Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Afinal, Homem-Aranha fica ou sai do Universo Cinematográfico da Marvel após sequência de De Volta ao Lar?
    Por Felipe Ribeiro — 29 de mar. de 2017 às 15:03
    facebook Tweet

    As complexas negociações entre Sony, Marvel e Disney ainda não acabaram.

    Especulações têm sido levantadas sobre a incerta permanência do Homem-Aranha no Universo Cinematográfico da Marvel após uma declaração da ex-produtora da Sony, Amy Pascal, na CinemaCon. Alguns chegaram a dizer que a Sony cortaria relações com a Marvel e a Disney após Homem-Aranha: De Volta ao Lar 2, mas a verdade é que tudo ainda é incerto.

    Nessa complexa negociação acerca do Cabeça de Teia, a Sony - que detém os direitos do super-herói - é responsável por financiar e distribuir as produções, enquanto a Marvel - que é propriedade da Disney - assume o posto criativo e pode usar o personagem, atualmente interpretado por Tom Holland, em filmes do UCM. Na declaração de Pascal, ela deixa subentendido que o atual acordo entre os três estúdios expira com a sequência de De Volta ao lar:

    "Uma das coisas que eu acho maravilhosa sobre esta experiência é que você não tem com frequência estúdios resolvendo trabalharem juntos. Na verdade, isso pode nunca acontecer novamente após a sequência [de Homem-Aranha: De Volta ao Lar 2]. Porque a Sony, a Marvel e a Disney decidiram que a coisa certa a se fazer era permitir que Peter Parker e Homem-Aranha estivessem no UCM, trabalhassem com os caras da Marvel e produzissem este filme. Acho que foi algo muito raro para três companhias fazerem, e uma coisa muito brilhante de decidirem fazer, pois há um monte de histórias sobre o Homem-Aranha que você pode contar de novo, de novo e de novo. E isso é algo que não teríamos sido capazes de fazer de outro modo. Então foi uma escolha altruísta muito inteligente por parte das empresas", disse Pascal.

    De acordo com o Collider, Pascal já havia informado anteriormente que passou anos discutindo sobre a proposta com Kevin Feige, produtor da Marvel Studios, antes de fechar negócio. Agora que ela está fora da Sony, após uma situação envolvendo emails hackeados, isso significa que as negociações não estão mais nas mãos dela. Além dessa troca de liderança, a participação do Homem-Aranha no UCM também fica em suspenso devido ao possível sucesso do próximo filme solo do herói, que pode fazer com que a Sony queira mais controle sobre o personagem ou que a Marvel queira mais porcentagens nos lucros.

    Outra polêmica que gira em torno do universo do Cabeça de Teia foi o anúncio feito de que Venom e o filme sobre a Gata Negra e a Sabre de Prata não são spin-offs que derivam diretamente de Homem-Aranha: De Volta ao Lar, "mas sim projetos nascidos da franquia como um todo e com base no universo do Homem-Aranha". Escolha que deixa a entender que a Sony está tentando separar os novos projetos do UCM, indo contra a parceria das companhias.

    A única certeza que ronda a história toda é a de que Holland tem contrato para interpretar o Homem-Aranha por seis filmes, sendo três longas solo e três participações em outros projetos. Deste total, quatro lugares já foram ocupados: Capitão América: Guerra Civil (2016), Vingadores 3: Guerra Infinita (26 de abril de 2018), Homem-Aranha: De Volta ao Lar (6 de julho de 2017) e Homem-Aranha: De Volta ao Lar 2 (4 de julho de 2019). A dúvida que permanece é se os próximos projetos estarão ou não inseridos no UCM, mas a parceria com a Marvel promete gerar bons frutos e economias para a nova franquia do herói.

     

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top