Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Em Trânsito
     Em Trânsito
    11 de abril de 2019 / 1h 41min / Drama
    Direção: Christian Petzold
    Elenco: Franz Rogowski, Paula Beer, Godehard Giese
    Nacionalidades Alemanha, França
    Ver o trailer
    Imprensa
    3,6 13 críticas
    Usuários
    3,4 16 notas e 2 críticas
    Adorocinema
    4,0
    notar :
    0.5
    1
    1.5
    2
    2.5
    3
    3.5
    4
    4.5
    5
    Vou ver

    Sinopse e detalhes

    Quando Georg (Franz Rogowski) tenta fugir da França após a invasão nazista, ele rouba os manuscritos de um autor falecido e assume sua identidade. Preso em Marseille, acaba conhecendo Marie (Paula Beer), que está desesperada para encontrar seu marido desaparecido - o mesmo que ele está fingindo ser. Para complicar ainda mais, ele começa a se apaixonar por ela.

    Classificação indicativa a definir por http://www.culturadigital.br/classind
    Título original

    Transit

    Distribuidor Supo Mungam Films
    Ver detalhes técnicos
    Ano de produção 2018
    Tipo de filme longa-metragem
    Curiosidades 5 curiosidades
    Orçamento -
    Idiomas Alemão
    Formato de produção -
    Cor Colorido
    Formato de áudio -
    Formato de projeção -
    Número Visa -

    Críticas AdoroCinema

    4,0
    Muito bom
    Em Trânsito

    Guerras de hoje e de ontem

    por Bruno Carmelo
    O ponto de partida deste drama alemão é bastante arriscado. Trata-se de uma dessas ideias que poderia ser facilmente considerada genial ou ridícula, de acordo com o ponto de vista. Após construir dramas sóbrios como Barbara (2012) e Phoenix (2014), o diretor Christian Petzold ousa conceber uma França dos dias atuais, em pleno século XXI, ocupada pela Alemanha nazista. Em outras palavras, a Segunda Guerra Mundial está acontecendo hoje. O alemão Georg (Franz Rogowski), morando na França, tenta escapar do país antes de ser pego pela polícia. O cineasta toma algumas precauções com seu tema espinhoso: primeiro, nada de ficção científica, de viagens no tempo, de contextualização histórica. A situação política é dada como fato, uma espécie de leitura alternativa dos acontecimentos, sem relação direta com os fatos de 1939 a 1945 - ou seja, esta não é uma continuação ou reedição da guerra ante...
    Ler a crítica

    Trailers

    Em Trânsito Trailer Legendado 1:49
    Em Trânsito Trailer Legendado
    1 180 visualizações
    Em Trânsito Trailer Original 1:46
    67 visualizações
    Pela web

    Elenco

    Franz Rogowski
    Personagem : Georg
    Paula Beer
    Personagem : Marie
    Godehard Giese
    Personagem : Richard
    Maryam Zaree
    Personagem : Melissa
    Ficha completa

    Comentários do leitor

    Alan David
    Alan David

    Segui-los 8196 seguidores Ler as 685 críticas deles

    3,5
    Enviada em 10 de abril de 2019
    Em Trânsito é uma história que consegue envolver até certo ponto e que dentro de uma boa parte técnica... Somando-se na atuação do protagonista e tento seus altos e baixo dentro do seu triângulo amoroso. No geral ficou bom de assistir mesmo assim. Para a crítica completa, link a seguir: http://www.parsageeks.com.br/2019/04/critica-cinema-em-transito.html
    Rafael Y
    Rafael Y

    Segui-los 3 seguidores Ler as 50 críticas deles

    3,0
    Enviada em 20 de abril de 2019
    (Insta: @cinemacrica) - O diretor Christian Petzold trata o conceito da flexibilização como ponto central. Remetendo ao título da obra, esse ponto objetivado é o que permite a exploração de elementos transitáveis. O que parecia de início um filme de época, desemboca, logo após a introdução, numa capital europeia com o um intenso tráfego de veículos modernos. Na trama, Georg, um fugitivo alemão, busca sobreviver e emigrar de um ...
    Leia Mais
    Márcio F
    Márcio F

    Segui-los Ler as 8 críticas deles

    4,0
    Enviada em 5 de junho de 2019
    Em Trânsito foi minha terceira incursão no cinema instigante do diretor e roteirista alemão Christian Petzold, após ter adorado Barbara e Phoenix. Este é um filme que tem como principal atração trazer para os dias atuais o romance de Anna Seghers que se passa na França de Vichy de 1940, ou seja, durante a ocupação alemã de parte do território francês na Segunda Guerra Mundial. Utilizando um narrador-personagem, o diretor em seu ...
    Leia Mais
    2 Comentários do leitor

    Fotos

    21 Fotos

    Curiosidades das filmagens

    Adaptado de romance clássico

    Adaptado da obra de mesmo nome de Anna Seghers, lançado em 1944, sobre a Segunda Guerra Mundial. Trata-se de um alemão de 27 anos com a tarefa de entregar uma carta para um homem chamado Weidel em Paris. Ele assume a identidade de um refugiado chamado Seidler quando viaja à Marseille, mas ele é confundido pelas autoridades como o próprio Weidel. Acabou que o Weidel de verdade cometeu suicídio e aos poucos o personagem principal junta as partes da... Leia Mais

    Estreia no Festival de Berlim 2018

    Selecionado para estrear mundialmente no Festival de Berlim 2018.

    Atriz premiada

    Paula Beer ficou conhecida pelo seu papel principal no longa Frantz de François de Ozone, pelo qual recebeu o Prêmio Young Talent no Festival de Cinema de Veneza em 2016.
    5 curiosidades

    Últimas notícias

    De Pernas pro Ar 3 é a maior estreia da semana
    NOTÍCIAS - Lançamentos
    quinta-feira, 11 de abril de 2019
    Godard, Barry Jenkins e os Irmãos Coen exibirão seus novos filmes no Festival de Nova York
    NOTÍCIAS - Festivais e premiações
    terça-feira, 7 de agosto de 2018
    A seleção da mostra de Manhattan reúne o melhor dos line-ups dos eventos cinematográficos do ano.
    Festival de Berlim 2018: Três filmes alemães representaram o melhor da seleção (Balanço da mostra competitiva)
    NOTÍCIAS - Festivais e premiações
    sábado, 24 de fevereiro de 2018
    In the Aisles, 3 Days in Quiberon e My Brother's Name is Robert and He is an Idiot.
    5 Notícias e Matérias Especiais

    Se você gosta desse filme, talvez você também goste de...

    Mais filmes similares

    Comentários

    • Isabelle
      A opção pela contemporaneidade das imagens é inquietadora, mas observo que o diretor não propõe uma realidade alternativa. Os documentos oficiais são, sim, datados de 1940. Nessa Paris de 1940, porque jovens alemães estariam em fuga? É, sim, perturbador ver a truculência dos invasores na estética de hoje, mas em compensação, a violência é apenas temida, anunciada, e parece inócua. Estranha maneira de tratar temas tão dolorosos do passado e tão perigosamente presentes. Enfim, reconheço alguns méritos, mas o filme não me cativou. Ao contrário, lutei para não dormir ao longo das desinteressantes idas e vindas dos possíveis refugiados.
    Mostrar comentários
    Back to Top