Críticas AdoroCinema do filme O Espetacular Homem-Aranha
  • Sessões
  • Trailers & Clips
  • Créditos
  • Críticas
    • Críticas do AdoroCinema
    • Críticas da imprensa
    • Críticas dos usuários
  • Fotos
  • VOD
  • Você Sabia?

Críticas AdoroCinema O Espetacular Homem-Aranha

4,0

Um bom recomeço
De Roberto Cunha

O que você pretende ao se dirigir ao cinema para assistir um título como esse? A resposta para quem busca diversão de qualidade com direito a doses de emoção é única: vá sem medo de ser feliz. Já a turma que (por preconceito) gosta de comparar isso com aquilo, porque é fã da trilogia de Sam Raimi e do ator Tobey Maguire (ambos da trilogia Homem-Aranha), corre sério risco de perder um bom programa. Afinal, O Espetacular Homem-Aranha prometia recomeçar a história e conseguiu. Ponto. E caso não venha a ser arrebatador para muitos, parte da culpa deve-se ao excesso de teasers, trailers e vídeos divulgados antes da estreia, cortando (um pouco) o barato de ver determinadas cenas pela primeira vez. Mas o resultado final ainda é super (com trocadilho) satisfatório.

Criado pelo tio Ben (Martin Sheen) e tia May (Sally Field), o jovem Peter Parker (Andrew Garfield) faz o estilo meio na dele, é bom com os estudos, mas inversamente "ruim" com as meninas. Depois de tomar uma surra providencial do metidão da escola, ele conhece e se encanta de vez pela bela Gwen Stacy (Emma Stone), boa aluna e assistente do cientista Curt Connors (Rhys Ifans), um antigo parceiro do pai dele na poderosa Oscorp. Ciente de importantes anotações do paizão, Peter visita as instalações da empresa e acaba picado por uma aranha geneticamente modificada. Mais tarde, já com super-poderes, revela para Connors a solução de uma equação decisiva, dando início a uma experiência regada a obsessão pela evolução dos humanos, mas também orquestrada por desejos mais obscuros, que darão vida ao vilão Lagarto. Em paralelo, uma mente juvenil segue assombrada pelo sentimento de culpa e desejo de vingança fechando os elementos que nortearão a trama do início ao fim.

Deixando de lado a opção do estúdio por recomeçar do zero, o legal dessa produção é que ela permite ao espectador comum cair na teia do personagem sem muitas dificuldades e junto com ele. Num piscar de olhos, o roteiro cerca você de mistérios que envolvem o desaparecimento dos pais e a amizade deles com o tal cientista. Claro que existem licenças criativas para que determinadas situações sejam resolvidas de maneira rápida, mas é inegável que as angústias de um adolescente ligado em fotografia e Alfred Hitchcock estão ali. Um dos pontos altos, por exemplo, são os toques de realidade neste ambiente fantasioso, com o Aranha se ferrando (sem duplo sentido) diversas vezes ao longo da história. Além de cumprirem a função de aproximar o imaginário do real ao mostrar um herói machucado, rendem momentos engraçados.

Entre as curiosidades, destacam-se um merchandising "agressivo" da ferramenta de busca Bing do tio Bill (não confundir com Ben) Gates, a participação de C. Thomas Howell (obrigatório em filmes dos anos 80) no momento que o herói se identifica como Homem-Aranha pela primeira vez, um cultuado cubo mágico (resolvido) e uma impagável explicação para a origem da máscara do amigo da vizinhança. Visualmente bonito, as sequências de ação são empolgantes, o 3D as explora de maneira usual e entrega também boas nuances de profundidade. Se não agrega muito valor, também não atrapalha. Já a trilha do premiado James Horner (Titanic) dá o tom exato dos momentos de tensão, drama e encantamento. E ouvir "Til' Kingdom Come", do Coldplay, durante o êxtase do protagonista (ainda sem "responsabilidade") se divertindo com o skate e as correntes como se fossem teias, é mágico.

Baseado na criação de Stan Lee (que faz ponta cômica), o longa partiu de uma história de James Vanderbilt (Zodíaco), que também escreveu o roteiro na companhia das mãos experientes de quem fez os outros Homem-Aranha (Alvin Sargent) e a franquia Harry Potter (Steve Kloves). Na contramão, o novato Marc Webb (estreou no cinema com o "gostoso" (500) Dias com Ela de 2009) conseguiu imprimir seu estilo e, como era de se esperar, algumas sequências do casalzinho são tocantes. O diálogo sem jeito deles no corredor da escola ou a cena do primeiro beijo são ímpares. Aliás, o elenco está afiado e Garfield dá um show como o novo herói aracnídeo. Portanto, se a tia May diz para ele que "segredos têm um preço", esses aqui vão de graça para você: não perca essa aventura e não saia da sala quando as luzes se acenderem. Tem cena importante logo após o início dos créditos finais.

Dê sua opinião sobre esse filme
Quer ver mais críticas?

Comentários

  • River R.

    esse filme é uma porcaria!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Jo?o D.

    Filme fraco, roteiro pífio, valeu para ver o Largato e alguns efeitos especiais. Engraçado foi ver a Gwen  Stancy com roupas insinuantes numa base pesquisa,  depois ver o Parker entrar no laboratório secreto como se entrassem em casa, muito forçado. 

  • Walter Paes

    É, só sendo fã do aranha mesmo pra gostar do filme. Quem não conhece a história dele continua defendendo a trilogia de bosta de Sam Raimi. Não posso negar que foi empolgante e divertido a trilogia anterior, mas cagaram completamente a história do personagem. Esse novo Espetacular veio pra salvar o personagem, dando destaque para a genialidade de Peter, como por exemplo, inventar os lançadores de teia. Reclamar de roupa de personagem é babaquice, ninguém vai querer botar um roupa muito parecida com a antiga porque vai parecer cópia, e mesmo assim, todos os personagens dos quadrinhos mudam de vez em quando e a gente percebe isso até nos filmes mesmo. Homem de ferro sempre com armadura nova, Capitão América já teve vários uniformes nos quadrinhos e vamos ver um novo no próximo filme, e muitos outros.

  • Jean Jacques D.

    Filme apenas mediano, ficou claro que é um mero caça niquel.

  • Cristiane O.

    Gostei da crítica, assisti o filme e gostei, sem fazer comparações com a antiga trilogia. Foi legal ver a história recontada em outro ângulo.

Nossas últimas críticas
Ventos de Agosto
  3,5

Pingo d'Água
  3,5

Jogo da Memória
  1,0

Todas as últimas críticas
Mais Esperados
Foto : Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1
1. Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1

De Francis Lawrence

Com Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson

Filme - Drama

Trailer

2. A Bela e a Fera
3. Annabelle
4. Os Vingadores 2: A Era de Ultron
5. Velozes & Furiosos 7
6. O Protetor
7. O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos
8. Cinquenta Tons de Cinza
9. Drácula - A História Nunca Contada
10. Sin City: A Dama Fatal

 Mais filmes