Meu AdoroCinema
12 Anos de Escravidão
Sessões Trailers em destaque Créditos Críticas dos usuários Críticas da imprensa Críticas do AdoroCinema Fotos
Filmes Online Curiosidades Bilheterias Filmes similares Notícias
Críticas AdoroCinema
4,5 Ótimo
12 Anos de Escravidão

Luta constante

por Lucas Salgado

12 Anos de Escravidão chega aos cinemas aproximadamente 126 após a abolição da escravatura no Brasil, que ocorreu com a Lei Áurea de 1888. Os Estados Unidos acabaram com a escravidão algumas décadas antes, em 1863, mas em um processo bem mais conflituoso, que gerou uma guerra que dividiu o país. 1863 e 1888... faz tanto tempo que era de se esperar que o racismo não fosse um problema ainda tão presente em nossa sociedade. É claro que melhorou, como mostra a eleição de um afrodescendente para o posto de presidente dos EUA, mas situações como a do jogador de futebol Tinga, que ouviu a torcida peruana imitando macacos toda vez que tocava na bola em um jogo pela Libertadores 2014, ou do negro agredido, despido e acorrentado em um poste no Rio de Janeiro, mostram porque trata-se de um filme muito atual. E que merece ser assistido.

12 Anos de Escravidão - FotoSolomon Northup (Chiwetel Ejiofor) é um negro liberto que vive com a família no norte dos EUA. Ele é um músico respeitado e vive normalmente. Determinado dia, é trapaceado por parceiros de trabalho e levado ao sul, onde é vendido como escravo. A partir daí, temos uma sucessão de cenas duras e de momentos de virar o estômago, que lembram até A Paixão de Cristo, mas sem o sadismo de Mel Gibson.

Após realizar o brilhante ShameSteve McQueen investe em um épico histórico e volta a se sair bem. Ele deixa de lado a fotografia sóbria e cinzenta, que representavam o espírito do personagem de Michael Fassbender, para investir em tomadas mais quentes, fruto do clima no sul dos Estados Unidos e também da situação de desespero do protagonista.

Parceiro de longa data do diretor, Sean Bobbitt realiza mais um grande trabalho na fotografia. É angustiante a forma como investe em planos detalhes, aproximando a câmera de objetos e partes do corpo dos personagens. Ao mesmo tempo em que a técnica prende a atenção em um momento em que as mãos de Solomon tocam um violino, causa impacto ao retratar as chibatadas recebidas pelo mesmo.

12 Anos de Escravidão - FotoEm alguns momentos, o longa cai em estereótipos ao retratar o homem branco do norte como progressivo e atencioso e o do sul como a caricatura do diabo, mas mesmo isso é solucionado com a presença de personagens mais complexos, como o de Benedict Cumberbatch, um senhor de escravos mais acolhedor e menos repressor. Sua presença, no entanto, acaba sendo bastante questionadora. Sim, ele não possui prazer em torturar seus escravos e até demonstra um pouco de carinho com Solomon, mas não deixa de tratá-lo como mercadoria. Neste sentido, o racismo vindo por parte do personagem de Cumberbatch é daquele que vemos ainda nos dias de hoje em frases como: "Eu não sou racista, tenho amigos negros."

Após passar pelas mãos de mestre Ford (Cumberbatch), Solomon vai parar nas terras de Edwin Epps (Fassbender), um senhor brutal que trata seus escravos com mãos de ferro. O ator entrega uma atuação impressionante, exalando ódio e revolta. Ele, no entanto, consegue fugir da caricatura ao apresentar uma relação de possessão e desejo com a escrava Patsey (Lupita Nyong'o). Ao mesmo tempo em que acorda os escravos para dançar para ele no meio da noite, Fassbender demonstra possuir um sentimento verdadeiro (ainda que doentio) diante da jovem escrava.

12 Anos de Escravidão - Foto12 Years a Slave (no original) tem toda sua força no fato de não ser panfletário. Neste sentido, é um grande contraponto aos recentes (e medíocres) O Mordomo da Casa BrancaHistórias Cruzadas. A história (no sentido amplo da palavra) já é dura o bastante e não precisa de reforços melodramáticos. Ao invés de muitos closes e frases de efeito, o diretor opta por cenas cruas e tensas. Isso é mostrado de forma clara nas duas cenas de sexo da produção. Em uma delas, na verdade, vemos o estupro de uma escrava por seu mestre, que reforça de forma clara a ideia de propriedade e de últimas consequências. A outra é entre dois escravos e é uma das sequências mais duras do longa. Não há desejo, há a busca por uma válvula de escape, para em seguida se entregar ao desespero.

