Meu AdoroCinema
    Terra Selvagem
    Terra Selvagem
    Data de lançamento 2 de novembro de 2017 (1h 47min)
    Direção: Taylor Sheridan
    Elenco: Jeremy Renner, Elizabeth Olsen, Kelsey Asbille mais
    Gêneros Suspense, Drama
    Nacionalidade EUA
    Ver o trailer
    Assista agora
    Imprensa
    3,7 14 críticas
    Usuários
    4,1 235 notas e 29 críticas
    Adorocinema
    3,5
    notar :
    0.5
    1
    1.5
    2
    2.5
    3
    3.5
    4
    4.5
    5
    Vou ver

    Sinopse e detalhes

    Não recomendado para menores de 16 anos
    Cory (Jeremy Renner), caçador de coiotes e predadores traumatizado pela morte da filha adolescente, encontra o corpo congelado de uma menina em meio ao nada e decide iniciar uma investigação sobre o crime. Ao lado dele está uma agente novata do FBI (Elizabeth Olsen) que desconhece a região.
    Título original

    Wind River

    Distribuidor California Filmes
    Ver detalhes técnicos
    Ano de produção 2017
    Tipo de filme longa-metragem
    Curiosidades 5 curiosidades
    Bilheteria no Brasil 32 314 entradas
    Orçamento -
    Idiomas Inglês
    Formato de produção -
    Cor Colorido
    Formato de áudio -
    Formato de projeção -
    Número Visa -

    Assista ao filme

    Online
    Assista agora
    Veja todos os filmes online

    Críticas AdoroCinema

    3,5
    Bom
    Terra Selvagem

    Estreia com sustância

    por Renato Hermsdorff
    Terra Selvagem parece o resultado de duas forças em constante atrito. De um lado, o diretor estreante Taylor Sheridan busca entregar um trabalho que não seja apagado da memória do espectador no momento em que a luz dos cinemas é acesa (ele quer imprimir autenticidade); por outro, parece ceder a pequenas concessões que visam a não afugentar o público médio (o que resulta em uma certa falta de originalidade). Felizmente, ele vence esse cabo de guerra.Não confunda estreante com inexperiente. Apesar do debut, Sheridan é um cara com bagagem. Conhecido pelo papel do xerife David Hale da série Sons of Anarchy, ele ganhou projeção recentemente como roteirista, responsável pelos textos de Sicario - Terra de Ninguém e A Qualquer Custo (pelo qual foi indicado ao Oscar). O que explica o fato de que, mesmo trabalhando para um grande estúdio (a Weinstein Co. no caso de Terra Selvagem), ele parece ter...
    Ler a crítica

    Trailer

    Terra Selvagem Trailer Legendado 2:21
    Terra Selvagem Trailer Legendado
    16 765 visualizações

    Entrevista, making-of e cena

    Festival de Cannes 2017: Dia 11 5:44
    Festival de Cannes 2017: Dia 11
    426 visualizações
    Pela web

    Elenco

    Jeremy Renner
    Personagem : Cory Lambert
    Elizabeth Olsen
    Personagem : Jane Banner
    Kelsey Asbille
    Personagem : Natalie
    Jon Bernthal
    Personagem : Matt
    Ficha completa

    Críticas de usuários

    Saulo S.
    Crítica positiva mais útil

    por Saulo S., em 22/10/2017

    5,0Obra-prima
    "JUSTIÇA FRÍGIDA". Saber que #ChrisPine abandonou a produção, e no seu lugar foi colocado Jeremy Renner da até um ...
    Leia mais
    Jackson A L
    Crítica negativa mais útil

    por Jackson A L, em 31/05/2018

    2,0Fraco
    Achei um filme relativamente fraco, um drama sem maiores detalhes, sem muita emoção. A escolha da atriz Elizabeth ...
    Leia mais
    Todas as críticas de usuários
    31% (9 críticas)
    48% (14 críticas)
    7% (2 críticas)
    14% (4 críticas)
    0% (0 crítica)
    0% (0 crítica)
    Você assistiu Terra Selvagem ?
    29 Críticas de usuários

    Fotos

    21 Fotos

    Curiosidades das filmagens

    Lançamento em Festival

    O filme será lançado em 2017 no Festival de Sundance, nos Estados Unidos.

