Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Crash - No Limite
    Média
    4,4
    701 notas e 69 críticas
    distribuição de 69 críticas por nota
    23 críticas
    26 críticas
    4 críticas
    15 críticas
    1 crítica
    0 crítica
    Você assistiu Crash - No Limite ?

    69 críticas do leitor

    Marcelo Lopez
    Marcelo Lopez

    Segui-los 34 seguidores Ler as 56 críticas deles

    4,0
    Enviada em 1 de março de 2014
    Crash - No Limite, tem em seu cartaz de divulgação a seguinte frase: "Até que Ponto Você se Conhece?". É um filme que levanta perguntas, gosto disso! Após assisti-lo você olha para dentro e procura se autoconhecer antes de tentar compreender o outro. E aí está o grande exito de Crash. Não há um vilão ou mocinho no filme. Nas menos de duas horas de filme são traçadas histórias paralelas que se fundem, se confundem e estabelecem laços entre si. é importante contextualizar "Crash- No Limite",ele foi lançado em 2004, pós ataques de 11 de Setembro e sob a mão de ferro do presidente George W. Bush. Através de um roteiro dinâmico, instigante e perturbador conhecemos as mazelas de cada núcleo. Há uma guerra iminente entre as diferenças étnicas, sociais e ideológicas, com o racismo velado ou explicito dando o tom do roteiro. Além da critica ao sistema de saúde americano e o armamento de civis. Mas o que tornou o filme sensacional foi a representação de personagens reais. Pessoas imperfeitas, incompletas, repletas de medo, traumas e defeitos, assim como você e eu, se confrontam na busca da sua humanidade perdida na tentativa de se tornar uma pessoa melhor.
    Neto S.
    Neto S.

    Segui-los 1874 seguidores Ler as 773 críticas deles

    4,0
    Enviada em 9 de fevereiro de 2014
    Jean Cabot (Sandra Bullock) é a rica e mimada esposa de um promotor, em uma cidade ao sul da Califórnia. Ela tem seu carro de luxo roubado por dois assaltantes negros. O roubo culmina num acidente que acaba por aproximar habitantes de diversas origens étnicas e classes sociais de Los Angeles: um veterano policial racista, um detetive negro e seu irmão traficante de drogas, um bem-sucedido diretor de cinema e sua esposa, e um imigrante iraniano e sua filha. Muito Bom , Excelente Historia e Boas Atuaçoes Nota 9.0
    Vinicius S.
    Vinicius S.

    Segui-los 2 seguidores Ler as 20 críticas deles

    5,0
    Enviada em 13 de maio de 2012
    Simplesmente magnifico, um filme cheio de ensinamentos. a cena da garotinha é simplesmente sensacional. e a trilha sonora do filme é magnifica. NOTA 10
    Janete.
    Janete.

    Segui-los 1 seguidor Ler as 2 críticas deles

    5,0
    Enviada em 17 de agosto de 2013
    Filme superinteressante, ele nos mostra que todos temos um pouco de anjo e um pouco demônio!
    Antonio R
    Antonio R

    Segui-los 7 seguidores Ler as 51 críticas deles

    2,5
    Enviada em 22 de agosto de 2013
    Um filme que ao focalizar o dia dia de uma agitada metrópole como Los Angeles, ora nos choca, ora nos emociona e também nos surpreende. O drama de vários grupos de pessoas é visto de uma forma a nos mostrar que, a intolerância e o preconceito sempre presente em suas ações resultam em situações que irão impactar de forma definitiva a vida de cada um. No elenco todos estão bem, inclusive Sandra Bullock num papel fora de sua linha habitual. Destaque para a trilha sonora que sublinha de forma perfeita os momentos de tensão que acompanha a narrativa.
    Kamila A.
    Kamila A.

