Meu AdoroCinema
    Globo de Ouro 2021: Roteirista de Emily em Paris critica a lista de indicados da premiação
    Por Caio Garritano — 4 de fev. de 2021 às 13:53

    Deborah Copaken afirmou que falta representatividade na premiação e que é preciso ouvir novas vozes dentro da indústria do entretenimento.

    Na última quarta-feira (03) saíram os indicados ao Globo de Ouro 2021. O filme Mank e a série The Crow se consagraram como as produções que concorrem em um maior número de categorias, e a Netflix se tornou o serviço de streaming mais indicado com 42 no total.

    Chadwick Boseman recebeu uma indicação póstuma pelo seu trabalho em A Voz Suprema de Blues e concorre com grandes nomes como Gary Oldman e Anthony Hopkins. Entre as muitas supresas e esnobados, duas produções chamaram a atenção: a presença em duas categorias da série Emily em Paris e a ausência do sucesso da crítica, I May Destroy You

    Chadwick Boseman e outras indicações póstumas em premiações

    A própria roteirista da série da Netflix, Deborah Copaken, criticou em um artigo publicado pelo The Guardian o movimento da premiação de deixar de lado uma das séries que mais chamou a atenção em 2020. No texto, ela começa comemorando as indicações que a produção conquistou: “Eu tento evitar ler as críticas, mas eu não moro em uma caverna. Nunca me passou pela cabeça a possibilidade da nossa série ser indicada".  

    A roteirista continua, "Agora, estou feliz que Emily In Paris foi indicada? Sim. Claro. Nunca cheguei remotamente perto de ver uma estatueta do Globo de Ouro de perto, muito menos ser indicada a um”. Em seguida, Copaken criticou a ausência da série protagonizada por Michaela Coel na premiação, e afirmou que chegou a sentir raiva ao ver a lista de indicados: “O fato de que I May Destroy You não recebeu nenhuma indicação não é apenas errado, é o que está errado com tudo". 

    Globo de Ouro 2021: Onde assistir online a todas as séries indicadas

    Ela afirmou também que logo que terminou de assistir a série, fez questão de divulgar a produção e ressaltar a importância que ela tem: “É uma obra absolutamente genial sobre as consequências de um estupro. Esse programa merece ganhar todos os prêmios”. Copaken continuou, “I May Destroy You não foi apenas minha produção favorita de 2020. É meu programa favorito de todos os tempos. Ele pega a aborda as consequências de um estupro, e eu mesma sou uma sobrevivente de agressão sexual, e a infunde com coração, humor, emoção e uma história construída tão bem que eu tive que assistir duas vezes, apenas para entender como Coel fez isso.”

    Por fim, a roteirista termina o seu artigo ressalta a falta de representatividade na premiação e que é preciso valorizar novas vozes dentro da indústria, “Mas minha fúria não é só sobre etnia. Não é só sobre representação racial na arte. Sim, precisamos de arte que reflita todas as nossas cores, mas também precisamos premiar séries, músicas, filmes, peças e musicais que mereçam". 

    Ao longo da manhã desta quinta-feira (04), a atriz Michaela Coel foi indicada ao SAG Awards, premiação do sindicato dos atores, pelo seu trabalho na série I May Destroy You.  Já a cerimônia do Globo de Ouro 2021 acontecerá de forma virtual, ainda sem detalhes revelados. A apresentação ficará por conta de Tina Fey e Amy Poehler, que comandaram as edições de 2013, 2014 e 2015. O Globo de Ouro será realizado no dia 28 de fevereiro, enquanto o Oscar está marcado para 25 de abril.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top