    Troca

    O projeto foi anunciado com Chris Pine e Elizabeth Olsen nos papéis principais. No entanto, eventualmente, Pine abandonou o filme e foi substituído por Jeremy Renner.

    Marvelous

    Elizabeth Olsen, Jeremy Renner e Jon Bernthal fazem parte do Universo Cinematográfico da Marvel. Olsen como a Feiticeira Escalarte, Renner como o Gavião Arqueiro (nos filmes da saga "Vingadores") e Bernthal como o Justiceiro (na série "Demolidor").
    5 curiosidades

    Últimas notícias

    Filmes e séries afetados pelos escândalos de assédios sexuais em Hollywood
    NOTÍCIAS - Visto na Web
    domingo, 25 de fevereiro de 2018
    Mostra Melhores Filmes do Ano 2017 invade o CCBB do Rio de Janeiro
    NOTÍCIAS - Festivais e premiações
    domingo, 14 de janeiro de 2018
    As exibições dos longas escolhidos pela Associação de Críticos carioca acontecem entre os dias 24 de janeiro e 12 de fevereiro.
    Edgar Wright, diretor de Em Ritmo de Fuga, divulga quais são seus filmes favoritos de 2017
    NOTÍCIAS - Personalidades
    terça-feira, 2 de janeiro de 2018
    Alguns deles chegarão logo, logo aos cinemas brasileiros.
    26 Notícias e Matérias Especiais

    Se você gosta desse filme, talvez você também goste de...

