Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Festival de Cannes 2018: 16 atrizes negras se unem no tapete vermelho para denunciar o racismo na França
    Por Renato Hermsdorff e Bruno Carmelo — 18 de mai. de 2018 às 14:25
    facebook Tweet

    Lideradas por Aïssa Maïga, elas expõem as condições de trabalho no país, quatro dias depois de Cate Blanchett comandar protesto por melhores oportunidades para as mulheres.

    Getty Images

    Depois de 82 mulheres, das mais variadas funções do cinema, tomarem o famoso tapete vermelho do Festival de Cannes, no último sábado, sob a liderança de Cate Blanchett, para protestarem por condições de igualdade de gênero na indústria, foi a vez de 16 atrizes negras clamarem contra o racismo no segmento francês - no mesmo 'bat local'.

    A nova marcha aconteceu na noite da última quarta-feira, 16, e foi liderada pela atriz Aïssa Maïga (A Espuma dos Dias, Paris, Te Amo), coautora do livro “Noire N'est Pas Mon Métier” (Minha Profissão não é Negra), e contou com o reforço da cantora Khadja Nin, que integra o júri oficial da edição deste - e do qual, Blanchett é presidente.

    As outras atrizes são: Nadège Beausson-Diagne, Mata Gabin, Eye Haïdara, Rachel Khan, Sabine Pakora, Firmine Richard, Magaajyia Silberfeld, Assa Sylla, Karidja Touré, France Zobda, Maïmouna Gueye, Sara Martins, Marie-Philomène Nga, Sonia Rolland e Shirley Souagnon.

    Getty Images
    Aïssa Maïga no evento.

    No discurso, Maïga pediu por mecanismos de financiamento para promover a diversidade no cinema, de forma que "se possa ver a verdadeira França na tela".

    O livro, lançado no início do mês na França, traz histórias de racismo sofridas pelas atrizes negras no país. Beausson-Diagne (do sucesso A Riviera não é Aqui), por exemplo, conta que já foi questionada por um diretor se ela falava "africano". E que, num teste de elenco, ouviu: "Para uma negra, você é realmente muito inteligente. Você deveria ser branca".

    No pronunciamento, Aïssa Maïga disse que o protesto em Cannes tem a intenção de contribuir para "mudar a estrutura da sociedade".

    Getty Images
    Todas reunidas.
     

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    • Vidamell Vida R.
      São todas mulheres, se não fossem elas nós não estariam aqui. Então...Pra que existe a droga do Machismo?
    • Ana Karina L.
      É isso mulherada! Lindas e poderosas!
    Mostrar comentários
    Back to Top