Minha conta
    'Onde Nascem os Fortes é uma metáfora do Brasil contemporâneo', afirma o autor George Moura (Entrevista Exclusiva)
    Por Katiúscia Vianna — 1 de abr. de 2018 às 07:54

    O AdoroCinema conversou com o criador da nova supersérie estrelada por Alexandre Nero, Alice Wegmann, Patrícia Pillar, Gabriel Leone e Irandhir Santos.

    Rede Globo de Televisão

    Força. 

    Segundo o dicionário, é aquilo que gera poder. No mundo da física, é uma grandeza capaz de vencer a inércia de um corpo (ou aquilo que você sempre precisa lembrar nas contas para conseguir passar na prova). Para os fãs de Star Wars, é uma energia conectada com todos os seres vivos. Já segundo o autor George Moura, foi a inspiração para escrever a nova supersérie da Rede Globo: Onde Nascem os Fortes.

    Criada ao lado de Sergio Goldenberg, a atração começa quando os irmãos Maria (Alice Wegmann) e Nonato (Marco Pigossi) viajam para a cidade fictícia de Sertão, em busca de aventuras. Só que o moço desaparece após flertar com Joana (Maeve Jinkings), amante do poderoso empresário Pedro Gouveia (Alexandre Nero). Para piorar, a protagonista ainda se apaixonou por Hermano (Gabriel Leone), filho do principal suspeito pelo sumiço de seu irmão.

    Em entrevista exclusiva para o AdoroCinema, Moura revelou como tal trama surgiu em sua mente, durante uma viagem pelo sertão nordestino. A ideia é contar uma história com três grandes forças, cada uma sendo representada por um personagem: "A primeira é uma pessoa que acreditasse como seria possível mudar a realidade da terra através do trabalho. Surgiu Pedro Gouveia (Nero). Logo depois, veio aquele que acredita como todo homem, quando erra, tem direito a uma segunda chance. Que a transformação das pessoas daquele lugar se dá pela conexão com o céu. Esse será Samir (Irandhir Santos). Por fim, temos a Maria (Wegmann), uma aventureira e impetuosa que não mora lá. Diante da perda do irmão e sem respostas, começa a ter que andar com os próprios pés. Ela é uma espécie de coração em movimento. Então temos terra, céu e movimento."

    Samir (Irandhir Santos)

    SOLO DEFINIDO PELA FORÇA

    Obviamente, uma das grandes forças centrais da supersérie é justamente seu cenário. O sertão é essencial para contar essa história, tanto que está presente até no título. A lei do mais forte aparece em vários setores da filosofia, da política e até da biologia, mas aqui faz parte do cotidiano dos nordestinos. A identificação com espectador é uma das grandes apostas de George Moura em sua nova criação:

    "De fato, Onde Nascem Os Fortes é um retrato do sertão contemporâneo. Ainda temos a questão da seca, as diferenças sociais. É um reflexo dos problemas atuais. Quando os poderes constituídos não dão resposta ao cidadão, a lei da força tenta se impor. Essa discussão surge como uma espécie de espelho, é imperativo por conta das condições que estamos vivendo hoje. Então, em alguma medida, é uma metáfora do Brasil contemporâneo e suas contradições."

    Saindo apenas do campo da inspiração, as filmagens tiveram locações em Pernambuco, Piauí e Paraíba. Mas não espere aquele retrato simplista so setão tão visto por estereótipos espalhados pelo mundo audiovisual. A intenção é mostrar a variedade daquele local. Por exemplo, algo que pode chamar atenção é ver como vários tipos de sotaques vão aparecer nas telinhas. E isso já começa no autor.

    "Já são 27 anos que estou fora de Recife, mas o sotaque não me larga. Se você for para Salvador, vai encontrar o rapaz que vende um cafezinho, um cara do taxi, o governador... Existem muitas variações de sotaques, seja na cidade, no litoral ou no sertão. Vários atores escalados são de Pernambuco, Paraíba e Ceará. E quando você bota eles para contracenarem com alguém do sertão, a prosódia desse ator vai, inevitavelmente, ficar contagiada por essa prosódia original do ator local. A nossa ideia era ter um colorido para que não ficasse algo monótono."

    Rede Globo de Televisão
    Pedro Gouveia (Alexandre Nero)

    FORÇA POR TRÁS DO SER HUMANO

    Se uma planta precisa estar num solo adequado para crescer, os personagens que surgem sob a terra batida do sertão não poderiam ser fracos. Para Moura, o grande desafio da supersérie é apresentar apenas um foco narrativo, ao contrário de vários núcleos que vemos em novelas. Então aproveita tal chance para tentar sempre surpreender o público. Por exemplo, ele cita que o Pedro Gouveia do primeiro episódio será bem diferente daquele apresentado no último capítulo. Ao mesmo tempo, Ramiro (Fábio Assunção), um juíz decidido a ajudar Cássia (Patrícia Pillar) na busca pelo filho desaparecido, também tem seus próprios segredos e intenções.

    "É uma história que se desdobra, mas o coração permanece bem íntegro ao longo dessa jornada. E o que isso requer na escrita? A primeira coisa é que você precisa fazer é aprofundar os personagens, porque a jornada é formada por reviravoltas. Então cada um deles têm várias camadas. Como acontece um pouco na vida, nós não somos uma pessoa com uma faceta só. Tem uma frase que eu gosto muito, para construir um personagem, que diz assim: 'Entre o que o homem diz que é, e o que de fato ele é, existe um abismo gigante!'"

    Com Debora Bloch, Enrique Diaz, Jesuíta Barbosa, Lara Tremouroux e Camila Márdila no elenco, Onde Nascem os Fortes estreia em 23 de abril de 2018. A direção é responsabilidade de José Luiz Villamarim.

     

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    • Lara Lannister
      Ansiosa para ver. Parece q vai ser mto boa
    Mostrar comentários
    Back to Top