Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Woody Allen tem contrato para mais três filmes com a Amazon
    Por Renato Furtado — 1 de fev. de 2018 às 13:00
    facebook Tweet

    A produtora, no entanto, estaria pensando em cancelar o lançamento de A Rainy Day in New York, próxima obra do realizador, por causa das denúncias de assédio sexual que pesam contra o diretor.

    Rob Kim

    A Amazon Studios certamente teve mais sucesso em sua divisão de filmes do que em seu departamento de séries - que vem sendo reestruturado desde que seu CEO, Roy Price, foi demitido por causa de acusações de abuso sexual no fim de 2017. No entanto, a companhia ganhadora de 3 Oscar com Manchester à Beira-MarO Apartamento pode estar prestes a enfrentar seu período mais conturbado no âmbito da sétima arte por causa de um de seus cineastas mais aclamados: Woody Allen (via The Hollywood Reporter).

    Por causa da ressurgência das acusações de abuso sexual feitas contra o diretor por sua própria filha, Dylan Farrow, a empresa de Jeff Bezos estaria considerando descartar A Rainy Day in New York por completo ou, na melhor das hipóteses, liberar o filme na plataforma de streaming do Amazon Prime sem alarde. De qualquer forma, o fato é que a distribuição cinematográfica do longa corre riscos - o problema, no entanto, é que o realizador nova-iorquino tem contrato assinado para mais três produções com o estúdio.

    A Rainy Day in New York pode ter lançamento cancelado

    Além de A Rainy Day in New York, Allen também trabalhou com a Amazon em seus três últimos projetos: Café SocietyRoda Gigante e a cancelada série Crisis in Six Scenes. A relação entre cineasta e produtora, entretanto, apresenta outros sinais de desgate afora a possibilidade do cancelamento da vindoura obra de Allen - cujos atores Timothée ChalametRebecca Hall doaram os cachês recebidos por protagonizarem a dramédia para o Time's Up, fundo de apoio às vítimas de assédios sexuais. De acordo com fontes ligadas à Amazon, Allen estaria encontrando inúmeros problemas para escalar o elenco de seu longa seguinte - visto que a maioria dos atores têm prometido não atuar para o diretor -, algo que nunca aconteceu durante a filmografia do prolífico artista.

    A Amazon ainda não se pronunciou sobre a problemática envolvendo Allen, mas já se especula que a produtora não terá outra opção a não ser quebrar o contrato, mesmo que isso signifique pagar uma multa astronômica ao realizador. Por mais que o caso Dylan Farrow tenha sido resolvido ainda na década de 1990, quando uma junta de médicos especializados em abusos infantis não encontrou nenhum indício de molestamento na então jovem, o atual estado das coisas em Hollywood - onde um poderoso movimento contra os abusos sexuais foi iniciado após a derrocada de Harvey Weinstein, um dos maiores predadores da indústria - torna a situação do diretor muito complicada.

    Em meio ao presente panorama, portanto, é possível que Allen encontre ainda mais problemas nos próximos meses - um coletivo feminista espanhol, inclusive, demandou a remoção da estátua erguida em homenagem ao cineasta na cidade de Oviedo por causa das denúncias - apesar do apoio manifestado por colaboradores de longa data como Diane Keaton e Alec Baldwin. Contudo, segundo especialistas, se Allen tiver suas produções embargadas nos Estados Unidos, é possível que produtores europeus "resgatem" o realizador, uma vez que seu prestígio no Velho Continente ainda não apresenta sinais de enfraquecimento.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    • Hayley Atwell diz que não trabalharia novamente com Woody Allen
    • Diane Keaton declara apoio a Woody Allen: "É meu amigo e acredito nele"
    • Alec Baldwin defende Woody Allen e induz que filha do diretor mente sobre estupro
    • A Rainy Day in New York, novo filme de Woody Allen, pode ter lançamento cancelado
    • Woody Allen se pronuncia sobre as acusações de abuso sexual de sua filha, Dylan Farrow
    • Timothée Chalamet doa cachê de seu trabalho com Woody Allen para movimento Time's Up
    • "Acredito em Dylan", declara Natalie Portman sobre a denúncia de assédio contra Woody Allen
    • Rebecca Hall doa salário recebido em filme de Woody Allen para o movimento Time's Up
    • Dylan Farrow, filha de Woody Allen, critica Blake Lively e Justin Timberlake por terem trabalhado com seu pai
    • Mulheres que "quebraram o silêncio" são eleitas as personalidades do ano pela revista Time
    • Harvey Weinstein, poderoso produtor de Hollywood, acumula décadas de assédios sexuais
    Pela web
    Comentários
    • Bruno Sampaio
      Feministas acha que tudo é culpas dos homens, e ficam fazendo essas Po##@ss pra tenta nós prejudicar.
    • Vidamell Vida R.
      Espero que seja bom esses três filme, e para valerem a pena.
    • Mr. Wayne
      Espero ansiosamente pelos três filmes!
    Mostrar comentários
    Back to Top