Meu AdoroCinema
    Jean-Luc Godard
    facebookTweet
    Atividades Diretor, Roteirista, Ator mais
    Nacionalidades Suiço, Francês
    Nascimento 3 de dezembro de 1930 (Paris, França)
    Idade 88 anos
    62
    anos de carreira
    71
    filmes e séries lançados

    Biografia

    - Seu pai era médico e sua mãe, filha de banqueiro;- Foi criado na Suíça e estudou Etnologia na Sorbonne, em Paris;- Seu apelido é JLG;- Já se divorciou duas vezes: de Anna Karina, com quem ficou de 1961 até 1967, e de Anne Wiazemsky, que se relacionou com ele de 1967 até 1979;- Sua carreira começou como crítico de cinema nas páginas de La Gazette du Cinema e na famosa Cahiers du Cinéma;- Chegou a ter seus curtas supervisionados por François Truffaut;- Seu primeiro longa foi Acossado;- Com ele, Godard quebrou regras ao filmar com a câmera na mão;- O sucesso de Acossado popularizou o corte de cabelos curtos para mulheres;- Um dos fundadores do movimento conhecido como "Nouvelle Vague", ao lado de diretores como Truffaut, Claude Chabrol, Eric Rohmer e Jacques Rivette;- Quando  se recusou a dirigir Uma Rajada de Balas (1967), Godard chegou a ser convidado, mas o filme ...
    Leia Mais

    Filmografia

    Filme Catástrofe
    Filme Catástrofe
    Data de lançamento desconhecida
    Imagem e Palavra
    Imagem e Palavra
    14 de março de 2019
    Visages, Villages
    Visages, Villages
    25 de janeiro de 2018
    Adeus à Linguagem
    Adeus à Linguagem
    30 de julho de 2015
    As Pontes de Sarajevo
    As Pontes de Sarajevo
    Data de lançamento desconhecida
    Bardot, A Incompreendida
    Bardot, A Incompreendida
    Data de lançamento desconhecida
    3x3D
    3x3D
    3 de janeiro de 2014
    Film Socialisme
    Film Socialisme
    Data de lançamento desconhecida
    Toda a filmografia Melhores filmes / séries

    Fotos

    11 Fotos

    Notícias

    Imagem e Palavra: Filme experimental de Jean-Luc Godard ganha trailer legendado (Exclusivo)
    NOTÍCIAS - Lançamentos
    segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019
    Cidade de Deus está entre os 100 melhores filmes estrangeiros de todos os tempos
    NOTÍCIAS - Visto na Web
    domingo, 4 de novembro de 2018
    A obra de Fernando Meirelles e de Katia Lund é a única representante nacional da centena de longas faladas em línguas não-inglesas.
    Festival do Rio 2018: Seleção completa traz Godard, Barry Jenkins e inúmeros outros badalados títulos deste ano
    NOTÍCIAS - Festivais e premiações
    sexta-feira, 19 de outubro de 2018
    A mostra cinematográfica da Cidade Maravilhosa ocorre entre os dias 1º e 11 de novembro.
    30 notícias sobre esta personalidade
    Comentários
    • Carlos
      Interessante demais esse diretor. Ele nos passa a sensação de que se tivermos uma boa idéia, amor a arte e uma boa reflexão...podemos fazer um filme sem burocracia, quebrando as regras clássicas do cinema. A maneira de filmar se aproxima do amadorismo...mas na época foi um protesto contra as regras pré-estabelecidas. Seus filmes são enaltecidos de constantes explanações poéticas...escritos de grandes pensadores, e toda forma de arte tbm é citada. Ele fez filmes policiais e renuncia a cena de ação...são rápidas e sem foco ..para sim trazer outras questões dentro do contexto do filme. Sejam elas reflexões sociais do momento em que se passava a sociedade ou puramente subjetivas e íntimas das personagens.Para entender Godard, tem que se estar disposto a pensar e analisar com outra ótica, pois não é cinema de entretenimento o que ele faz...como ele mesmo disse : o cinema é um meio para mudarmos a sociedade.
    • Rafael Vespasiano
      Uma mulher é uma Mulher:“Uma mulher é uma mulher” é uma maravilhoso filme de Godard, um dos mestres da Nouvelle Vague francesa. O filme traz reflexões sobre a natureza feminina, mostra uma mulher culta, mesmo exercendo uma profissão, em que dificilmente temos mulheres com a cultura que a personagem de Anna Karina tem; esta é uma dançarina de cabaré. Uma reflexão Godard propõe: “toda mulher quer realmente ter filhos?”. No filme percebemos uma linha tênue entre amizade e amor, no triângulo amoroso estabelecido no roteiro. O filme de Godard faz referências a filmes de Truffaut, como “Atirem no Pianista” e “Jules e Jim”, este último uma clara inspiração para o filme de Godard. Nota: dez! Excelente filme! Maravilhoso!
    Mostrar comentários
    Back to Top