Minha conta
    SXSW 2018: Diretora comemora sua ‘comédia sexual de amadurecimento sem barreiras sob a perspectiva feminina’
    Por Renato Hermsdorff — 13 de mar. de 2018 às 00:27

    Estreante na função, Kay Cannon lança Blockers e alerta: "Só se certifiquem de não ingerir álcool pelo ânus".

    Getty Images

    "Vocês parecem uma audiência bacana, eu estou realmente empolgada por vocês estarem aqui", disse a diretora estreante Kay Cannon, depois de quase uma hora de atraso para a sessão, única, de Blockers, cuja fila dobrava esquinas, assim mesmo no plural, na noite do último sábado, no festival South by Southwest (SXSW).

    "Bebam alguns drinks esta noite, saiam e festejem", emendou, para concluir: "Só se certifiquem de não ingerir álcool pelo ânus". Apesar de... curioso, o alerta só fez sentido mesmo ao final da projeção: É que o personagem de John Cena (Descompensada) faz em dado momento do filme - e que resume bem o tom desta comédia escrachada.

    Getty Images

    "Eu sou mulher. E dirigi algo. E de classificação restrita. E é uma comédia. E será lançada por um grande estúdio [Universal]. Me sinto muito bem com isso tudo", comemorou a realizadora, depois de a diretora do programa de filmes do SXSW, Janet Pierson, se dar conta de que Kay era a quarta mulher diretora a passar pelo palco do Paramount Theater naquele dia.

    No longa, três pais (Leslie Mann, Ike Barinholtz e Cena) descobrem que as filhas, amigas desde a infância, firmaram um pacto para perder a virgindade na noite de formatura. E o trio traça um plano atrapalhado ao longo da noite para tentar impedir a primeira vez das meninas. Um tour the force que vai tropeçar em jogos sexuais não convencionais, muitos vômitos e a tentativa de beber pelas... nádegas, claro. (Confira a crítica aqui).

    "Eu queria contar a história de uma comédia sexual de amadurecimento sem barreiras de uma perspectiva feminina", assumiu Kay. "Honestamente, eu não sei se esse filme teria sido feito há cinco anos. Certamente, eu não seria a diretora", disse, a respeito das mudanças que a indústria vem passando depois de movimentos como o Time's Up e Me Too.

    Getty Images

    "Eu espero que o filme ajude a estimular a conversa e faça uma ponte sobre o fosso, onde possamos começar a tratar as mulheres como seres humanos em oposição a objetos sexuais. As mulheres estão tomando o controle das próprias decisões, o controle de seus corpos", ela clamou.

    Presente na sessão, Leslie, que interpreta uma mãe superprotetora, também estava prestes a enfrentar o desafio do ninho vazio quando soube do projeto: "Minha filha estava indo para a faculdade bem no momento em que nós [ela e a diretora] nos conhecemos. Ela [a filha] está aqui hoje. E ela quer largar o curso". Breve pausa dramática e a atriz concluiu, com um sorrido sarcástico: "Mas ela não vai [desistir]".

    Cena, por sua vez, justificou sua escalação: "Eu fui o único ator que topou beber cerveja pela bunda".

    Blockers tem previsão de estreia em 31 de maio no Brasil.

     

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top