Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Festival de Berlim 2015: Confira as nossas apostas para a premiação
    Por Bruno Carmelo — 13 de fev. de 2015 às 20:30
    facebook Tweet

    El Club e Big Father, Small Father and Other Stories são os nossos favoritos... Mas será que 45 Years ou Taxi podem surpreender?

    Com a apresentação do drama vietnamita Big Father, Small Father and Other Stories e da fantasia japonesa Chasuke's Journey, a competição oficial do festival de Berlim 2015 chega ao fim.

    O nível artístico esse ano foi considerado mediano, com vários veteranos decepcionando (Werner Herzog, Terrence Malick, Wim Wenders) enquanto diretores menos experientes causaram ótima impressão, como Pablo Larraín e Dang Di Phan. De modo geral, poucos filmes chocaram a imprensa e geraram grandes discussões. Mas a 65º Berlinale surpreendeu pela grande quantidade de comédias fanfarronas, espalhafatosas ou absurdas. Talvez o festival tenha decidido propor uma edição mais leve este ano.

    Amanhã à noite (no fim da tarde no Brasil), serão anunciados os vencedores, escolhidos pelo presidente do júri, Darren Aronofsky, e por seis outros atores, diretores e produtores. Decidimos arriscar abaixo algumas previsões:

    Melhor filme: O chileno El Club, o vietnamita Big Father, Small Father and Other Stories e o britânico 45 Years foram muito bem recebidos, e devem ganhar algum prêmio (Urso de Ouro ou Prata). Mas alguns filmes controversos, como Knight of Cups, de Terrence Malick, podem surpreeder. Dizem por aí que o guatemalteco Ixcanul também teria chances, porque Berlim adora premiar filmografias de países com pouca tradição cinematográfica...

    Melhor diretor: A escolha de Jafar Panahi (por Taxi) seria tanto simbólica quanto artística, já que seu filme é realmente excelente. Peter Greenaway, com o inventivo Eisenstein in Guanajuato, também poderia ser coroado, isso sem falar nos cineastas dos filmes citados acima, como Pablo Larraín (El Club) e Dang Di Phan (Big Father, Small Father and Other Stories). O veterano Patricio Guzmán também agradou muito com El Botón de Nácar, e pode ser recompensado.

    Melhores ator e atriz: Charlotte Rampling (45 Years) parece a franca favorita, mas caso o filme vença outro prêmio (Urso de Ouro, por exemplo), outra atriz deve levar o troféu para casa. Alba Rohrwacher (Vergine Giurata) e Maja Ostaszewska (Body) também se destacaram. Entre os homens, a disputa é mais complicada. Talvez Tom Courtenay (45 Years) seja o favorito.

    Melhor roteiro: Novamente, vale apostar em El Club, Big Father, Small Father and Others Stories e 45 Years. As zebras seriam Vergine Giurata, Ixcanul ou Aferim!, por exemplo.

    Melhor contribuição artística: Como o prêmio geralmente recompensa alguma obra de grande inventividade artística, Eisenstein in Guanajuato e Knight of Cups seriam as principais apostas. Mas o estranho Chasuke's Journey também poderia ser citado. 

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    • Drausio R.
      Saquei hahah erro meu, vlw ai Bruno
    • Bruno C.
      Drausio, "Que Horas Ela Volta?" é realmente um filme ótimo. Ele só não foi citado nesta matéria porque não faz parte da mostra competitiva, e sim de uma seção paralela, chamada Panorama.
    • Henrique Klein
      O filme de Malick poderia muito bem ganhar, mas acho que desta vez fica com um filme um pouco mais desconhecido que acabou surpreendendo, assim como vocês ressaltaram na matéria.
    • Drausio R.
      E a Regina case? O filme "que horas ela volta?"? Pelo que eu sei eles foram muito bem recebidos no festival.
    Mostrar comentários
    Back to Top