Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Festival de Cannes 2018: Diretor do evento afirma que The Man Who Killed Don Quixote não será retirado da seleção oficial
    Por Renato Furtado — 30 de abr. de 2018 às 14:30

    O aguardado filme de Terry Gilliam é o foco de uma intensa batalha judicial, iniciada pelo ex-produtor do filme.

    Apesar da ação judicial movida pelo produtor português Paulo Branco para embargar a exibição de The Man Who Killed Don Quixote como filme de encerramento do Festival de Cannes 2018, Thierry Fremaux, diretor do evento, não está disposto a perder o aguardado longa-metragem de Terry Gilliam: "A missão do Festival de Cannes é escolher obras puramente em termos artísticos e a seleção deve, acima de tudo, estar de acordo com o diretor do filme. Este é o caso aqui. Experiências passadas nos tornaram conscientes de possíveis processos judiciais e dos riscos que corremos, mas acontece que quando tomamos nossa decisão não houve nenhuma oposição à exibição no festival" (via Variety).

    Após passar 30 anos em desenvolvimento e superar uma infernal produção, devidamente registrada no inspirado documentário Perdido em La Mancha, The Man Who Killed Don Quixote foi finalmente concluído no ano passado. No entanto, Branco, que deixou o projeto após entrar em rota de colisão com Gilliam por não ter entregado o orçamento combinado e por ter tentado tomar o controle do filme, afirma que os direitos sobre The Man Who Killed Don Quixote pertencem à sua produtora, a Alfama Filmes. De acordo com o produtor português, a sentença já foi proferida por três tribunais distintos e a propriedade da companhia europeia sobre a aventura coestrelada por Jonathan PryceAdam Driver é argumento judicial suficiente para embargar a exibição.

    Entretanto, Fremaux demonstrou que os métodos de Branco não são novidade em Cannes: "Toda nossa indústria sabe que 'força a barra' sempre foi o método favorito do Sr. Branco, e devemos lembrar que ele organizou uma coletiva de imprensa alguns anos atrás onde denunciou o Festival por não ter mantido uma 'promessa' de selecionar um de seus filmes. Esta foi uma acusação que não foi a lugar nenhum porque o Festival não promete selecionar filmes. Ou selecionamos ou não selecionamos", sentenciou o diretor criativo da prestigiada mostra francesa.

    Este, no entanto, não deve ser o último capítulo do imbróglio judicial envolvendo The Man Who Killed Don Quixote. Para saber mais sobre o filme e sobre o Festival de Cannes, que ocorre entre os dias 8 e 19 de maio, fique ligado na cobertura completa do AdoroCinema!

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top