Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Paraíso Perdido
     Paraíso Perdido
    31 de maio de 2018 / 1h 50min / Drama, Musical
    Direção: Monique Gardenberg
    Elenco: Lee Taylor, Jaloo, Júlio Andrade
    Nacionalidade Brasil
    Ver o trailer
    Imprensa
    3,7 13 críticas
    Usuários
    3,8 79 notas e 16 críticas
    Adorocinema
    3,5
    notar :
    0.5
    1
    1.5
    2
    2.5
    3
    3.5
    4
    4.5
    5
    Vou ver

    Sinopse e detalhes

    Não recomendado para menores de 14 anos
    Paraíso Perdido é um clube noturno gerenciado por José (Erasmo Carlos) e movimentado por apresentações musicais de seus herdeiros. O policial Odair (Lee Taylor) se aproxima da família ao ser contratado para fazer a segurança do jovem talento Ímã (Jaloo), neto de José e alvo frequente de homofóbicos, e aos poucos o laço entre o agente e o clã de artistas românticos vai se revelando mais e mais forte - com nós surpreendentes.
    Distribuidor VITRINE FILMES
    Ver detalhes técnicos
    Ano de produção 2017
    Tipo de filme longa-metragem
    Curiosidades 1 curiosidade
    Bilheteria no Brasil 17 709 entradas
    Orçamento -
    Idiomas Português
    Formato de produção -
    Cor Colorido
    Formato de áudio -
    Formato de projeção -
    Número Visa -

    Assista ao filme

    Críticas AdoroCinema

    3,5
    Bom
    Paraíso Perdido

    Últimos românticos

    por Taiani Mendes
    Sem lançar filmes desde Ó, Paí Ó, Monique Gardenberg retorna com uma obra caprichada que conjuga as reflexões sobre passado e comunidade exploradas em seus principais longas e o notório talento no comando de performances musicais. Diretora de shows e DVDs de nomes como Caetano Veloso, Marina Lima, Roberto Carlos e Ana Carolina, a cineasta conta história(s) cujo núcleo é uma casa noturna comandada por figura vivida por ninguém mais, ninguém menos que Erasmo Carlos, o Tremendão. Como o classudo cinema apresentado aqui por Monique, o espaço chamado Paraíso Perdido não parece ter semelhantes facilmente encontráveis no mundo real. O povoam diferentes gerações de um clã sentimental, unidas contra homofobia, violência doméstica e racismo. São defensores do perdão, adeptos do diálogo e estrelas de shows diários que têm como repertório músicas “rasga coração” que só tias assumem que adoravam,...
    Ler a crítica

    Trailer

    Paraíso Perdido Trailer 2:34
    Paraíso Perdido Trailer
    8 388 visualizações

    Entrevista, making-of e cena

    Paraíso Perdido Entrevista com o Elenco
    Paraíso Perdido Entrevista com o Elenco
    1 250 visualizações
    Pela web

    Elenco

    Lee Taylor
    Personagem : Odair
    Jaloo
    Personagem : Ímã
    Júlio Andrade
    Personagem : Angelo
    Hermila Guedes
    Personagem : Eva
    Ficha completa

    Comentários do leitor

    Crismika
    Crismika

    Segui-los 108 seguidores Ler as 272 críticas deles

    4,5
    Enviada em 28 de novembro de 2018
    Não esperava muita coisa do filme, mas com a reunião de um elenco tão afinado, com participações pra lá de especiais, em especial do Tremendão Erasmo Carlos com cenas muito bem dirigidas por Monique Gardenberg, uma trilha sonora espetacular assinada por Zeca Baleiro, que é um bálsamo para os ouvidos, focando no gênero rotulado como "brega" ajudam a contar a história de um mundo fora do real, mas tão real nos dias de hoje, onde a ...
    Leia Mais
    c4rlc4st
    c4rlc4st

    Segui-los 245 seguidores Ler as 279 críticas deles

    3,5
    Enviada em 22 de março de 2019
    Apaixonado por música que sou, acho incrível quando um diretor sabe usar ela a seu favor. Monique aqui acerta em cheio ao deixar que os números musicais construa o ambiente da boate, com as canções bregas e serestas. A fotografia ajuda a emergir nas apresentações, quase fez me sentir lá. Com um pouco mais de atenção nos detalhes dos elementos que compõem uma casa noturna, a vibe boêmia que o filme tenta passar poderia ser muito mais ...
    Leia Mais
    Antonio C.
    Antonio C.

    Segui-los 1 seguidor Ler as 2 críticas deles

    4,5
    Enviada em 31 de outubro de 2018
    O filme musical é muito bem dirigido, envolvente e empolgante. As músicas bregas são deliciosamente interpretadas pelos atores/cantores. A trama é interessante e reserva aquela surpresa no final. Às vezes dá para confundir a relação de parentesco entre os diversos personagens. Mas isso não o diminui e sim desperta a curiosidade e a vontade de querer adivinhar o final. Vale a pena!!!
    Rodolfo B
    Rodolfo B

    Segui-los Ler a crítica deles

    0,5
    Enviada em 2 de agosto de 2019
    Um dos piores filmes que já vi, tenta ser profundo mas é tão raso quanto uma poça d'água! Desperdício de tempo!
    16 Comentários do leitor

    Fotos

    Curiosidade das filmagens

    Festival Mix Brasil

    Selecionado para a Mostra Panorama Brasil do 26° Festival Mix Brasil.

    Últimas notícias

    Chacrinha: O Velho Guerreiro lidera indicações ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro
    NOTÍCIAS - Festivais e premiações
    segunda-feira, 17 de junho de 2019
    O Grande Circo Místico e Benzinho seguem logo atrás, com 10 e 9 indicações, respectivamente.
    Awesome Mix Vol. 2018:  As canções mais marcantes do cinema
    NOTÍCIAS - Visto na Web
    sexta-feira, 14 de dezembro de 2018
    Chegou a hora da retrospectiva 2018 relembrar os hits das telonas. Aperta o play!
    15 Notícias e Matérias Especiais

    Se você gosta desse filme, talvez você também goste de...

    Mais filmes similares

    Comentários

    • Ceo
      Tá ficando realmente muito chato procurar por literatura clássica no Brasil e receber em resposta filmes nacionais medíocres. Vide a Divina Comédia...
    • Cristian M
      Não esperava muita coisa do filme, mas com a reunião de um elenco tão afinado, com participações pra lá de especiais, em especial do Tremendão Erasmo Carlos com cenas muito bem dirigidas por Monique Gardenberg, uma trilha sonora espetacular assinada por Zeca Baleiro, que é um bálsamo para os ouvidos, focando no gênero rotulado como brega ajudam a contar a história de um mundo fora do real, mas tão real nos dias de hoje, onde a família luta contra racismo, homofobia, violência doméstica. Enfim um filme nacional em grande estilo. VALE A PENA CONFERIR E SE DELEITAR.
    Mostrar comentários
    Back to Top