Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Os filmes de terror mais aterrorizantes e inovadores da Blumhouse
    Por Kalel Adolfo — 14 de ago. de 2020 às 00:01
    facebook Tweet

    Graças à produtora, o público experienciou obras importantes como O Homem Invisível, Uma Noite de Crime e Corra!, de Jordan Peele.

    Nos últimos anos, a Blumhouse vem se destacando como uma das principais produtoras no cinema de terror. O motivo? É impossível contestar a autenticidade de suas obras. Filmes como Halloween O Homem Invisível foram sucessos absolutos, e estão ajudando a remodelar o gênero com tramas originais, ótimas atuações e mensagens sociais importantes.

    Por isso, nós separamos os melhores títulos desta produtora mais do que essencial para o horror. Lembrando que grande parte deles estão disponíveis na cinelist “Blumhouse”, disponibilizado pelo Telecine. Veja a seguir:

    8. Natal Sangrento

    Se você é fã de filmes de terror, sabe que Natal Sangrento é uma refilmagem da polêmica produção Black Christmas, lançada em 1974. Na história, um homem vestido de papai noel começa a perseguir as moradoras de uma república em plena véspera comemorativa.

    Na época, os conservadores ficaram chocados com Hollywood transformando a data religiosa em uma experiência cinematográfica subversiva. Nesta reimaginação, a diretora Sophia Takal trouxe um toque de humor ácido para a trama slasher.

    7. A Morte Te Dá Parabéns 2

    E falando em slasher, A Morte Te Dá Parabéns 2 é uma ótima continuação do criativo longa dirigido por Christopher Landon. Apesar do subgênero de assassinos estar desgastado, a obra conseguiu inovar. Imagine ficar preso em um looping temporal em que você é morto por um psicopata? Essa é a ideia de Happy Death Day 2U.

    Na história, Tree (Jessica Rothe) precisa encontrar uma forma de derrotar um serial killer antes que ele a mate. Se ela for capturada, retorna ao dia anterior, e vive tudo novamente.

    6. Atividade Paranormal 2

    Após o fenômeno que foi Atividade Paranormal, a Blumhouse não poderia perder a oportunidade de fazer uma sequência. E claro, a obra não alcança a originalidade de seu antecessor, mas ainda é uma experiência sólida, capaz de provocar tensão e manter a atmosfera do original.

    A premissa é simples: Um casal começa a notar estranhos acontecimentos em casa, e instala câmeras pelo local. Contudo, as revelações que se desenrolam a partir daí são perturbadoras.

    5. Uma Noite de Crime: Anarquia

    A franquia The Purge começou tímida, mas a partir do segundo filme, transformou-se em uma experiência singular. Elevando o conceito proposto em seu antecessor, Uma Noite de Crime: Anarquia é uma incômoda reflexão social, que nos força a encarar o lado mais sombrio dos seres humanos.

    Na história, o governo permite que todos os crimes — incluindo assassinato — sejam realizados por um período de 24 horas. Por isso, muitas pessoas precisam se proteger em casa, trancando portas e janelas. Contudo, nem todos conseguem refúgio, e ficam na rua em meio ao “expurgo”. Já prepare o coração antes de assistir.

    4. A Entidade

    Quer um bom motivo para assistir A Entidade? O filme é dirigido por Scott Derrickson, o cineasta por trás de O Exorcismo de Emily Rose. Na trama, um escritor em busca de inspiração se muda para uma casa que já foi palco de assassinatos.

    A família não está ciente do passado brutal da residência, e o autor mantém tudo em segredo. Porém, durante a madrugada, ele descobre uma caixa de filmes no sótão. O conteúdo destes itens é extremamente sombrio, e dá início a uma série de eventos demoníacos que irão fazer sua espinha gelar.

    3. O Homem Invisível

    O recente O Homem Invisível — protagonizado pela intensa Elizabeth Moss — foi uma grande surpresa para todos. Com um orçamento modesto, a obra conseguiu aterrorizar, mas também trazer uma mensagem importante acerca dos relacionamentos abusivos.

    Elisabeth Moss vai retomar parceria com a Blumhouse em novo suspense

    Na trama, Cecilia acredita estar sendo perseguida pelo fantasma de Adrian, o seu violento ex-namorado. Contudo, ela não pode provar o que está acontecendo, e aos poucos, todos a sua volta passam a duvidar de sua sanidade mental.

    2. Halloween

    Em Halloween (2018), Laurie precisa enfrentar o maior trauma de sua vida: Michael Myers. Décadas após escapar do psicopata, ele retorna com o único objetivo de assassinar a mulher que sobreviveu aos seus inúmeros ataques.

    O filme foi extremamente elogiado em seu lançamento por elevar a brutalidade da franquia sem abrir mão de um roteiro inteligente. Em meio ao movimento #MeToo, foi revigorante ver Jamie Lee Curtis reunindo forças para derrotar o maior abusador de sua vida.

    Halloween Kills: Terror com Jamie Lee Curtis tem seu lançamento adiado

    Repleto de referências à obra de John Carpenter, Halloween de David Gordon Green ressuscitou o espírito dos anos setenta, e nos relembrou do quanto os slashers podem ser empolgantes.

    1. Corra!

    Corra! é um dos filmes que definiram o cinema na década passada. Com ele, Jordan Peele criou uma grande metáfora sobre questões raciais, dando forças ao “Novo Terror”, que é um movimento protagonizado por longas como A Bruxa e Hereditário. Apesar de assustarem, essas obras estão mais preocupadas em gerar discussões e quebrar as convenções do gênero.

    Na trama de Get Out, Chris é convidado para passar o final de semana na casa dos pais da namorada, mas percebe que há uma bizarra conspiração acontecendo no local.

    Sinkhole: Novo filme de Jordan Peele terá Issa Rae como protagonista

    Os 9 filmes de terror mais pesados para assistir na Netflix em 2020

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top