Minha conta
    Homecoming: Diferenças entre a primeira e a segunda temporada da série do Amazon Prime Video
    Por Lucas Leone — 19 de jun. de 2020 às 15:30

    Sem Julia Roberts, thriller psicológico do Prime Video retorna com um outro olhar sobre o mesmo universo.

    A segunda temporada de Homecoming chegou à Amazon Prime Video no dia 22 de maio, quase um ano e meio depois da primeira. Com sete episódios, o novo fascículo da série é estrelado pela atriz e cantora Janelle Monáe, e não mais por Julia Roberts. A direção também passou por uma mudança: Sam Esmail (Mr. Robot) deixou o cargo e ficou só na produção executiva, entregando a batuta para Kyle Patrick Alvarez, que já dirigira quatro capítulos do fenômeno 13 Reasons Why.

    Mais uma vez, Homecoming começa pelo fim e abusa dos flashbacks para juntar as peças do quebra-cabeça. A história agora gira em torno de Jackie, uma mulher que acorda numa canoa à deriva e não sabe como foi parar lá. Na verdade, ela não se lembra de nada do seu passado - nem do próprio nome. Jackie então embarca numa jornada cheia de reviravoltas para descobrir sua verdadeira identidade.

    A princípio, não existe uma relação direta entre a personagem de Janelle Monáe e Heidi Bergman, a assistente social antes encarnada por Roberts. Mas todas as pistas parecem levar Jackie até o Grupo Geist. Sim, a mesma empresa por trás do fatídico Homecoming, o centro de apoio a veteranos de guerra onde Heidi costumava trabalhar.

    Os autores Eli Horowitz e Micah Bloomberg, também responsáveis pelo podcast homônimo que inspirou a série, tomaram um rumo bem diferente da obra original. Com o sucesso do thriller psicológico, a dupla decidiu expandir o universo narrativo para além dos incidentes vividos por Heidi Bergman e por Walter Cruz (Stephan James), um dos soldados envolvidos no tal programa de ressocialização.

    Enquanto a primeira temporada foca mais em Roberts e James, a segunda divide a atenção entre três figuras - duas delas já conhecidas do público. Além da misteriosa Jackie, reaparecem na trama o soldado Cruz e Audrey Temple (Hong Chau), uma funcionária da Geist. O denominador comum é a perigosa frutinha vermelha, que pode causar amnésia.

    SAI JULIA ROBERTS...

    Conforme anunciado em janeiro de 2019, a atriz não volta a interpretar Heidi Bergman, a assistente social que estava encarregada de monitorar os pacientes do Homecoming e que acabou se apaixonando por um deles - o ex-combatente Walter Cruz. O papel marcou a estreia de Julia Roberts na TV e lhe rendeu indicações ao Globo de Ouro e ao Critics’ Choice Awards.

    Em entrevista ao site Digital Spy, Kyle Patrick Alvarez defendeu a troca de protagonistas. Para o diretor, trazer um ponto de vista diferente faz com que a série fique menos repetitiva e permite aos roteiristas “explorar o mesmo mundo pelos olhos de outra pessoa”. Ele acredita, ainda, que Heidi teve um desfecho satisfatório na temporada anterior e que não havia necessidade de revisitá-lo.

    Apesar de não integrar mais o elenco, Roberts segue como produtora executiva de Homecoming.

    Emmy 2019: Julia Roberts faz piada ao ser esnobada na premiação

    … ENTRA JANELLE MONÁE

    Qual a ligação de Jackie com Heidi Bergman? Aparentemente, nenhuma. A protagonista de Janelle Monáe nunca pisou nas instalações do Homecoming, tampouco conhece a assistente social. Longe do escritório de Heidi, a busca de Jackie por sua origem se mostra mais complicada e profunda do que ela imagina. Ao longo de seu caminho, o termo Geist insiste em aparecer. E a frutinha vermelha também.