    Segui-los 694 seguidores Ler as 487 críticas deles

    4,5
    Enviada em 26 de março de 2013
    “Crash – No Limite”, filme que marca a estréia do roteirista Paul Haggis na direção, é mais uma obra que trata sobre a intolerância que é um elemento tão forte dentro de várias sociedades. No longa, vemos como o caminho de pessoas das mais variadas classes sociais e origens étnicas acabam se cruzando no curso de dois dias na cidade de Los Angeles. São eles: Jean (Sandra Bullock), uma dona-de-casa, e o seu marido procurador de justiça (Brendan Fraser); um persa (Shaun Toub) dono de uma loja de conveniência, sua esposa e a filha médica; dois detetives de polícia (Don Cheadle e Jennifer Esposito) que também são amantes; Cam (Terrence Howard), um diretor de televisão, e sua esposa (Thandie Newton); dois ladrões de automóveis (o rapper Chris “Ludacris” Bridges e Larenz Tate); um chaveiro (Michael Peña) e sua filha; dois policiais (o indicado ao Oscar Matt Dillon e Ryan Phillippe); dentre tantos outros. O filme mostra o encontro de todos estes personagens de duas maneiras completamente distintas. Num primeiro momento, o que eles terão em comum é o fato de que todos encaram a vida de acordo com noções pré-concebidas, as quais estão ligadas aos estereótipos e às generalizações. Eles pecam pela omissão e por seguirem aquilo que é considerado como politicamente correto. Num segundo momento, “Crash – No Limite” retoma um pensamento expresso por Graham, personagem de Don Cheadle, no início do filme. De acordo com o detetive, Los Angeles é uma cidade que mantém seus habitantes atrás de um pedaço de metal ou de vidro. Por causa disso, as pessoas começam a sentir falta do toque e de esbarrar umas nas outras. Na medida em que os personagens de “Crash – No Limite” se colidem e passam por aquelas experiências que irão definir toda uma existência, eles acabam – de uma forma ou de outra – tomando uma posição diante da insignificância de suas vidas ou daquilo que eles acreditam. É justamente por causa disso que muitos acusam o trabalho de Paul Haggis (que co-escreveu o roteiro do longa ao lado de Bobby Moresco) de hipócrita e manipulador. Mas, a verdade é que “Crash – No Limite” é um filme que incomoda e que, principalmente, acaba fazendo um retrato fiel da sociedade norte-americana, que, após os atentados de 11 de Setembro, ficou ainda mais paranóica, mais insegura e mais desconfiada em relação ao outro. É bom também ficar atento ao final de “Crash – No Limite”. A cena nos mostra que a mudança é um ciclo ininterrupto. Enquanto uns se modificam, outros ainda precisam se colidir uns com os outros.
    Leandro M.
    Leandro M.

    Segui-los 12 seguidores Ler as 78 críticas deles

    5,0
    Enviada em 16 de junho de 2013
    Filme excepcional. Para mim, o melhor que já assisti até hoje. O enredo excelente e o desfecho estupendo. Parabéns aos responsáveis.
    Marcos C.
    Marcos C.

    Segui-los 3 seguidores Ler as 32 críticas deles

    4,5
    Enviada em 26 de maio de 2015
    Um turbilhão de emoções Crash nos proporciona, demonstrando exatamente como é o ser humano. Desprovido de qualquer altruísmo, racista, mesquinho, preconceituoso, ganancioso. Mas o interessante é a capacidade de transformação a qual nós passamos, as vezes nos sentimos lesados ou inferiorizados em certas circunstâncias e outras vezes somos soberbos e individualistas. Essas características que são intrínseco ao ser humano são exemplificados com perfeição nessa obra de contornos até dramáticos. Independentemente de crença, raça, posição social, etnia, somos parte de um todo e muito bom ver o quão estamos equivocados sobre muitas coisas e reconhemos que precisamos mudar nossas atitudes. Como não se emocionar na cena da garotinha que vai de encontro ao pai sem perceber o perigo ou no abraço de Sandra Bullock na sua empregada. A sabedoria da filha do Persa em comprar balas de festim evitando uma tragédia que afetaria muitos. Infelizmente numa sociedade cada vez mais desigual é inevitável o desfecho do jovem negro vitima de sua propria inconsequência. Realmente um filme para ver e rever.
    Rick S.
    Rick S.

    Segui-los Ler as 3 críticas deles

    4,5
    Enviada em 26 de junho de 2015
    Adorei esse filme! Estilo de filme que gosto. Não sou bom para comentar filmes, gravar nome de atores ou coisas do tipo, mas posso garantir que quem gosta de histórias que te prendem do começo ao fim do filme, esta é uma boa pedida. Existem muitos atores famosos que integram o elenco de "Cresh - No limite" dando show de interpretação. Vidas se entrelaçam e seus atos refletem nos outros, seu erros te trazem o peso da culpa e sua paz, depende de seus atos. NOTA 5
    Paulo Sergio B.
    Paulo Sergio B.

    Segui-los Ler a crítica deles

    5,0
    Enviada em 6 de janeiro de 2013
    Crash é um dos filmes mais marcantes que eu ja vi.Paul Haggis,calejado roteirista, se saiu muito bem na sua estreia como diretor.Filme forte,emocionante e visceral.Elenco espetacular.Sandra Bullock,fez um dos papeis mais diferente da sua carreira como aristocrata mimada Jean Cabot.Thandie Newton merecia um oscar por sua atuação comovente.E Matt Dillon foi espetacular como um policial racista.O roteiro retratou muito bem a tensão racial nos Estados Unidos logo apos o 11 de setembro.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top