O filme é a síntese clara daquela clássica máxima-clichê de que "uma imagem vale mais do que mil palavras". Ao nos depararmos com um escravo praticamente enforcado numa árvore, sobrevivendo apenas arrastando os pés na lama, é algo que impacta mais do que todas as frases de efeito de produções parecidas. Na cena em questão, fica evidente ainda todo o trabalho de design de som. Tudo o que ouvimos é a respiração abafada pela corda e os pés raspando de forma superficial o chão, além do próprio ranger da corda na árvore. Trata-se de uma sequência antológica que vai deixar muita gente com a respiração presa (trocadilhos à parte). A forma como o mundo acontece normalmente em torno daquele escravo em situação deplorável é tão impactante quanto a própria violência.

Sem transparecer isso a cada quadro, McQueen acaba fazendo um filme mais político do que o próprio Lincoln. Ele pode não ter tido a companhia de um Daniel Day-Lewis, mas contou com a ajuda de nomes importantes como Paul DanoPaul GiamattiMichael K. WilliamsAlfre WoodardSarah Paulson e Brad Pitt. Mas a força do elenco está mesmo no trio formado por Ejiofor, Nyong'o e Fassbender.

Baseado em livro do próprio Solomon Northup, 12 Anos de Escravidão não é um filme fácil. Mas definitivamente, vale o desafio.

Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema

Comentários

  • Carolina A.

    quando estreia aqui?

  • Harisson G.

    O lançamento é dia 28 de fevereiro de 2014 e eu já assistir poxa os cinemas estão atrasados.

  • Bruno C.

    Viva o Torrent !

  • Bruno C.

    28/02

  • JorgeCarniel

    Eu esperava um dramalhão politicamente correto, desses que se você fizer uma só critica será taxado de racista e insensível. É um bom recurso para mascarar a mediocridade de roteiro, interpretação e direção,
    No começo não fica longe disso, aí vão surgindo os diferenciais - como a passagem com o Cumberbatch e o Paul Dano, que benção ver esses atores na tela grande.
    Aí entra o Fassbender em cena e pronto, o filme vira um clássico. Performance arrasadora, longe de qualquer clichê do gênero.

    A única coisa que lamentei demais foram dois atores: o primeiro é a presença insignificante e veloz de Michael K. Williams, que no Boardwalk Empire provou ser um dos melhores atores negros desde sempre. E Brad Pitt ali é puro marketing pessoal, tipo "sou o lindão que participa de coisas significativas". Seu personagem é tão óbvio e tão deslocado da grandeza do que acontece quando surge na história dá pena, ainda mais ao lado desse monstro que é o Fassbender.

  • Marcio S.

    Vi o filme e o achei ÚNICO, DRAMÁTICO E EMOCIONANTE !!!!
    O filme é de longe o único merecedor do OSCAR de Melhor Filme de 2013.
    Se 12 ANOS DE ESCRAVIDÃO não ganhar, vai ser uma das maiores injustiças da história do OSCAR....

  • Alisson V.

    um filme pesado... estou tão acostumado com filmes pesados mas esse foi muito pra mim... realidade nua e crua... a escravidão ainda não acabou e a mais nova é a religiosa!

  • Beatriz M.

    Como muitos disseram o filme é EMOCIONANTE, choreei praticamente durante todo o filme, é uma aula de história e que retratou a realidade vivida pelos escravos naquela época, aassistam!!!

  • Drih S.

    12 Anos de Escravidão...que filme maravilhoso, sensacional, emocionante, magnifico, o melhor filme que eu ja assisti na minha vida. que história sensacional, que filme lindo, produção fantastica, Steve McQueen gênio, Brad Pitt e toda equipe de produção fizeram um trabalho sensacional, Lupita Nyong'o vencedora do Oscar de melhor atriz coadjuvante esta maravilhosa, ela interpreta seu papel com uma magia incrivel, ela é uma ótima atriz e Oscar merecido. Que pena que o Michael Fassbender não ganhou o Oscar de melhor ator coadjuvante, mais ele faz uma interpretação digna mesmo de um Oscar ele esta fantástico, agora o Chiwetel Ejiofor teve sua primeira indicação ao Oscar de melhor ator e na minha opinião ele deveria ter ganhado pq sua apresentação no filme é sem palavras, eu não sei quais palavras usar aqui para descrever sua maravilhosa atuação, o cara é um monstro, que interpretação foi essa. Todos os atores e atrizes do filme estão ótimos e atuam muito bem, tbm acho que o diretor Steve McQueen deveria ter levado o Oscar de melhor diretor mais tudo bem ficou em boas mãos. Tudo isso que eu escrevi sobre o filme ainda é pouco pela qualidade e justiça seja feita...12 Anos De Escravidão levou 2 Oscar em 2014 como melhor roteiro adaptado e melhor filme e ainda Lupita Nyong'o levou como melhor atriz coadjuvante.

