Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Personagem LGBT ao Universo Marvel um dia chegará, diretor de Capitão América: Guerra Civil diz
    Por João Vitor Figueira — 4 de mai. de 2016 às 14:00

    "Acho que as chances são fortes."

    Um dos assuntos mais recorrentes nas discussões sobre diversidade em Hollywood é o debate sobre a inserção e integração de atores de minorias e representações não estereotipadas em produções cinematográficas.

    Em entrevista para o site Collider, Joe Russo, que dirigiu Capitão América: Guerra Civil ao lado de seu irmão Anthony Russo, disse que o Universo Marvel Cinematográfico deve ter uma personagem LGBT num futuro próximo.

    "Acho que as chances são fortes. Quero dizer, é uma incumbência para nós, como contadores de histórias que estão fazendo filmes de sucesso, de fazer isso com a maior diversidade possível", contou o cineasta, que também irá codirigir as duas partes de Vingadores: Guerra Infinita.

    Para o diretor, a indústria cinematográfica dos Estados Unidos está em débito com o tema da igualdade e da representação de uma sociedade diversa. "É triste como Hollywood fica para trás das outras indústrias de forma tão significante, primeiro porque você imagina que terá uma indústria sempre se desenvolvendo, e, segundo, por ser uma indústria com tanta visibilidade".

    Para Russo, a inclusão de minorias em produções de cinema da Marvel ampliaria as possibilidades criativas de forma enriquecedora. "Acho que é importante que nós continuemos forçando por mais diversidade em todas as frentes possíveis, porque aí a narrativa fica mais interessante, mais rica e mais verdadeira".

    Sucesso de crítica, o recém lançado Capitão América: Guerra Civil trouxe, mais uma vez, um foco especial na realação entre Steve Rogers (Chris Evans) e Bucky Barnes (Sebastian Stan). Antes do filme estrear, fãs chegaram a observar entrelinhas homoafetivas na "história de amor" entre o Capitão América e o Soldado Invernal. "As pessoas podem interpretar o relacionamento da maneira que quiserem. Para nós, ele sempre foi fraternal", chegou a comentar Joe em entrevista concedida ainda em 2015.  spoiler: No longa-metragem, a única interação romântica de Steve é com Sharon Carter (Emily VanCamp).

    "Há uma filosofia na Marvel, que o sucesso faz correr riscos ser algo mais fácil. Existem muitas ideias pouco convencionais em Guerra Civil em termos de expectativas sobre um filme de super-heróis, mas acho que conseguimos fazer isso porque O Soldado Invernal funcionou e a Marvel tem funcionado de um modo geral, então tem muito mais ousadia em termos do que você pode fazer e até onde consegue ir. Acho que isso é muito esperançoso para nós continuarmos cada vez mais ousados nas nossas escolhas", avaliou Joe.

    *May the 4th Be With You

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top