Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Infiltrado na Klan: “Se fosse filme ninguém acreditaria”, brinca Adam Driver sobre história real do longa (Entrevista exclusiva)
    Por Renato Hermsdorff — 29 de nov. de 2018 às 08:23

    Intérprete da Liz, de Homem-Aranha: De Volta ao Lar, Laura Harrier comenta como reagiu ao impactante final de Vingadores: Guerra Infinita.

    No final dos anos 1970, o policial Ron Stallworth conseguiu se infiltrar na Ku Klux Klan. Até aí, tudo “bem”. Não fosse Ron negro e a organização, como é sabido, uma instituição que prega a supremacia branca, oprimindo os afro-descendentes. Se correspondendo com a KKK por meio de cartas e telefonemas, quando a presença de Ron se faz necessária, ele envia o colega (branco) Flip Zimmerman para se passar por ele. Detalhe 2: Flip é de ascendência judia (outro segmento alvo da organização).

    “Eu acho que é o tipo de história [real] que se fosse transformada em um filme ninguém acreditaria”, provoca Adam Driver (o Kylo Ren, de Star Wars), o intérprete de Flip, em Infiltrado na Klan. “Mas nós a transformamos, então…”

    Reprodução
    Laura Harrier.

    “O Ron é quem começa tudo. Ele liga para a Ku Klux Klan e em uma espécie de improviso, começa a falar como se ele estivesse tentando se tornar um membro, e eles acreditam nele”, contextualiza John David Washington (sim, filho do Denzel), recordando uma das cenas mais hilárias do novo filme de Spike Lee (confira aqui nossa entrevista com o diretor).

    Completamente diferente da Liz de Homem-Aranha: De Volta ao LarLaura Harrier ganhou o principal papel feminino no longa, o de Patrice Dumas, por quem Ron se apaixona, uma ativista dos “Panteras Negras”. “Sua força e capacidade de falar, se posicionar e confrontar o ódio e o racismo de uma forma que eu acho muito positiva e madura” são as características que a jovem atriz destaca de sua personagem.

    Divulgação
    Drive e Washington.

    “É um filme de época, mas tem um quê de contemporâneo. É interessante que algumas questões continuam [presentes] até hoje, então você começa a pensar sobre o quanto nós realmente evoluímos”, destaca Washington. “Espero que [o filme] acenda o diálogo nesse país incrivelmente dividido, os Estados Unidos”.

    O AdoroCinema conversou com o elenco em maio, no Festival de Cannes, de onde Spike Lee saiu com o Grande Prêmio do Júri. Na ocasião, Vingadores: Guerra Infinita estava no hype e Harrier, como integrante do Universo Cinematográfico Marvel, comentou sua reação à “chacina” que acontece na produção. “Eu acho que eu queria só, tipo, desmaiar”. Confira a entrevista no vídeo acima.

    BlacKkKlansman (no original) está em cartaz no Brasil.

     

     

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    • Ana Lima
      Incrível! Já q agr é filme...
    • Jonathan Kennedy
      Não sabia que era ela no papel, não estava reconhecendo a moça.
    Mostrar comentários
    Back to Top