Minha conta
    O que os franceses acham de Emily em Paris? O AdoroCinema foi perguntar (e as respostas surpreenderam)
    24 de dez. de 2021 às 00:00
    Lucas Leone
    Lucas Leone
    -Redator
    Lucas só continua nesta dimensão porque Hogwarts ainda não aceita alunos brasileiros. Ele até tentou ir para Westeros ou o Condado, mas perdeu a hora do Expresso do Oriente. Hoje, pode ser visto escrevendo no Central Perk mais próximo.

    Estrelada por Lily Collins, a série da Netflix ficou conhecida por reunir diversos clichês sobre a França e seus hábitos culturais.

    A 2ª temporada de Emily em Paris chegou à Netflix ontem (22), revelando o que aconteceu com a jovem americana Emily Cooper (Lily Collins) depois que ficou com o namorado francês de sua melhor amiga e quase perdeu seu emprego em Paris. Mais uma vez, conciliar carreira, amizades e vida amorosa não vai ser nada fácil. Nem para Emily nem para Gabriel (Lucas Bravo), Camille (Camille Razat) e Mindy (Ashley Park).

    Apesar do sucesso estrondoso, a 1ª temporada da série foi bastante criticada por franceses devido à imensa quantidade de clichês relacionados à cultura, ao povo e à língua local. Assim, para descobrir quais desses estereótipos são verdadeiros e quais são falsos, o AdoroCinema conversou com quatro franceses de diferentes idades e não necessariamente de Paris.

    São eles: Thomas Desroches, 27, jornalista do AlloCiné; Chloé de Trogoff, 35, diretora-geral da Webedia Food & Glam; Antoine Clauzel, 35, diretor de entretenimento da Webedia Brasil; e Alexandre Tixier, 24, jornalista da página La Voix des Gones.

    As respostas surpreenderam – e você pode conferi-las a seguir!

    OS FRANCESES ODEIAM TRABALHAR NO FIM DE SEMANA?

    THOMAS: "Agora que muitas lojas abrem aos domingos, alguns franceses trabalham no fim de semana, mas é uma novidade e também um tabu aqui. Muitos franceses querem passar um tempo com a família e amigos durante o fim de semana, é sagrado. É muito diferente dos EUA, por exemplo, onde sei que você pode trabalhar no final de semana. Aqui tem cada vez mais gente trabalhando no fim de semana, mas não gostamos e fazemos de tudo para evitar."

    CHLOÉ: "Falso! Os franceses não gostam de trabalhar fora do horário de trabalho – e se precisar, vão reclamar. Mas sim, muitos francês abrem o computador no final de semana. Eles até gostam de falar que trabalharam e que foi muiiiito cansativo."

    Emily em Paris: As comédias românticas ficaram datadas com a era digital?

    ANTOINE: "No caso de lojas e restaurantes, é falso para sábado e verdadeiro para domingo. Quase ninguém trabalha no domingo, já houve greves quando o governo queria colocar mais trabalho no domingo."

    ALEXANDRE: "Em Paris, na maioria das vezes está tudo aberto, por isso muitos funcionários de lojas trabalham nos fins de semana."

    OS FRANCESES SE VESTEM TÃO BEM QUANTO O ELENCO DE EMILY EM PARIS?

    THOMAS: "Na França, em geral, acho que não é verdade, mas em Paris, há muitas áreas onde as pessoas têm muito estilo e prestam muita atenção ao que vestem. Claro, é principalmente o caso de pessoas que vêm de uma formação privilegiada, mas eu diria que, sim, em Paris há muitas pessoas que podem se vestir como os personagens da série."

    CHLOÉ: "Sim e não! Em Paris, sim, realmente. A maioria se veste bem, mas sem muita extravagância. Exceto pessoas que trabalham com moda ou em agências de publicidade. Então essas pessoas se permitem algumas loucuras, ainda mais se estão acompanhando a Paris Fashion Week! Paris é a capital da moda no mundo. Mas quando você sai de Paris, é outra coisa."

    Emily em Paris: Quem é a atriz que vive Camille na série da Netflix?

