Meu AdoroCinema
Atividade Paranormal: Marcados pelo Mal
Sessões Vídeos Créditos Críticas dos usuários Críticas da imprensa Críticas do AdoroCinema Fotos
Filmes Online Curiosidades Bilheterias Filmes similares Notícias
Críticas AdoroCinema
3,5 Bom
Atividade Paranormal: Marcados pelo Mal

Novos rumos

por Francisco Russo

Desde o primeiro filme, Atividade Paranormal fez sucesso apostando na proposta estética de câmeras filmando o que acontecia em “tempo real”, como se fosse o que o próprio personagem vê. O tempo passou, novos filmes foram lançados, tecnologias mais avançadas possibilitaram que breves alterações pudessem ser inseridas, como o uso de câmeras em um laptop (Atividade Paranormal 4) e a pequena GoPro, câmera portátil que é uma das estrelas deste novo filme. De toda forma, a estrutura básica da série jamais foi alterada. Quem assiste a qualquer um de seus filmes pode ter uma boa ideia do que está por vir nos demais.

Atividade Paranormal: Marcados pelo Mal - FotoDiante desta constatação, Atividade Paranormal: Marcados pelo Mal tenta renovar a franquia, explorando uma realidade diferente dos filmes anteriores, ao mesmo tempo que se mantém fiel à cronologia da série como um todo. O foco desta vez está em Jesse (Andrew Jacobs), que acaba de completar 18 anos. De família mexicana mas vivendo nos Estados Unidos, ele leva uma vida típica dos jovens de sua idade e classe social, com direito a zoações, empolgação pelo sexo oposto e idiotices de todo tipo – há até mesmo um “momento Jackass” dentro do filme. Tudo para que o público latino, seu alvo prioritário nos Estados Unidos, se reconheça nas telas – uma tática parecida com a utilizada por Atividade Paranormal 4, que teve como protagonista uma jovem adolescente de classe média. Em meio a esta nova realidade - para a franquia  -, é apresentado um velho conhecido: o demônio que tanto atormentou as irmãs Katie e Kristi, assim como o enigmático clã das parteiras. É justamente aí que o filme ganha força.

Por mais que siga uma estrutura esquemática, bem conhecida por quem assistiu os filmes anteriores da série, Atividade Paranormal: Marcados pelo Mal traz algumas novidades divertidas – como é usual na franquia. Se em Atividade Paranormal 3 o grande trunfo era a câmera presa a um ventilador e no quarto filme o Kinect chamava a atenção, graças ao efeito visual explorado dentro da história, aqui quem ganha destaque é o bom e velho Genius, utilizado como se fosse uma tábua ouija. A própria GoPro traz uma nova dinâmica, permitindo que a câmera não permaneça a todo instante nas mãos de seu portador. São estes detalhes, aliados à nova realidade apresentada, que dão um certo frescor à fórmula já explorada à exaustão. Isto aliado às intrigantes conexões com a cronologia da franquia, que fazem a alegria de quem curte a série como um todo.

Atividade Paranormal: Marcados pelo Mal - FotoAtividade Paranormal: Marcados pelo Mal é um filme que diverte e também instiga a curiosidade, graças a algumas explicações em torno do clã das parteiras e uma novidade um tanto quanto surpreendente – e também arriscada para o futuro da franquia. Para quem curte a série Atividade Paranormal, é um programa altamente recomendável. Aos demais, é possível também se divertir com as típicas sequências de suspense explorando a expectativa sobre o que está por vir e também com Arturo (Richard Cabral), de participação essencial - e divertidíssima - no desfecho do filme. Destaque também para a cena em que Jesse e seu melhor amigo, Hector (Jorge Diaz), acompanham os comentários de um de seus vídeos no YouTube. As opiniões sobre os efeitos toscos, que poderiam ter sido feitos em um programa caseiro de computador, são o exemplo maior de ser este um filme sem grandes pretensões que assume, de forma escancarada, suas próprias limitações e ainda brinca com elas.

Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema

Comentários

  • Wilson S.

    Não fala mais nadaaaa!!!

  • Igor F.

    Aaaaaaaaeeeeee muito ansioso para assistir

  • Sidney M.

    Assisti sábado na pré-estréia, e olha não é de todo ruim. A primeira parte é bem parado, tem alguns momentos de infantilidade, e cenas desnecessárias, fazendo assim o mal uso da câmera. Mas o melhor fica para segunda parte, onde a história começa a fazer mais sentido e tendo algumas ligações com os filmes anteriores. Destaque para o ótimo desfecho, pois os quinze minutos finais são eletrizantes. Uma dica: seria bom assistir o primeiro atividade paranormal, pois a cena final tem uma legal ligação.

  • rafaela

    de todos, esse foi o q mais gostei,
    os outros sao muito parado e sem explicacao se esse fosse o primeiro a historia seria mais clara

  • Bruna O.

    Eu só havia assistido ao primeiro, mas se esse é o melhor, os demais são o quê?! Não tem nexo, não tem graça e às vezes é tão ridículo que você acaba rindo de ter pago pra ver uma coisa dessas! PÉSSIMO.

  • Ronald T.

    é a katie

  • Ana C.

    Eu até achei esse filme melhor que os outros ( a pesar de ser um complemento) Acho que ele explica melhor e da uma origem melhor, por exemplo ao rapaz. Quando vi AP pela primeira vez, achei q era só um filme bobo, que o problema era apenas a casa assombrada, mas não, faz parte de vários outros mistérios, não é mesmo?

  • Ana C.

    Todos podem criticar meu querido, desde que a crítica for coerente e construtiva.

  • Ana C.

    As cenas que você não gostou, acho que ajudou mais na empolgação do filme, pois mostra um tipo de lado adolescente que há. E fica mais divertido para o telespectador, não é? :)

  • Sidney M.

    Ana C., eu assisti novamente o filme, e analisando as situações, elas se encaixam muio bem no filme. Vale apena, é um dos filmes da série atividade paranormal, que mais diverte e empolga.
    Abraços!
    E bons filmes!

  • Almir S.

    REGULAR. Ficou melhor que o Atividade Paranormal em Tokyo, mas ainda assim é fraco no terror, fica mais no suspense meia boca e essa coisa de ficar com camera na mão 24 hs, já ficou muito chato.

    O melhor mesmo foi somente o primeiro filme.

  • Ivan Sousa

    Mas um capítulo para a saga Paranormal.Essa nova aventura horripilante consegue sair um pouco daquele mundo das câmeras internas,colocadas dentro de casa,e aposta mais na dinâmica entre os jovens que fazem a história acontecer.Mas se falarmos em sustos,é mais uma vez vexatório.Pois marca a mesma maneira de tentar assustar.Onde aproveita bastante as boas e poucas cenas escuras pra poder fazer isso acontecer.Marcados pelo o Mal,ainda conta com vários acontecimentos sem nenhum tipo de explicação concreta,onde do começo ao fim temos essas cenas onde com muita rapidez entra e sai do ar sem algo específico.Os jovens até que conseguem fazer o filme dar certo,tem bons momentos que realmente chamam atenção e fazem o filme melhorar.

  • Cristina Lucio ?.

    Até ler seu comentário (único que achei sobre a questão que vou abordar), eu estava confusa (assumo que fui perdendo a paciência e pulando partes do filme) com essa questão da Katie e Hector no final. Houve um teletransporte, voltando no tempo, então? Nossa, preciso assistir novamente. Eu pensei que a produção estivesse louca por quebrar a sequência temporal. Eu gosto das sequências de AP, inclusive este que nem é uma sequência, e também do AP em Tokio, mas deste Marked Ones não curti muito não. Espero mais do Dimensão Fantasma, previsto para outubro deste ano.

Mostrar comentários