Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Um Parto de Viagem
    Críticas AdoroCinema
    2,0
    Fraco
    Um Parto de Viagem

    Tentativa Frustrada

    por Francisco Russo

    O diretor Todd Phillips há tempos batalha para alçar ao primeiro time de Hollywood. Sempre no ramo das comédias, ele fez relativo sucesso com Dias Incríveis e estourou de vez com Se Beber, Não Case. A comédia que reunia quatro amigos em uma louca despedida de solteiro lhe deu carta branca para o trabalho seguinte, Um Parto de Viagem. O que inclui ter em mãos um ator no auge da carreira, Robert Downey Jr., e a chance de reprisar como protagonista uma das revelações de seu filme anterior, Zach Galifianakis. A fórmula a ser aplicada era o batido road movie pelas estradas dos Estados Unidos, envolvendo dois personagens completamente diferentes um do outro. Ao menos na teoria, seria um prato cheio para muitas risadas. Só que, na prática, não é bem isto que acontece.

    A história começa com Peter Highman (Downey Jr.), que está prestes a ser pai pela primeira vez. Ele deseja pegar o avião para enfim reencontrar a esposa (Michelle Monaghan, apagada) mas, no meio do caminho, cruza com Ethan Tremblay (Galifianakis). Logo surge uma antipatia natural de Peter em relação a Ethan. Afinal de contas, ele é desleixado, expansivo, abusado e, ainda por cima, usa drogas. Já Peter é o oposto de tudo isso. Arquiteto bem sucedido, sério, de ar altivo. Conviver com Ethan é um sacrifício necessário, já que devido a um mal entendido está proibido de viajar de avião e sem sua carteira. E Ethan, bem ou mal, tem um carro alugado e lhe oferece carona. Resultado: pé na estrada.

    A partir de então segue-se uma sucessão de brigas e confusões envolvendo a dupla, desde o tradicional acidente causado por ter dormido ao volante até as discussões devido à maneira distinta como vêem o mundo. Até aí, nenhuma novidade. Só que Phillips tenta fazer graça usando o politicamente incorreto, o que significa bater em crianças, provocar briga com um deficiente físico, cuspir em cachorro e, é claro, usar drogas. O que deveria fazer rir apenas surpreende pelo inusitado e, em certos casos, constrange pelo exibido.

    Diante desta opção, pouco há o que fazer para Downey Jr. e Galifianakis. Eles são apenas estereótipos, personagens de características engessadas que entram sempre em conflito e, aos poucos, têm o coração amaciado em relação ao perfil do outro. Tudo dentro do clichê das comédias do tipo. Mesmo as participações especiais de Jamie Foxx e Juliette Lewis pouco acrescentam à trama.

    Um Parto de Viagem é um filme que até provoca algumas risadas, aqui e ali, mas apenas isto. Uma comédia que repete situações - a lata com as cinzas, referência a Entrando Numa Fria - em uma trama que não é nem um pouco inovadora. Se ao menos a dupla protagonista tivesse química poderia dar certo, mas nem isto acontece. Apesar de desempenharem de forma correta seus papéis, não há a necessária sinergia entre os protagonistas. Ou seja, trata-se de um filme que até teve boas intenções, mas fracassou em seu objetivo. Todd Phillips ainda não entrou para o primeiro time de Hollywood.

    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    Mostrar comentários
    Back to Top