Minha conta
    Festival do Rio 2023: A Batalha da Rua Maria Antônia, Pedágio e outros grandes vencedores da 25º edição do evento carioca
    Giovanna Ribeiro
    Giovanna Ribeiro
    -Redatora
    Aprendeu com Amélie Poulain a ir ao cinema sozinha às sextas e observar a reação do público. Mas, no fundo, queria mesmo era ser o Rocky Balboa.

    Cerimônia de encerramento aconteceu no Cine Odeon, neste último domingo.

    Paranoid Filmes/ Globo Filmes

    Com o objetivo de formar novos públicos e celebrar o cinema nacional, o 25º Festival do Rio entregou neste último domingo (15) o prêmio Redentor aos maiores destaques da edição. A cerimônia no Cine Odeon, no Rio de Janeiro, começou com uma homenagem a Abdias do Nascimento, e contou com discursos fortes de Luisa Arraes (Dependências), Daniel Gonçalves (Assexybilidade), Lillah Halla (Levante) e Maeve Jinkings (Pedágio).

    O júri da Premiére Brasil, presidido por Laís Bodansky (e composto majoritariamente por mulheres) e o júri da Première Brasil – Novos Rumos, presidido por Johnny Massaro, consagrou as obras que, como afirma Massaro, através do "exercício íntimo do olhar", deixaram sua marca nesta edição do Festival. Além dos prêmios principais, o Prêmio Felix, que acontece desde 2014, celebra a diversidade em produções com narrativas LGBTQIAP+.

    Entre os premiados em todas as categorias, os grandes destaques desta 25º edição foram, sem dúvidas, Tudo o que você podia ser(Ricardo Alves Jr), Estranho Caminho(Guto Parente), Levante (Lillah Halla), Pedágio (Carolina Markowicz) e Sem Coração(Tião, Nara Normande). Além do Redentor de Melhor ator para Kauã alvarenga, e do grande vencedor da noite: A Batalha da Rua Maria Antônia, de Vera Egito.

    Guia do Festival do Rio 2023: Confira tudo o que está acontecendo no evento carioca este ano

    CHRISTIAN RODRIGUES
    Lillah Halla (Melhor Direção, por Levante) e Maeve Jinkings (Melhor Atriz, por Pedágio)

    Confira a lista completa de vencedores:

    PREMIÈRE BRASIL

    Melhor Curta: Cabana, de Adriana de Faria. Produção: Adriana de Faria e Tayana Pinheiro

    Melhor Documentário: Othelo, o Grande, de Lucas H. Rossi dos Santos. Produção Franco Filmes

    Melhor Direção de Documentário: Daniel Gonçalves, por Assexybilidade. Produção: TvZero

    Menção honrosa para Black Rio! Black Power!, de Emílio Domingos. Produção: Espiral

    Melhor Atriz: Maeve Jinkings, por Pedágio. Produção: Biônica Filmes e O Som e a Fúria, e Grace Passô, por O Dia que te conheci. Produção: Filmes de Plástico

    Melhor Ator: Kauã Alvarenga, por Pedágio. Produção: Biônica Filmes e O Som e a Fúria

    Melhor Atriz Coadjuvante: Aline Marta Maia, por Pedágio. Produção: Biônica Filmes e O Som e a Fúria

    Melhor Ator Coadjuvante: Carlos Francisco, por Estranho Caminho. Produção: Tardo Filmes

    Melhor Fotografia: Evgenia Alexandrova, por Sem Coração. Produção: Cinemascópio Filmes

    Melhor Direção de Arte: Vicente Saldanha, por Pedágio. Produção: Biônica Filmes e O Som e a Fúria

    Melhor Montagem: Eva Randolph, por Levante. Produção: Arissas

    Melhor Roteiro: Guto Parente, por Estranho Caminho. Produção Tardo Filmes

    Melhor Direção de Ficção: Lillah Halla, por Levante. Produção: Arissas

    Melhor Filme de Ficção: A Batalha da Rua Maria Antônia, de Vera Egito. Produção: Paranoid Filmes

    Prêmio Especial do Júri: O Dia que te Conheci, de André Novais de Oliveira. Produção: Filmes de Plástico

    PREMIÈRE BRASIL - NOVOS RUMOS

    Melhor Longa: Saudade fez morada aqui dentro, de Haroldo Borges. Produção: Plano 3 Filmes

    Melhor Curta: Dependências, de Luisa Arraes. Produção: Cosmo Cine e Paris Produções

    Melhor Direção: Ricardo Alves Jr. por Tudo o que você podia ser. Produção: Entrefimes

    Prêmio Especial do Júri: A Alma das Coisas, de Douglas Soares. Produção: Acalante Filmes

    Menção Honrosa para Iracemas, de Tuca Siqueira. Produção: República Pureza Olinda

    Menção Honrosa para Bizarros Peixes das Fossas Abissais, de Marão. Produção: Marão Filmes

    PRÊMIO FELIX

    Melhor Filme Brasileiro: Sem Coração, de Tião e Nara Normande

    Melhor Filme Internacional: 20.000 Espécies de Abelhas, de Estibaliz Urresola Solaguren

    Melhor Documentário: Orlando, Minha Biografia Política, de Paul B. Preciado

    Menção Honrosa de Documentário: Assexybilidade, de Daniel Gonçalves

    Prêmio Especial do Júri: Tudo o que você podia ser, de Ricardo Alves Jr.

    Troféu Suzy Capó de personalidade do ano: Nanda Costa e Lan Lanh

    A Batalha da Rua Maria Antônia
    A Batalha da Rua Maria Antônia
    Criador(es): Vera Egito
    Com Débora Bloch, José de Abreu, Laura Neiva
    Ver sessões

    *Quer ficar sempre por dentro das novidades dos filmes e séries e receber oportunidades exclusivas que só o AdoroCinema pode te proporcionar? Participe do nosso Canal de Transmissão no WhatsApp e torne-se um Adorer de Carteirinha!

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Comentários
    Back to Top