Meu AdoroCinema
O Sétimo Selo
facebookTweet
Vídeos Créditos Críticas dos usuários Críticas da imprensa Críticas do AdoroCinema Fotos Filmes Online
O Sétimo Selo
Relançamento 23 de julho de 2015
Data de lançamento 27 de julho de 1959 (1h 36min)
Direção:
Elenco: Gunnar Björnstrand, Bengt Ekerot, Bibi Andersson mais
Gêneros Drama, Fantasia
Nacionalidade Suécia
Ver o trailer
Usuários
4,3113 notas e 10 críticas

Sinopse e detalhes

Não recomendado para menores de 16 anos
Após dez anos, um cavaleiro (Max Von Sydow) retorna das Cruzadas e encontra o país devastado pela peste negra. Sua fé em Deus é sensivelmente abalada e enquanto reflete sobre o significado da vida, a Morte (Bengt Ekerot) surge à sua frente querendo levá-lo, pois chegou sua hora. Objetivando ganhar tempo, convida-a para um jogo de xadrez que decidirá se ele parte com a Morte ou não. Tudo depende da sua vitória no jogo e a Morte concorda com o desafio, já que não perde nunca.
Título original

Det Sjunde Inseglet

Distribuidor -
Ver detalhes técnicos
Ano de produção 1957
Tipo de filme longa-metragem
Curiosidades 4 curiosidades
Orçamento 150 000 $
Data de retorno 23/07/2015
Idiomas Sueco, Latim
Formato de produção -
Cor Preto & Branco
Formato de áudio -
Formato de projeção -
Número Visa -
O Sétimo Selo Trailer Original 1:21
O Sétimo Selo Trailer Original
12 530 visualizações
Recomendado para você

Elenco

Gunnar Björnstrand
Gunnar Björnstrand
Personagem : Jons, Squire
Bengt Ekerot
Bengt Ekerot
Personagem : Morte
Bibi Andersson
Bibi Andersson
Personagem : Mia, Jof's wife
Gunnel Lindblom
Gunnel Lindblom
Personagem : Jovem mulher
Ficha completa

Críticas de usuários

Atena Negra
Crítica positiva mais útil

por Atena Negra, em 23/02/2012

5,0Obra-prima

Uma obra prima do cinema mundial. Um filme obrigatório para qualquer um que se diz cinéfilo. O Sétimo Selo é o questionamento... Leia mais

Rafael Vespasiano
Crítica negativa mais útil

por Rafael Vespasiano, em 04/01/2010

2,5Regular

O sétimo selo: Filme que reflete sobre o medo e desespero ante a morte iminente, a história é de uma criatividade e originalidade... Leia mais

Todas as críticas de usuários
40% 4 críticas
10% 1 crítica
20% 2 críticas
30% 3 críticas
0% 0 crítica
0% 0 crítica
10 Críticas de usuários

Fotos

19 Fotos

Curiosidades das filmagens

Inspiração

Ingmar Bergman se inspirou nos filmes de época de Akira Kurosawa para realizar O Sétimo Selo, que se passa na Idade Média. Bergman era um grande fã do diretor japonês.

Parecerias de longa data

O Sétimo Selo é o primeiro de uma série de dez filmes em que o ator Max von Sydow trabalhou com o diretor Ingmar Bergman.Este tambén é o 10º de 13 filmes em que o diretor sueco e a atriz Bibi Andersson trabalharam juntos. Os demais foram Sorrisos de uma Noite de Amor (1955), Morangos Silvestres (1957), Bakomfilm Smultronstället (1957), No Limiar da Vida(1958), O Rosto (1958), Rabies (1958), O Olho do Diabo (1960), Para Não Falar de Todas Essas Mulheres (1964), Quando Duas Mulheres Pecam (1966), A Paixão de Ana (1969), A Hora do Amor (1971) e Cenas de um Casamento (1973).
4 curiosidades

Se você gosta desse filme, talvez você também goste de...

Mais filmes similares

Comentários

  • James Stewart

    Este filme mostra toda a originalidade de Bergman e expõe
    seu ceticismo. Trata-se de uma trama que propõe um debate altamente filosófico,
    com temas atemporais, discutidos desde as sociedades mais primitivas até as
    contemporâneas.

        Bergman
    demonstra como a sociedade vive em função da palavra divina, obtendo
    explicações bíblicas para cada fato que ocorre ao redor das civilizações. As
    punições, a causa da peste, o futuro da humanidade e o que Deus nos reserva
    fazem com o povo siga religiosamente os mandamentos bíblicos.

        Outro ponto
    capitado é o medo do diretor para com a morte e o não conformismo
    com o destino, visto que a única certeza é de não vivermos eternamente. O jogo
    de xadrez exemplifica um método de driblar a natureza das coisas, tentar mudar
    o rumo de sua vida. O sentido da vida, o que nos move e o motivo de estarmos
    neste planeta também é um argumento chave para ratificar o ceticismo que essa
    obra representa.

        A única coisa
    óbvia desta trama, e também uma das poucas certezas da vida, é de que a morte não pode
    ser vencida.

  • aglae p.

    olha a sinopse deste filem, genial, bergman sempre criando atuando,em filmes de extrema originalidade e criatividade, assisti já a muitos filmes dele , e a lingugem cinematografica del é inacreditavel,em todos os sentidos,primeiro porque ele e passa isto para o publico busca em,e nos seus filmes um sentido para a vida, com desdobramentos emocionais e psiquico,talvez dificeis de entender,mas são filmes que quando se sai do cinema,o filme vai com a pessoa ,é impossivel,não ficar pensativo depois de ver um filme dele,é transformador

Mostrar comentários
Back to Top