Meu AdoroCinema
    O Diário de Tati
    Críticas AdoroCinema
    1,0
    Muito ruim
    O Diário de Tati

    Humor constrangedor

    por Lucas Salgado

    Heloísa Périssé tinha 40 anos quando gravou O Diário de Tati. Apesar da idade, decidiu que tinha condições de interpretar sua personagem mais famosa nos cinemas. E a decisão não poderia ter sido mais equivocada, chegando a ser constrangedor vê-la interpretando uma adolescente de 15 anos. Quando vista na televisão ou nos palcos, Tati/Périssé aparecia regularmente sozinha ou ao lado de pessoas de sua idade. Aqui, contracena com inúmeras crianças, gerando uma sucessão de cenas sem qualquer autenticidade. Mesmo os atores mais experientes do núcleo jovem (Marcelo AdnetPedro NeschlingThaís Fersoza) são bem mais novos que a protagonista.

    Mas o único problema do filme é a questão da idade? Não, longe disso. Se fosse, poderíamos até alegar uma certa liberdade poética, mas a questão é que trata-se de uma comédia que não desperta um só riso no espectador. A cena mais divertidinha, com Tati e as amigas numa lanchonete, acontece já no final do filme e mesmo assim não é nada demais.

    O Diário de Tati também erra ao não delimitar um público alvo. É vendido como um filme que pretende se comunicar com os adolescentes, mas cria situações muito ridículas, investindo em um humor ainda mais infantil. No final das contas, é capaz de desagradar crianças, adolescentes e adultos.

    A produção levou seis anos para ser concluída, tendo sofrido dificuldade para conseguir patrocínios. A total falta de graça e o roteiro nada inspirado, com certeza, não colaborou na hora da captação de recursos. Apesar de alguns bons nomes como Marcos CarusoLouise CardosoMaria Clara Gueiros, o elenco "adulto" também não desperta interesse, gerando núcleos dispensáveis.

    Um dos melhores jovens comediantes brasileiros, Marcelo Adnet mais uma vez escolheu o projeto errado para se envolver nas telonas, como já havia feito em As Aventuras de Agamenon, o Repórter e Reis e Ratos. Que tenha melhor sorte no próximo projeto, pois talento ele já provou ter. Ele interpreta Maurinho, amigo do irmão de Tati que passa a dar aulas de matemática para ela.

    Reforçando a falta de personalidade da obra, a trilha sonora é composta de músicas do Kid Abelha, Lulu Santos e Paralamas do Sucesso, ou seja, apenas grupos que estouraram nos anos 80/90 e que estão bem longe das playlists dos adolescentes de hoje.

    Veja O Diário de Tati por sua conta e risco, afinal a produção não possui um elemento sequer que se destaque. A fotografia é ruim, a montagem não flui e a direção de Mauro Farias também não funciona, fazendo as cenas mais simples aparentarem sempre terem sido mal filmadas - como, na verdade, foram.

    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    Mostrar comentários
    Back to Top