    ANTOINE: "Francês é MUITO cuidadoso na hora de se vestir. Com certeza não é o caso de todo mundo, mas acredito que é acima da média dos outros países ocidentais.

    ALEXANDRE: Em Paris e nas grandes cidades, é verdade que as pessoas costumam se vestir muito bem. É a moda, os centros das cidades, gente circulando…"

    OS FRANCESES ASSISTEM À SÉRIE OU NÃO?

    THOMAS: "Os franceses adoram odiar. Eles desprezam todos os clichês, mas não conseguem não ver. A 1ª temporada foi muito popular aqui, não sei como a 2ª vai ser, mas também foi muito ridicularizada. Acho que está se tornando um jogo aqui: assistir à série para ver todos os clichês sobre nosso país e para rir disso."

    CHLOÉ: "Não conversei ainda sobre a 2ª temporada com meus amigos franceses. Mas, claro, a maioria fala que está exagerado, que tem clichês demais. Eu, que sou parisiense e trabalhei com moda, acho que têm muitas coisas verdadeiras, mas são coisas exageradas por ser uma comédia. Mas não falaria que é tudo inventado, não... Emily em Paris é uma comédia, é para se divertir. Eu, inclusive, amo essa série porque me reconheço às vezes nas coisas ou em situações que já vivi. Nem sempre as melhores…"

    ALEXANDRE: "Paradoxalmente, muitas pessoas querem ver. Eu mesmo não terminei a 1ª temporada porque os clichês às vezes ásperos sobre os franceses me incomodavam. Mas, com a 2ª temporada, eu quero reassistir à série do começo, porque muitas pessoas estão falando sobre ela."

    OS FRANCESES SÓ COMEM EM RESTAURANTES CAROS? E QUEM COMPRA O CROISSANT NO TRABALHO?

    THOMAS: "A parte das refeições chiques à beira do Sena é bem verdade. Principalmente durante o verão. Tem muita gente que adora comer junto ao Sena, e também existem vários bateaux mouches, alguns deles com restaurantes. Então você pode comer em um barco ao longo do Sena, mas é muito caro. E também sim, a coisa do chefe que traz croissants e pain au chocolat para os funcionários pode ser verdade. Por exemplo, às vezes é o caso aqui no AlloCiné."

    CHLOÉ: "Sim, é verdade! A gente ama comer coisas finas em um parque, na beira de Sena, com um vinho bom ou até champagne. Isso é muito francês mesmo! E sim, eu já trouxe café da manhã para o meu time. Eu já tive um grande chefe que cozinhou para todo o seu time também. Então só posso falar que SIM mesmo, isso é verdade!"

    Emily em Paris: 4 motivos para assistir à série da Netflix

    ANTOINE: "Almoço no Sena é total coisa de turista ou de rico brega. Mesmo! Os jovens gostam muito de refeição fora, mas em lugares menos óbvios – como o canal Saint Martins ou Belleville. E chefe traz croissant sim. Eu já trouxe para a redação do AdoroCinema antes da pandemia."

    ALEXANDRE: "Isso é verdade em toda a França! Comemos muitas viennoiseries (pães e doces) trazidas pelos colegas de trabalho. Não necessariamente os chefes, são todos! Para comemorar um aniversário, uma aposentadoria, um contrato de trabalho... Isso também não é uma tradição, mas costuma acontecer nas grandes ou nas pequenas empresas."

    Vale lembrar que a 2ª temporada de Emily em Paris está disponível no catálogo da Netflix e ainda conta com Philippine Leroy-Beaulieu (Sylvie), Samuel Arnold (Julien), Bruno Gouery (Luc), William Abadie (Antoine Lambert) e Lucien Laviscount (Alfie).

    Emily em Paris
    Emily em Paris
    Data de lançamento 2 de outubro de 2020 | min
    Séries : Emily em Paris
    Com Lily Collins, Philippine Leroy-Beaulieu, Lucas Bravo, Ashley Park, Camille Razat
    Usuários
    4,1
    Assistir em streaming
    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top