    Mais filmes similares

    Comentários

    • Andries Viljoen
      ''— Há uma pradaria no meu mundo idealonde o vento faz dançar os galhos de uma árvore,projetando a luz como manchas de um leopardo na superfície de um lago...A árvore parece imponente, grande e solitária,cobrindo com sua sombra o meu mundo abaixo dela.É aqui, no berço de tudo que me é caro,que guardo cada recordação de você.E quando já congelada ante a crueldade do mundo,longe dos seus olhos, retornarei a este lugar,fecharei os meus, e meu único consolo será ter conhecido você.''Tu fica desestruturado. Todos os sentimentos ao final do filme são exponenciados quando feita a ligação do inicio com o fim do filme. Taylor Sheridan fez um dos melhores western da década.
    • Andries Viljoen
      Baseado em fatos reais, estreou em Cannes, ganhando lá o prêmio Un certain regard, de melhor diretor para Taylor Sheridan, também responsável pelo roteiro. Com carreira em ascensão, Sheridan, um ex-ator de séries, escreveu mais um filme eletrizante de ação, cotado, na época do lançamento em novembro do ano passado, para os principais prêmios do cinema americano (mas ficou fora do Globo de Ouro, Oscar, apenas nomeado em festivais internacionais menores). Enquanto as histórias dos seus anteriores “Sicário: Terra de ninguém” (2015) e “A qualquer custo” (2016) se passavam no calor infernal do Texas e do México, em Terra selvagem leva o telespectador para o extremo frio das montanhas congeladas de Wyoming. Numa reserva indígena chamada Wind River, o corpo de uma jovem nativa é encontrado com marcas de violência. A Polícia Tribal, liderada por um bom Graham Greene (com atuação de destaque), investiga o caso com o apoio de uma agente novata do FBI (Elizabeth Olsen, super bem), que não conhece a inóspita região, e de um caçador de coiotes bom de pontaria, inconformado com a morte da filha (Jeremy Renner). Tudo se complica quando descobrem outros corpos na neve gerando ao público um clima de desconfiança e tensão a todo minuto.Assisti a esse thriller policial em cabine da Califórnia Filmes em novembro de 2017, saí empolgado da sessão para a crítica, e ontem resolvi rever em DVD (recém-lançado). Continuou me impressionando, e recomendo ao público por bons motivos: a fotografia no gelo impressiona (há tempos não via a neve tão bem mostrada nas telas), o roteiro é caprichado (uma caçada a assassinos com investigação criminal envolta em um quebra-cabeça de peças soltas), o elenco, integrado. E Taylor Sheridan nos arrebata com uma direção segura, criando personagens violentos, produtos do meio hostil onde vivem, fazedores das suas próprias leis. Imperdível! Já em DVD.POR FELIPE BRIDA
    • Andries Viljoen
      É um filme denso, violento física e psicologicamente. Adorei o ritmo, a fotografia, e as atuações conseguem passar bem o peso de personagens fortes mas carregados de sentimentos reprimidos. Tudo isso em um cenário desolador. Tem qualidades inquestionáveis e revela Taylor Sheridan como um diretor promissor.Muito bom. As vezes lento mas muito denso, acho que ambiente caótico da história contribuiu para isso. Um filme de suspense correto e uma direção segura.É necessária uma voz privilegiada para dar voz às pessoas desprivilegiadas.Wind River é um thriller incrível, com uma história que precisa ser contada, pois são histórias horrorosas que continuam acontecendo.Jeremy Renner e Elizabeth Olsen precisam ganhar papéis que os desafiem mais e mais como esses, os dois são claramente excelentes atores que Hollywood continua a praticamente ignorar.Ótimo filme!
    • Andries Viljoen
      Taylor Sheridan tem escrito filmes ótimos e únicos, com cenas que antecipam algo e te deixa tenso durante todo tempo. Seus filmes anteriores são ótimos (Sicario e A Qualquer Custo). É muito bom ver como uma história simples e sem muitas firulas ser construída com ótimos diálogos e interpretações. Se pelo elenco a expectativa é alta, o erro é nosso. Certamente vale a pena ver esse filme e tirar suas conclusões, de tudo aquilo que está explícito e implícito.Achei muito bacana conhecer a ambientação de Wyoming e o pico Gannett com seus 4.207 de altitude, acredito que eles não subiram tudo isso para filmar e mesmo assim valeu a curiosidade. Importante também colocar a questão do descaso com os indígenas do país. Roteiro excelente, realmente o começo não te coloca a par do que estará por vir e depois que engrena, vai que é uma beleza. Selo Filmão da Porra pra este aqui.
    • Andries Viljoen
