Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Crash - No Limite
    Média
    4,4
    722 notas e 70 críticas
    distribuição de 70 críticas por nota
    24 críticas
    26 críticas
    4 críticas
    15 críticas
    1 crítica
    0 crítica
    Você assistiu Crash - No Limite ?

    70 críticas do leitor

    Jonny
    Jonny

    Segui-los Ler as 7 críticas deles

    1,0
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    o filme é bom. mais nao tinha nenhum melhor pra ganhar o oscar não?????filme muito simples, nao tras aquela cena q te deixa pensando nela no outro dia ou aquele ator com uma atuação incrivel d um filme merecedor d oscar ( se bem q o oscar nao custuma acertar mesmo rs) fala serioooo , esse filme é sessao da tarde =)
    Rafael Winch
    Rafael Winch

    Segui-los Ler a crítica deles

    2,5
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    filme incrível, vale a pena ver! MUITO BOM
    cevaldo
    cevaldo

    Segui-los 4 seguidores Ler a crítica deles

    2,5
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    simplismente fantástico, oscar merecido!
    Barbara Marques
    Barbara Marques

    Segui-los 3 seguidores Ler as 9 críticas deles

    2,5
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    Este filme maravilhoso tem histórias que possuem uma simplicidade e união entre si impressionante!!! É um filme que você pode assistir milhares de vezes que se algum dia tiver em cartaz novamente em algum canal ou você for em alguma locadora você terá uma atenção especial para ele.. Três Oscar's merecidíssimos!!! Principalmente o de  "Melhor Filme"... una película impecable!!!!
    Eduardo
    Eduardo

    Segui-los 1 seguidor Ler as 72 críticas deles

    2,5
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    Muito bom, excelente...cheio de cenas fortes...inclusive algumas cenas estão entre as mais chocantes e surpeendentes q ja vi...recomendo muito...e pena q vem depois do referendo...pois serviria como um otimo argumento pelo SIM.
    Marcio
    Marcio

    Segui-los 1 seguidor Ler as 46 críticas deles

    2,5
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    Uma preciosidade do cinema atual. O diretor Paul Haggis consegue mostra temas como racismo, fé e solidariedade de uma forma magistral. Com um roteiro brilhante, trilha sonora única, interpretações fortes e um orçamento baixo, Haggins mostra que o cinema de Hollywood atual não é feito somente de filmes suportados por explosões e efeitos especiais caros.Um filme inesquecível. Absolutamente imperdível.
    João vitor
    João vitor

    Segui-los Ler as 2 críticas deles

    2,5
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    Maravilhoso! Fantastico! Extraordinario! O filme tratou de forma realistica e direta o quao grande 'e o preconcetio ainda existente na sociedade. e a forma como este preconceito interfere na vida de todas as pessoas. Muito impressionante mesmo. Vale a pena assistir!
    Rafael
    Rafael

    Segui-los 18 seguidores Ler as 97 críticas deles

    2,5
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    Desde a primeira cena já presenciamos a intolerância e o preconceito praticado por pessoas que no decorrer do filme também sofrerão isso. Com um bela edição(Jardineiro Fiel e Munique são melhores) q amarra todas as histórias e seus personagens,o filme não exita em culpar as armas e os esteriótipos(negro, branco, árabe, chinês, mexicano)de toda esse medo, preconceito e violência.Um filme importante, uma boa pedida!
    Gustavo
    Gustavo

    Segui-los 1 seguidor Ler as 65 críticas deles

    2,5
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    Crash é um filme fantástico. Todos têm que assistir. Técnicamente perfeito e inteligente. No entanto, o grande mérito deste filme é nos sacudir, nos injetar doses cavalares de realidade. Nos reconhecemos em alguma, ou algumas, das situações da trama. Crash mostra que os bons não são sempre bons e o contrário também. Somos vítimas e agentes de preconceito. Todo o tempo. Um filme obritagório!
    SERGIO LUIZ DOS SANTOS PRIOR
    SERGIO LUIZ DOS SANTOS PRIOR

    Segui-los 259 seguidores Ler as 293 críticas deles

    2,0
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    O diretor canadense Paul Haggis conseguiu juntar um elenco estelar para contar a saga das relações interpessoais e interraciais na cidade de Los Angeles: Sandra Bullock, Brendan Fraser, Ryan Phillipe, Thandie Newton, Don Cheadle e Matt Damon, entre outros. A sociedade norte-americana é multi-racial. Lá, como em qualquer país do primeiro mundo, um número enorme de emigrantes do terceiro mundo: mexicanos, salvadorenhos, iranianos, cambodjanos, chineses, etc. As colisões (crashes) são metáforas de como as diferentes raças e/ou pessoas interagem numa Los Angeles que superficialmente representa o ápice da democracia étnica, mas no fundo está longe de sê-lo. São esses emigrantes que ajudaram e ajudam a construir os EUA, porém, eles via de regra são vítimas de uma xenofobia da população branca, anglo-saxã e protestante. Até mesmo emigrantes de diferentes países se degladiam e são xenófobos em relaçãos aos demais, como se só dessa maneira a sua cultura pudesse se afirmar no território norte-americano. São inúmeros personagens em diversas situações (o policial negro cujo irmão é um infrator; o chefe da polícia de Los Angeles que tem seu carro roubado por dois negros; o comerciante iraniano que contrata os serviços do chaveiro mexicano; o policial branco, cujo pai sempre ajudou os negros e acabou falindo, que aborda um casal negro de classe média alta e extrapola na abordagem da mulher). No grand finale as tramas irão se encaixar tal e qual um quebra-cabeça. Qualquer semelhança com o filme "MAGNOLIA", de Paul Thomas Anderson, não é mera coincidência. A maior virtude de Paul Haggis é a de mostrar personagens de verdade, de carne e osso, cheio de idiossincrasias, como todos nós seres humanos. Não é aquela coisa dialética de mocinhos de um lado e bandidos de outro. E mesmo aquele policial racista é capaz de um ato nobre como o de salvar a mulher negra num acidente de carro. A trilha sonora de Mark Isham é brilhante. Não estamos diante de um "blockbuster" de férias, mas sim diante de uma película que complexa, capaz de demonstrar preconceitos que ilusoriamente pensamos que já não mais existem, continuam vivos e fortes nas entranhas humanas.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top