filmes
    Ver detalhes técnicos
    Ano de produção 2016
    Tipo de filme longa-metragem
    Curiosidades 2 curiosidades
    Orçamento -
    Idiomas Francês
    Formato de produção -
    Cor Colorido
    Formato de áudio -
    Formato de projeção -
    Número Visa -

    Críticas AdoroCinema

    3,0
    Legal
    Visages, Villages

    Um documentário popular

    por Bruno Carmelo
    Talvez o primeiro elemento de destaque no projeto dirigido por Agnès Varda e JR seja o tom. Visages, Villages é surpreendentemente leve, divertido, repleto de piadas verbais e imagéticas. Os documentários têm encontrado dificuldade em se comunicar com o público médio, porém a dupla encontrou uma linguagem pop e ágil o suficiente para transmitir as suas ideias ao espectador jovem. Este é um filme da era digital, do selfie, do faça-você-mesmo – o baixo orçamento, aliás, foi obtido através de financiamento coletivo na Internet. O resultado foi um grande sucesso de bilheteria e crítica na França. É possível esperar uma recepção igualmente calorosa em outros mercados, guardadas as proporções de cada circuito.   O conceito por trás da obra é interessante: tanto a veterana Agnès Varda quanto o artista plástico JR são fascinados por retratos e pela representação das classes populares. Por isso...
    Ler a crítica
    Visages, Villages Trailer Legendado 2:17
    Visages, Villages Trailer Legendado
    2573 visualizações
    Visages, Villages Trailer Original 1:53
    Pela web

    Elenco

    JR
    JR
    Personagem : Himself
    Agnès Varda
    Personagem : Herself
    Jean-Luc Godard
    Personagem : Himself
    Laurent Levesque
    Personagem : Lettre 'O'
    Ficha completa

    Comentários do leitor

    Bruno Campos
    Bruno Campos

    Segui-los 269 seguidores Ler as 257 críticas deles

    4,5
    Enviada em 23 de abril de 2018
    Ótimo. Lindo ensaio fotográfico em cidades do interior da França, levando arte e dignidade ao cotidiano mais banal possível, enaltecendo a história de trabalhadores comuns. Um doc à la "O Fim e o Princípio", de Eduardo Coutinho. Uma grata surpresa o Oscar indicar um filme assim entre os 5 documentários de 2018.
    cinetenisverde
    cinetenisverde

    Segui-los 15068 seguidores Ler as 1 122 críticas deles

    3,0
    Enviada em 27 de novembro de 2017
    Agnès Varda é uma lição de vida que deve ser estudada. Diretora de cinema por décadas, com mais de 89 anos ela se envereda em uma jornada ao lado de um jovem enigmático, também cineasta, cujo apelido é JR. Ambos saem em um furgão com uma gigantesca câmera desenhada e repete-se mais um clichê: o dos artistas em busca de fazer a sua arte. cinetenisverde.com.br
    Isabelle
    Isabelle

    Segui-los 2 seguidores Ler as 47 críticas deles

    4,5
    Enviada em 8 de dezembro de 2018
    Assistir e escrever sobre Visages, Villages vai além de uma experiência cinematográfica ou da racionalidade crítica. É uma experiência de humanidade. O que pode ser mais humano do que a relação entre o irrequieto JR e a magnífica Agnez? Ele, o artista moderno que intervém na paisagem, fugindo do banal e reencontrando o simples e inquietante da arte. Ela, para sempre na minha memória por meio de Clèo de 5 à 7, dos seus próprios ...
    Leia Mais
    Priscila R.
    Priscila R.

    Segui-los 1 seguidor Ler a crítica deles

    5,0
    Enviada em 31 de janeiro de 2018
    Filmaço. O filme que fez hollywood se ajoelhar. No Rotten Tomatoes é o mais bem cotado entre todos do Oscar, o único com 100% de criticas e certificado e 93% de aprovação do publico. O site metacritics tb o elegeu como o melhor filme do ano de 2017 num feito raro do século 21 quando pela primeira vez um documentário foi eleito pela crítica e público como melhor filme. Corra para para o Cinema.
    8 Comentários do leitor

    Fotos

    27 Fotos

    Curiosidade das filmagens

    Festival

    O filme foi selecionado para o Festival de Cannes em 2017.

    Na corrida pelo Oscar

    Indicado ao Oscar 2018 na categoria de Melhor Documentário.

    Últimas notícias

    Agnès Varda: Cinco filmes essenciais para conhecer o trabalho da diretora
    NOTÍCIAS - Personalidades
    sexta-feira, 29 de março de 2019
    Retrospectiva 2018: Os 20 melhores filmes do ano segundo a redação do AdoroCinema
    NOTÍCIAS - Lançamentos
    sábado, 22 de dezembro de 2018
    Concorda com a nossa lista?
    Independent Spirit Awards 2018: Corra! é o grande vencedor
    NOTÍCIAS - Festivais e premiações
    domingo, 4 de março de 2018
    Termômetro para o Oscar?
    28 Notícias e Matérias Especiais

    Se você gosta desse filme, talvez você também goste de...

    Comentários

    • Paulo A.
      Visages, Vilages (2016) é um filme poesia, magistralmente visual, pois trata com carinho e criatividade absoluta as intervenções fotográficas que Agnes Vardà e o fotografo JR entabulam em uma viagem alegre, um passeio poético, afetivo e cultural pelo interior da França. As Visagens das Villages francesas, revelam um filme criativo e surpreendentemente extraordinário.O cinema de Agnes Vardà, que nasceu com a Nouvelle Vague francesa, é absolutamente autoral, diferente de tantos outros enfant terríveis do cinema moderno. É sempre muito leve, poético, mesmo quando trata de temas difíceis.Visão peculiar, abordagem criativa das história s e personagens. Uma respigadeira de imagens, tratadas com técnica, simplicidade e poesia.Um filme simples e rico. Poesia e humanismo transbordante. Essencial para os dias e tempos turbulentos que vivemos aqui e acolá. Para quem não assistiu no Cinema, está no NOW, baratinho!Divertimento, conhecimento e emoções garantidos.
    Mostrar comentários
    Back to Top