      Terra Selvagem, é um thriller de mistério (policial) deveras primoroso, pois, nos apresenta uma temática que pouco aparece em produções estadunidenses. É aquela que denuncia os maus tratos, desaparecimento e até a morte perpetrados contra as mulheres de origem indígena nos EUA. Com uma trama que te prende desde o início, a história prima pelos detalhes, é coesa e interessante, além dos bons atores em cena, e as revelações são fortes, impactantes e dão ao filme um ápice incrível. Muito Bom!Até por ser uma história baseada em fatos reais, o ritmo se mantém um tanto irregular, pois aqui não há um roteiro mirabolante que se propõe a fazer o espectador raciocinar e desvendar o mistério, simplesmente a resposta é jogada à nós com uma crueldade e frieza, assim como o crime. A fotografia é primorosa, e ainda levanta a questão cultural e racial, onde as minorias sofrem perseguição e decadência.A mensagem final nos relata uma triste realidade sobre o descaso das autoridade em questão do desaparecimento de mulheres nativas.A chegada da agente do FBI (Elizabeth Olsen), com a ajuda do caçador Cory Lambert (Jeremy Renner), dá uma luz de esperança em seguir os rastros, que seguem sendo cobertos pela neve, do ou dos responsáveis pela cruel morte de uma filha, garota.Toda a trama desenvolvida é um suspense instigante e que nos deixa, ou pelo menos me deixou, instigado em saber o responsável por tal crueldade e o julgamento final para o responsável, e ambos tem um desfecho satisfatório.Apesar da satisfação, da vingança, nada fará suprir a dor de uma mão e de um pais, que além da perda da filha, ainda terão que lidar com um filho problemático entre outros fatores de descaso com a sociedade nativa, em especial à feminina.Retiraram o nome da companhia The Weinstein Company dos créditos. Isso ocorreu depois do escândalo envolvendo Harvey Weinstein, que foi acusado de décadas de assédio sexual e estupro.Seria uma cruel ironia o fato de que o filme foi lançado por uma empresa cujo líder possui uma lista longa e crescente de mulheres que descreveram em detalhes suas tentativas de estupro e agressões sexuais?
    • Andries Viljoen
      Um bom filme de mistério/policial. Jon Bernthal mesmo curta sua cena (e importante) esta magnifica. Eu juro que naquela cena eu estava vendo o justiceiro em ação. Realmente o filme nos trás uma realidade pouco conhecida , em uma terra inóspita onde crimes acontecem pouco é divulgado, pouco é sabido, e é relativamente fácil sair impune...Não achei uma trama tão envolvente, não há grandes reviravoltas ou nada do tipo...ele se resume em acompanhar um caso de investigação de um homicídio e trabalha muito bem os sentimentos que eles deixam...Jeremy Renner é uma de suas melhores atuações até por ter bastante tempo de tela consegue mostrar uma dor interna presente que ele carrega...O trabalho de deixar em evidencia esses sentimentos é muito bem feito...o filme em sí não tem grandes momentos de ação ou algo que prenda absurdamente mas é bacana de ser visto por se tratar de uma história real onde pouco é se falada e está acontecendo a todo momento.
    • Andries Viljoen
      Obra-prima! Sensível por demais, direção primorosa, lindas tomadas, atuações marcantes, enfim super atual e de extrema relevância.
    • Andries Viljoen
      Realmente surpreso... Não espera que o filme seria tão bom assim, mesmo contando com dois Vingadores e a participação do Justiceiro... hehehe... A trama prende bastante e por ser baseada em fatos reais realmente surpreende.A atuação do Jeremy Renner foi excelente.
    • Andries Viljoen
      E a história? É Incrível e Perturbadora ao mesmo tempo. A tristeza da história é sua verossimilhança com a realidade. Uma estreia com o pé direito na direção do Taylor Sheridan(roteirista de Sicario e Hell or High Water). Aliás, esses 3 filmes podem muito bem serem vistos como uma trilogia.Jeremy Renner é um baita ator.
    • Andries Viljoen
      Bom filme! Nada muito inovador, segue à risca a cartilha de Fargo e outros do gênero( policiais e neve), e funciona muito bem.Quem diria! Jeremy Renner é bom ator, pelo menos nesse filme. A película se encaixa nos moldes de thriller de investigação criminal, uma trama recheada de dor, sentimentos e uma constante tensão no ar. Mostra bem o clima de odeio esse lugar silencioso e frio dos jovens.Senti falta de uma maior exploração/exposição da fotografia, pois houveram apenas 2 ou 3 takes aéreos do lindo local.
    • Andries Viljoen
      Ótimo filme! Adoro atuações contidas, e que, ainda assim, conseguem transbordar sensibilidade. Nesse quesito, Jeremy Renner está magistral. Elizabeth Olsen também é maravilhosa!Bom filme... Valeu a intenção de expor esse problema terrível e desumano que acontece por lá! Uma história baseada em fatos reais que causa revolta, gera incômodo, um roteiro que vai direto ao ponto e expõe, através de uma linda fotografia e excelentes diálogos, diversos problemas que fazem parte de uma pequena região americana. Despretensioso e objetivo, baita filme, de verdade.
