Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    As Horas
     As Horas
    28 de fevereiro de 2003 / 1h 54min / Drama, Romance
    Direção: Stephen Daldry
    Elenco: Nicole Kidman, Julianne Moore, Meryl Streep
    Nacionalidades EUA, Reino Unido
    Ver o trailer
    Usuários
    4,3 421 notas e 156 críticas
    notar :
    0.5
    1
    1.5
    2
    2.5
    3
    3.5
    4
    4.5
    5
    Vou ver

    Sinopse e detalhes

    Em três períodos diferentes vivem três mulheres ligadas ao livro "Mrs. Dalloway". Em 1923 vive Virginia Woolf (Nicole Kidman), autora do livro, que enfrenta uma crise de depressão e idéias de suicídio. Em 1949 vive Laura Brown (Julianne Moore), uma dona de casa grávida que mora em Los Angeles, planeja uma festa de aniversário para o marido e não consegue parar de ler o livro. Nos dias atuais vive Clarissa Vaughn (Meryl Streep), uma editora de livros que vive em Nova York e dá uma festa para Richard (Ed Harris), escritor que fora seu amante no passado e hoje está com Aids e morrendo.
    Título original

    The Hours

    Distribuidor -
    Ver detalhes técnicos
    Ano de produção 2002
    Tipo de filme longa-metragem
    Curiosidades 4 curiosidades
    Orçamento 25 000 000 $
    Idiomas Inglês
    Formato de produção -
    Cor Colorido
    Formato de áudio -
    Formato de projeção -
    Número Visa -

    Trailer

    As Horas Trailer Original 2:25
    As Horas Trailer Original
    8 882 visualizações
    Pela web

    Elenco

    Nicole Kidman
    Personagem : Virginia Woolf
    Julianne Moore
    Personagem : Laura Brown
    Meryl Streep
    Personagem : Clarissa Vaughan
    Ed Harris
    Personagem : Richard Brown
    Ficha completa

    Comentários do leitor

    Kamila A.
    Kamila A.

    Segui-los 3362 seguidores Ler as 559 críticas deles

    5,0
    Enviada em 21 de abril de 2013
    A escritora inglesa Virginia Woolf era uma mulher de personalidade conturbada, além de ser constantemente atormentada por crises psicóticas. Talvez por ter que lutar para viver dignamente cada hora de sua vida, este foi o tema mais recorrente em sua obra. Os leitores acompanham cada momento vivido por aqueles que habitam o mundo criado pela escritora. O seu maior legado foi ter deixado a lição de que o mais próximo da ideia de felicidade é ...
    Leia Mais
    Jonas Furtado Bittencourt
    Jonas Furtado Bittencourt

    Segui-los 1229 seguidores Ler as 546 críticas deles

    5,0
    Enviada em 25 de outubro de 2019
    As Horas talvez seja o filme que melhor retratou o que de fato é ser uma mulher em uma sociedade patriarcal. O irônico é ele ter sido feito por homens, e ser um dos meus favoritos. Embora seja objetivamente uma obra sobre o universo feminino, há uma beleza e sinceridade universal na forma como é apresentado. Pode não chegar à ser uma Obra-prima, numa perspetiva friamente técnica, mas é sim um filme muito poderoso. Nicole Kidman e ...
    Leia Mais
    Veronica Palmer
    Veronica Palmer

    Segui-los Ler as 19 críticas deles

    2,5
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    Adoro esse filme, não me canso de assisti-lo. Três atrizes ótimas,  o roteito muito bom, incansável. A atuação de Nicole Kidman como Virgínia Woolf foi espetacular, muito sensível, forte, detalhadamente apresentado pela atriz, um belo trabalho! Tbm adorei a atuação da Meryl Streep, ela mostra claramente como suas emoções estão sempre à flor da pele, e como isso a incomoda ou a deixa feliz. Julianne Moore tbm estava muito bem, ...
    Leia Mais
    Carlos
    Carlos

    Segui-los Ler as 58 críticas deles

    1,0
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    Se você ainda não viu, perca essa oportunidade. Não vá. Eu tinha visto dois tipos de críticas a respeito de As Horas: algumas totalmente desfavoráveis, outras altamente elogiosas. Fui desarmado, torcendo pra que fosse bom. Mas achei muito ruim. No começo, a única coisa a me perturbar foi o menino, pois de todos os personagens ele me parecia o mais sorumbático e perturbado, muito estranho, aquela casa parecia pavorosa, fria, ...
    Leia Mais
    156 Comentários do leitor

    Fotos

    26 Fotos

    Curiosidades das filmagens

    Origem do título

    Antes de definir o título de seu livro como "Mrs. Dalloway", a escritora Virginia Woolf cogitou intitulá-lo como "The Hours" ("As Horas", em português).

    Segunda vez

    As Horas é o segundo filme dirigido por Stephen Daldry. O anterior fora Billy Elliot.

    De olho na corrida do Oscar

    Inicialmente a previsão era que As Horas estreasse nos cinemas americanos em dezembro de 2001. Apesar do filme estar pronto nesta época, a Miramax e a Paramount decidiram por adiar seu lançamento em 1 ano, por considerar a disputa ao Oscar muito acirrada naquele momento.
    4 curiosidades

    Últimas notícias

    Os melhores e piores filmes de Meryl Streep
    NOTÍCIAS - Personalidades
    domingo, 21 de janeiro de 2018
    25 atores que ficaram irreconhecíveis interpretando pessoas reais em filmes
    NOTÍCIAS - Personalidades
    domingo, 14 de janeiro de 2018
    Debaixo daquela maquiagem toda, às vezes daquele monte de látex, há uma carinha conhecida.
    15 grandes atores que nunca foram indicados ao Oscar
    NOTÍCIAS - Festivais e premiações
    sábado, 4 de fevereiro de 2017
    Como assim?!
    6 Notícias e Matérias Especiais

    Se você gosta desse filme, talvez você também goste de...

    Mais filmes similares

    Comentários

    • Jonatas B
      As Horas Talvez seja o filme que melhor retratou o que de fato é ser uma mulher em uma sociedade patriarcal. O irônico é ele ter sido feito por homens, e ser um dos meus favoritos. Embora seja objetivamente uma obra sobre o universo feminino, há uma beleza e sinceridade universal na forma como é apresentado. Pode não chegar à ser uma Obra-prima, numa perspetiva friamente técnica, mas é sim um filme muito poderoso. Nicole Kidman e Julianne More em atuações memoráveis.
    • Senhor Ivan
      O trio feminino chama muita atenção.Mas o restante do elenco é perfeito.Com três perfeitas histórias,muito bem realizadas.Nicole Kidman irreconhecível,custei acreditar que era ela mesmo.-Especial Nicole Kidman-Dou nota 7/10
    • Juliano O.
      Entendo a tristeza como um sintoma perante uma realidade conflituosa da qual a transformação só depende única e exclusivamente do indivíduo. Virgínia Woolf apresentava quadros depressivos como sintoma de sua "não adequação" ao estilo de vida imposto como "certo". Escrevendo, se libertava. A personagem de Julianne Moore tem um "insight" e resolve sair em busca de sua vida mas de uma maneira irrevogável, enquanto a personagem de Meryl Streep (nos dias atuais) vive uma relação mais "livre". Vejo 3 fases distintas: a prisão, a reação e a libertação. As histórias se entrelaçam e todos, em épocas distintas, vivem e sentem o impacto direto das decisões tomadas por seus protagonistas. Uma aula de roteiro.
    Mostrar comentários
    Back to Top