    Quando Alvarez assumiu a segunda temporada, Monáe já estava confirmada no time. O diretor se mostrou bastante animado com a escalação: “eu sempre achei que ela fosse tão magnética e tivesse uma presença tão grande que eu precisava ver mais dela”, contou ao portal Backstage.

    A cantora vem se aventurando como atriz há alguns anos, sobretudo no cinema. Em 2016, participou do vencedor do Oscar Moonlight (Barry Jenkins). Posteriormente, atuou em Estrelas Além do Tempo e Harriet. Monáe agora encara seu primeiro filme de terror, Antebellum, com lançamento previsto para agosto.

    AUDREY SE TORNA PEÇA-CHAVE NA TRAMA

    A personagem da atriz Hong Chau cresce expressivamente na segunda temporada e ganha um enredo bem mais complexo, à medida que detalhes sobre seu passado emergem. A última aparição de Audrey Temple se dera na cena pós-créditos que encerrou a primeira temporada, quando a então recepcionista da Geist convoca uma reunião com seu chefe, Colin Belfast (Bobby Cannavale), e o convence a assumir toda a culpa pelo fracasso do Homecoming.

    Após tirar Colin da jogada - Cannavale, inclusive, aparece por um breve momento antes de deixar a série -, a subestimada funcionária retorna como uma poderosa executiva e se desdobra para agradar o excêntrico fundador da empresa, Leonard Geist (Chris Cooper). À frente dos negócios, ela ainda recebe uma proposta arriscada de uma oficial do Exército, Francine Bunda (Joan Cusack), que se interessou pela plantação de frutinhas vermelhas da Geist. 

    Chau assume que, no início, não entendia exatamente as motivações de Audrey e só teve uma clareza maior com as revelações dos novos episódios. Segundo a atriz, ficou mais fácil visualizar onde Audrey se encaixava, o que passava por sua cabeça e como ela se sentia no seu ambiente de trabalho. “Eu enxergo Audrey como uma pessoa que é boa por natureza e quer fazer a coisa certa, mas não sabe o que isso significa nem como fazê-lo. Ela realmente confia nos personagens ao seu redor para ajudá-la a tomar uma decisão”, explicou Chau ao Entertainment Tonight.

    Homecoming: Hong Chau, revelação de Pequena Grande Vida, vai contracenar com Julia Roberts

    WALTER CRUZ RESSURGE COM MUITAS DÚVIDAS

    A história do ex-soldado que figurava entre as vítimas do Homecoming não acabou. Ao contrário do final relativamente feliz apresentado na primeira temporada, Walter Cruz ainda vive cercado de enigmas e parece disposto a desvendar o que aconteceu durante sua passagem pelo centro de reintegração. A segunda temporada retoma sua trajetória desde a cidadezinha para onde se mudou ao sair do programa até a sede da Geist. Ele tem a chance de, enfim, encontrar respostas para suas infinitas perguntas. 

    De acordo com o ator Stephan James, a nova versão de Walter diverge completamente do sujeito ingênuo, avoado e sem ação que encarnou anteriormente. “Ele está mais inteiro, mais insistente e determinado”, descreveu ao Complex. “Eu sabia que, se pudesse voltar, eu buscaria algum tipo de redenção - e acho que ele [Walter] consegue isso na segunda temporada”, acrescentou. Sua atuação na série lhe garantiu uma indicação ao Globo de Ouro.

    O MAL VEM DA TERRA

    A frutinha vermelha talvez represente o mistério definitivo de Homecoming. Na primeira temporada, era misturada à comida dos veteranos para fazer com que esquecessem os traumas da guerra e pudessem voltar logo ao front. Na segunda, espalha-se pelo terreno da Geist, formando uma vistosa plantação. O soro que se extrai dela vira alvo de interesses tanto políticos quanto econômicos. E todos os personagens da série têm seus destinos alterados por essa exótica espécie.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top