    • Andries Viljoen
      E tanto Jeremy Renner e Elizabeth Olsen mostrando que são muito mais do que atores de filmes de super-heróis. Ambos com atuações irretocáveis.Um lugar quase que inóspito sempre traz segredos, nesse caso segredos terríveis. Baita filme e aquele sentimento de que a justiça foi feita, agora infelizmente a história é real e dificilmente terá fim.É uma boa história, mas achei bastante lento em diversos momentos. Ainda assim, vale a pena assistir.
    • Andries Viljoen
      Durante o filme eu fiquei pensando: Entre leões e coiotes, o homem vem à tona como o pior dos animais. Ótimo filme. Jeremy como sempre mandando muito bem e uma grande surpresa foi Olsen. Gostei muito da atuação. Filme baseado em fatos reais, pesado e cheio de críticas interessantes de expor. Fotografia espetacular. Gosto de filme assim: simples, direto, bom roteiro e excelentes atuações. Não precisa de super produção ou de muito dinheiro para produzir um filme de qualidade e este é mais um dos muitos exemplos por aí. Como tem homem podre nesse mundo. Jeremy Renner muito bom, aquele dialogo com o índio e com o filho do índio no carro foi foda.O lobo não mata o veado sem sorte, mas sim o mais fraco. Uma temática muito interessante acerca do descaso das autoridades com as mulheres indígenas do Wyoming, USA.O filme é tenso, bruto, na gélida e isolada paisagem do Wyoming, o menos povoado estado americano, marcado pela tensão com a população indígena. E o filme aborda isso de forma real e informativa na investigação de desaparecimento e morte de uma jovem de uma reserva da localidade. Colocando pra trabalhar junto, uma novata agente do FBI e o responsável pelo controle de predadores da região. A critica social, o drama agudo vivido pela população, longe de tudo, cercados pelo ambiente hostil, e pela demorada e burocrática busca por justiça, lhe causa uma angustia genuína ao ver o filme. O ótimo timing entre os dois protagonistas(Olsen e Renner, muito se deve a outra colaboração conjunta entre os dois em filmes da franquia Vingadores), cativa e traz o filme pra mais perto. Numa história brutal, forte que levanta questões quanto ao desaparecimento de jovens de origens indígenas no país sem dados reais, que causam revolta e indignação num povo que vive á margem da justiça em um território que já foi todo seu.Curti bastante, ando gostando bastante de filmes numa paisagem assim, gélida e depressiva. A cena do flashback foi umas das cenas que mais me deixou com raiva vendo um filme, não pela qualidade e sim pelo que eles mostram em si, vibrei tanto de felicidade na cena seguinte, quem viu tá ligado qual é.Um filme baseado em fatos que te deixa deprimido sobre como muitas coisas erradas funcionam no mundo e ta okay apenas.O final é justo e não poderia ter sido melhor! Sensacional... Um dos preferidos foi Hell or High Water, filme que o Taylor Sheridan escreveu o roteiro. Esse ano, Wind River também é um dos preferidos. Ambos com a trilha sonora do Nick Cave & Warren Ellis, gênios. Fiquem de olho no Taylor Sheridan, o cara vai fazer muita coisa boa ainda. Visualmente lindo, com um ótimo elenco, e uma boa história que prende a atenção desde o início! Jeremy Renner está fodão em seu melhor papel até então.Filmão Brutal. Acredito que o desenrolar da coisa foi rápido demais, poderiam ter prolongado o mistério (de repente, já sabíamos o que tinha acontecido), ainda sim tudo é muito bom. As atuações, o cenário, a fotografia, o roteiro. Gostei muito da construção dos personagens, em como não é mostrado quase nada sobre eles (em especial da personagem de Olsen), e mesmo assim sabemos muita coisa deles, pelas suas ações.Só faltou mais Jon Bernthal... Foi assim em lobo de wall street, baby driver, wind river e sicário. Só queria ver ele em um papel de protagonista e não aguento mais ver ele fazendo ponta.É bom demais quando você vai assistir um filme sem saber nada sobre e sem expectativa nenhuma, e o filme te surpreende. Um dos melhores filmes que vi esse ano e pensar que poderia ter passado completamente despercebido por mim.FIL-MA-ÇO!
    • Alan Carlos
      Assisti o filme para observar apenas as atuações dos atores principais, porém houve um desenrolar da história que me convenceu com momentos de tensão!
    • Jackson Lovato
      Achei um filme relativamente fraco, um drama sem maiores detalhes, sem muita emoção. A escolha da atriz Elizabeth Olsen para o papel da agente do FBI, parece-me que não se encaixou muito bem ao seu perfil. O filme ficou devendo.
    • Alan H.
      Ambientação excelente, atuações convicentes, uma historia bem desenvolvida, me surpreendeu e teve um final extremamente digno. 8,5 / 10
    Mostrar comentários
    Back to Top