Críticas AdoroCinema do filme O Espetacular Homem-Aranha
  • Sessões
  • Trailers & Clips
  • Créditos
  • Críticas
    • Críticas do AdoroCinema
    • Críticas da imprensa
    • Críticas dos usuários
  • Fotos
  • VOD
  • Você Sabia?

Críticas AdoroCinema O Espetacular Homem-Aranha

4,0

Um bom recomeço
De Roberto Cunha

O que você pretende ao se dirigir ao cinema para assistir um título como esse? A resposta para quem busca diversão de qualidade com direito a doses de emoção é única: vá sem medo de ser feliz. Já a turma que (por preconceito) gosta de comparar isso com aquilo, porque é fã da trilogia de Sam Raimi e do ator Tobey Maguire (ambos da trilogia Homem-Aranha), corre sério risco de perder um bom programa. Afinal, O Espetacular Homem-Aranha prometia recomeçar a história e conseguiu. Ponto. E caso não venha a ser arrebatador para muitos, parte da culpa deve-se ao excesso de teasers, trailers e vídeos divulgados antes da estreia, cortando (um pouco) o barato de ver determinadas cenas pela primeira vez. Mas o resultado final ainda é super (com trocadilho) satisfatório.

Criado pelo tio Ben (Martin Sheen) e tia May (Sally Field), o jovem Peter Parker (Andrew Garfield) faz o estilo meio na dele, é bom com os estudos, mas inversamente "ruim" com as meninas. Depois de tomar uma surra providencial do metidão da escola, ele conhece e se encanta de vez pela bela Gwen Stacy (Emma Stone), boa aluna e assistente do cientista Curt Connors (Rhys Ifans), um antigo parceiro do pai dele na poderosa Oscorp. Ciente de importantes anotações do paizão, Peter visita as instalações da empresa e acaba picado por uma aranha geneticamente modificada. Mais tarde, já com super-poderes, revela para Connors a solução de uma equação decisiva, dando início a uma experiência regada a obsessão pela evolução dos humanos, mas também orquestrada por desejos mais obscuros, que darão vida ao vilão Lagarto. Em paralelo, uma mente juvenil segue assombrada pelo sentimento de culpa e desejo de vingança fechando os elementos que nortearão a trama do início ao fim.

Deixando de lado a opção do estúdio por recomeçar do zero, o legal dessa produção é que ela permite ao espectador comum cair na teia do personagem sem muitas dificuldades e junto com ele. Num piscar de olhos, o roteiro cerca você de mistérios que envolvem o desaparecimento dos pais e a amizade deles com o tal cientista. Claro que existem licenças criativas para que determinadas situações sejam resolvidas de maneira rápida, mas é inegável que as angústias de um adolescente ligado em fotografia e Alfred Hitchcock estão ali. Um dos pontos altos, por exemplo, são os toques de realidade neste ambiente fantasioso, com o Aranha se ferrando (sem duplo sentido) diversas vezes ao longo da história. Além de cumprirem a função de aproximar o imaginário do real ao mostrar um herói machucado, rendem momentos engraçados.

Entre as curiosidades, destacam-se um merchandising "agressivo" da ferramenta de busca Bing do tio Bill (não confundir com Ben) Gates, a participação de C. Thomas Howell (obrigatório em filmes dos anos 80) no momento que o herói se identifica como Homem-Aranha pela primeira vez, um cultuado cubo mágico (resolvido) e uma impagável explicação para a origem da máscara do amigo da vizinhança. Visualmente bonito, as sequências de ação são empolgantes, o 3D as explora de maneira usual e entrega também boas nuances de profundidade. Se não agrega muito valor, também não atrapalha. Já a trilha do premiado James Horner (Titanic) dá o tom exato dos momentos de tensão, drama e encantamento. E ouvir "Til' Kingdom Come", do Coldplay, durante o êxtase do protagonista (ainda sem "responsabilidade") se divertindo com o skate e as correntes como se fossem teias, é mágico.

Baseado na criação de Stan Lee (que faz ponta cômica), o longa partiu de uma história de James Vanderbilt (Zodíaco), que também escreveu o roteiro na companhia das mãos experientes de quem fez os outros Homem-Aranha (Alvin Sargent) e a franquia Harry Potter (Steve Kloves). Na contramão, o novato Marc Webb (estreou no cinema com o "gostoso" (500) Dias com Ela de 2009) conseguiu imprimir seu estilo e, como era de se esperar, algumas sequências do casalzinho são tocantes. O diálogo sem jeito deles no corredor da escola ou a cena do primeiro beijo são ímpares. Aliás, o elenco está afiado e Garfield dá um show como o novo herói aracnídeo. Portanto, se a tia May diz para ele que "segredos têm um preço", esses aqui vão de graça para você: não perca essa aventura e não saia da sala quando as luzes se acenderem. Tem cena importante logo após o início dos créditos finais.

Dê sua opinião sobre esse filme
Quer ver mais críticas?

Comentários

  • River R.

    esse filme é uma porcaria!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Jo?o D.

    Filme fraco, roteiro pífio, valeu para ver o Largato e alguns efeitos especiais. Engraçado foi ver a Gwen  Stancy com roupas insinuantes numa base pesquisa,  depois ver o Parker entrar no laboratório secreto como se entrassem em casa, muito forçado. 

  • Walter Paes

    É, só sendo fã do aranha mesmo pra gostar do filme. Quem não conhece a história dele continua defendendo a trilogia de bosta de Sam Raimi. Não posso negar que foi empolgante e divertido a trilogia anterior, mas cagaram completamente a história do personagem. Esse novo Espetacular veio pra salvar o personagem, dando destaque para a genialidade de Peter, como por exemplo, inventar os lançadores de teia. Reclamar de roupa de personagem é babaquice, ninguém vai querer botar um roupa muito parecida com a antiga porque vai parecer cópia, e mesmo assim, todos os personagens dos quadrinhos mudam de vez em quando e a gente percebe isso até nos filmes mesmo. Homem de ferro sempre com armadura nova, Capitão América já teve vários uniformes nos quadrinhos e vamos ver um novo no próximo filme, e muitos outros.

  • Jean Jacques D.

    Filme apenas mediano, ficou claro que é um mero caça niquel.

  • Cristiane O.

    Gostei da crítica, assisti o filme e gostei, sem fazer comparações com a antiga trilogia. Foi legal ver a história recontada em outro ângulo.

Nossas últimas críticas
Tim Maia
  4,0

Até que a Sbornia nos Separe
  3,5

O Melhor de Mim
  2,0

Todas as últimas críticas
Melhores filmes em cartaz
Drácula - A História Nunca Contada
  4,5

De Gary Shore
Com Luke Evans, Sarah Gadon
Ação
Trailer

O Juiz
  4,4

De David Dobkin
Com Robert Downey Jr., Robert Duvall
Drama
Trailer

Annabelle
  4,4

De John R. Leonetti
Com Annabelle Wallis, Ward Horton
Terror
Trailer

Todos os melhores filmes em cartaz
Mais Esperados
Foto : Os Vingadores 2: A Era de Ultron
1. Os Vingadores 2: A Era de Ultron

De Joss Whedon

Com Chris Evans, Robert Downey Jr.

Filme - Ação

Trailer

2. Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1
3. Velozes & Furiosos 7
4. O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos
5. Debi & Lóide 2
6. Interestelar
7. Cinquenta Tons de Cinza
8. Batman V Superman: Dawn of Justice
9. Êxodo: Deuses e Reis
10. Ouija - O Jogo dos Espíritos

 Mais filmes