Minha conta
    Esta adaptação bizarra de Stephen King foi processada pelo autor – que recebeu 2,5 milhões de dólares
    Bruno Botelho dos Santos
    Bruno Botelho dos Santos
    -Redator | crítico
    Bruno é redator e crítico do AdoroCinema, que divide seu tempo na cultura pop entre tomar susto com os mais diversos filmes de terror, assistir os clássicos do cinema ou os grandes blockbusters e enaltecer o trabalho de David Lynch e Stanley Kubrick.

    Nem só em clássicos resultaram as adaptações de Stephen King, uma delas inclusive chegou a ser processada pelo famoso autor.

    New Line Cinema

    Considerado o "mestre do horror", Stephen King é um dos autores mais adaptados de todos os tempos, no cinema e também na TV. Clássicos como Carrie, a Estranha, O Iluminado e Um Sonho de Liberdade foram inspirados em obras do autor, que também receberam várias adaptações de qualidade duvidosa. Um dos casos mais emblemáticos é O Passageiro do Futuro (1992), produção processada pelo próprio King.

    Em 1992, a New Line Cinema lançou uma adaptação cinematográfica para o conto O Homem do Cortador de Gramas (The Lawnmower Man) de Stephen King, presente na coletânea Sombras da Noite. Mas o filme era tão diferente da história original que King entrou com um processo para que seu nome fosse retirado dos créditos e do marketing.

    Adaptações de Stephen King: 10 filmes mais bizarros baseados nos livros do autor

    No mesmo ano do lançamento do filme, Stephen King entrou com uma ação judicial contra a New Line para que seu nome fosse removido da produção e pediu indenização pelos lucros recebidos com o uso de seu nome. De acordo com uma matéria do Entertainment Weekly da época, o estúdio concordou em pagar US$ 2,5 milhões por danos ao autor.

    Como não é bobo, King ficou desconfiado que a New Line poderia não estar cumprindo isso e, em 1993, contratou uma equipe de investigadores particulares para verificar cópias de locadoras de vídeo em cinco cidades. Ele descobriu que seu nome ainda estava presentes nas cópias lançadas e, por desacato, o estúdio teve que pagar US$ 10 mil por dia até resolver o problema, além dos lucros obtidos com as vendas de VHS desde então.

    O Passageiro do Futuro não foi bem recebido pela crítica na época e tem apenas 37% de aprovação da crítica e 31% do público no Rotten Tomatoes. Com orçamento de apenas US$ 10 milhões, o filme acabou se saindo até bem em bilheteria, arrecadando US$ 38 milhões.

    Em O Passageiro do Futuro, o excêntrico Dr. Lawrence Angelo (Pierce Brosnan) coloca um homem com deficiência intelectual Jobe Smith (Jeff Fahey) em um regime de pílulas experimentais e sequências de treinamento simuladas por computador na esperança de aumentar a inteligência do homem. Com o tempo, Jobe se torna visivelmente mais inteligente e também começa a se dar muito melhor com o sexo oposto. À medida que desenvolve poderes psíquicos, ele percebe que aqueles ao seu redor tiraram vantagem de sua simplicidade durante toda a vida e planeja uma vingança sangrenta.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top