  • El Miguel M.

    O que falar de 12 anos. Um dos melhores dramas já feitos, acho que um dos melhores filmes já feitos na história americana. Ele é pesado, forte, impactante, ousado, com atuações fortes e marcantes.

    Chweitel Eijofor é uma revelação, uma atuação forte, boa, séria, o cerne do filme. Michael fassbender tem pinta de galã, igual Pitt, Cruise e Di Caprio, mas não tem a veia de mocinho, ele é bom mesmo como vilão, que atuação a dele, perfeito, se dedicou e se entregou muito a personagem, assistindo o filme você não duvida de suas convicções, mesmo elas sendo totalmente erradas e desumanas, eram assim que as coisas aconteciam naquela época, e quando você entende isso, ele, com sua atuação, não deixa você sentir ódio do que ele faz, você entende suas convicções, ele faz o mesmo com Magneto. Que ator é Michael. Lupita Nyongo é outra surpresa, aparece do meio do filme pra frente, mas te prende e faz você sentir toda dor e angústia dela, tem que ser uma atriz completa pra aceitar um papel desses, que mexe com o psicológico da pessoa, a cena em que ela é acoitada pelo Michael é de cortar o coração, é forte, é o ponto alto do filme. E o diretor, Steve Mcqueen fez o melhor trabalho da vida dele, uma obra que irá persistir por tempos e tempos, mesmo depois que morrermos. Uma obra de arte, uma prestação de serviço ás pessoas que estão vivas e ás que ainda irão nascer. Mereceu o Oscar de melhor filme com todos os méritos. E parabéns ao Brad Pitt, por ter acreditado no filme e produzido-o nos dando este presente em forma de sétima arte.

  • El Miguel M.

    Esqueci de mencionar o ótimo ator do qual sou fá Paul Dano, um dos melhores atores da atual geração, a melhor cena dele é cantando Run Negro Run...

  • Wilken

    Steven McQueen me surpreendeu de novo.

  • Almir S.

    MUITO BOM. O filme é triste, forte, chocante e real.

    Infelizmente esses fatos mostrados no filme aconteceram muitas vezes no mundo inteiro contra os negros e o pior é que séculos podem ter se passado após a abolição da escravatura mas ainda hoje existem pessoas sendo escravizadas, independente da cor, mas ainda os negros sofrem preconceitos, isso acontece no nosso meio e muitos fingem não ver, hoje em dia não recebem chibatadas, mas o desprezo e palavras ditas pelos patrões, ferem até mais.

  • Renan C.

    O filme toca em um tema bastante delicado, mas é bastante eficiente nisso. Steve Mcqueen ousou em escolher um tópico que é polêmico até os dias atuais, A consequência disso é um filme bem produzido, com atuações impecáveis ... visto que no filme os atores perceptivelmente estão no auge de suas atuações. Filme Memorável. Épico e atemporal.

  • Leandro S.

    Alguem pode me informar se é verdade que esse filme não tem possui versão dublada,,, sei que muitos gostam de ver original mas e pra quem não sabe ler ou não acompanha as legendas com facilidades como idosos e pessoas com problemas de visão ..

  • Igor vieira

    Filme muito bom, grandes atuações, porém apela muito no sofrimento dos escravos. Não recomendo pra quem tem coração fraco

  • Henrique Klein

    Este foi o primeiro filme indicado ao Oscar de 2014 que vi, e logo digo que não é o melhor da lista dos indicados, mas sim, é o mais emocionante. Emoção que por sinal é do começo ao fim, pois vimos quantos Brancos eram rudes. Chegando a conclusão, 12 Anos de Escravidão é um filme com uma bela atuação de Chiwetel Ejiofor, e também uma atuação legal de Michael Fassbender. O filme teve um grande roteiro, grande elenco, é um grande Drama e teve uma esplendida reflexão no final. 12 Anos de Escravidão é um brilhante filme, valeu mesmo às indicações e alguns Oscars ganhos.

  • Humberto A.

    alguém me explica o final??? quando ele volta a mulher ja casou com outro?

  • Jaqueline L.

    Excelente filme mereceu o oscar.

  • Rayana S.

    Quando vi o trailer pensei "que filmaço, preciso ver" mas quando fui assistir me decepcionei bastante não vou mentir... Já vi filmes sobre exploração dos negros melhores que esse... Ator muito caras e bocas, chega nem perto do Solomon de "Diamante de sangue", personagem que me marcou muito

Mostrar comentários