Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Ghost in the Shell: ‘Repetir aquela performance não me inspirou em nada’, diz Scarlett Johansson sobre o original (Entrevista Exclusiva)
    Por Renato Hermsdorff — 30 de mar. de 2017 às 19:03

    Em entrevista ao AdoroCinema, atriz ainda comentou possibilidade de estrelar possível filme solo da Viúva Negra.

    “Não foi imediatamente aparente para mim que essa seria uma personagem na qual eu poderia entrar, de fato”. Contrariando o batido discurso “me-apaixonei-de-cara-pela-personagem”, Scarlett Johansson contou, em entrevista ao AdoroCinema, não ter se empolgado tanto com a ideia de interpretar a protagonista de A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell.

    Pelo menos, não inicialmente: “A personagem, no anime original, é muito introspectiva e fria. Repetir aquela performance não me inspirou em nada”, disse a atriz, a respeito do papel, para o qual teve mais tempo do que o usual em Hollywood para se preparar.

    E o que a fez mudar de ideia? “Foi só quando Rupert [Sanders, o diretor] e eu começamos a conversar sobre as várias camadas e dimensões de sua vida interior e da incrível situação na qual se encontra, que comecei a me ligar emocionalmente com a personagem. Aí já era tarde demais, não consegui deixá-la”.

    Getty Images
    Johansson na première do filme em Nova York.

    A ponta do iceberg.
    Baseado na franquia japonesa que inclui mangá e dois longas de animação, os direitos para a versão live-action de A Vigilante do Amanhã foram comprados em 2008 por Steven Spielberg, via DreamWorks. “Depois do meu primeiro filme [Branca de Neve e o Caçador], ele [Spielberg] me convidou para fazer outro, mas não deu certo. Então, ele me ligou e perguntou se eu estaria interessado em Ghost in the Shell, conta Sanders, que se declara fã do original.

    Depois de muitas discussões, ele atesta que o que se vê na tela é apenas a ponta do iceberg. “Um mundo inteiro precisava ser criado e este é um mundo muito único, singular. Precisamos fazer o design todo. Vocês só veem provavelmente 10% das ideias na tela, existem muitas outras que não se concretizaram”.

    A versão, que chega aos cinemas nesta quinta-feira, 30 de março, foi criticada por “embranquecer” a personagem principal, Major. Rupert se defende: “Estamos fazendo um filme internacional, massivo, de escala global e acho que o [cineasta responsável pelo primeiro filme, O Fantasma do Futuro] Mamoru Oshii definiu muito bem quando disse que não há ninguém melhor no mundo do que Scarlett para interpretar a Major”.

    Divulgação
    Como a Viúva Negra de Os Vingadores.

    Viúva Negra. Antes de convidarmos a atriz para conhecer a redação do AdoroCinema (?!) – e ela pedir permissão para usar o nosso banheiro (??!!) –, perguntamos se esse não seria uma espécie de filme solo “da” Viúva Negra, uma vez que ela faz parte de um grupo de “vingadores” num futuro distópico.

    Ela embarcou na brincadeira: “A Viúva Negra, obviamente, tem uma história de origem muito rica e, apesar de eu já ter provavelmente passado do auge para fazer uma história de origem, acho que a personagem tem um passado incrível”.

    É o que veremos.

    Não perca a entrevista completa no vídeo acima.

     

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    • Crys
      Um filme claramente inferior (muitíssimo inferior) à obra original. Que seja esquecido nas chamas do limbo. Amém.
    Mostrar comentários
    Back to Top