Minha conta
    Rastro de Maldade
    Críticas AdoroCinema
    4,0
    Muito bom
    Rastro de Maldade

    Missão de resgate

    por Francisco Russo
    A cena de abertura de Bone Tomahawk diz muito (mas não tudo) sobre o filme: um homem sendo degolado, com a faca pouco afiada roçando seu pescoço. Por mais que seja um momento angustiante, o diretor estreante S. Craig Zahler poupa o espectador e não mostra o exato instante em que é morto – ouvimos apenas o grito derradeiro de dor e súplica, com a câmera focada no assassino. Assim será durante boa parte do longa-metragem, com cenas tensas amenizadas pelo enquadramento pré-definido. Entretanto, o que aparentemente sugeria uma preocupação prévia com a classificação etária logo se revela uma esperta tática adotada para ressaltar a brutalidade e o horror dentro da história apresentada. Zahler na verdade não queria poupar o espectador, mas não gastar todos seus truques logo de cara.

    Bone Tomahawk - FotoCom a proposta do inusitado em mente, Bone Tomahawk desafia as análises pessimistas em torno do gênero e demonstra que há, sim, vida no faroeste. A novidade fica por conta do flerte escancarado com o gore, dosado no decorrer da trama de forma que jamais seja gratuito. Apesar disto, pode-se dizer que o longa seja um faroeste clássico: há o xerife, baluarte da lei e da ordem encampado com competência por Kurt Russell e seu gigantesco bigode; o especialista em armas Matthew Fox e seu estranho sotaque; o delegado reserva interpretado pelo ótimo Richard Jenkins e o sempre humano Patrick Wilson, desta vez como o marido desesperado que, por mais que tenha um sério problema numa das pernas, não pensa duas vezes antes de partir para salvar a amada.

    Cabe ao quarteto a difícil tarefa de resgatar um prisioneiro, o subdelegado e a enfermeira das garras de uma tribo indígena selvagem. A trajetória segue o ritmo clássico dos filmes do gênero, envolvendo as dificuldades inerentes do ambiente desértico e o confronto com o desconhecido, tudo em uma realidade controlada apenas por homens. O grande mérito de Zahler, também roteirista do longa-metragem, é saber mesclar os estereótipos tão conhecidos com um certo frescor, ao contrapô-los em situações inesperadas. Neste sentido, merece destaque o carinho demonstrado junto ao personagem de Richard Jenkins, o coração da trupe e também de uma ingenuidade e ética que remetem a vários filmes do gênero. É como se, através dele, Zahler estivesse prestando uma homenagem particular.

    Bone Tomahawk - FotoCom boas atuações do elenco como um todo, Bone Tomahawk também brilha na fotografia de Benji Bakshi. Explorando com habilidade as sombras, graças à iluminação precária existente na época, Bakshi aos poucos adota uma ambientação bastante iluminada, especialmente quando a missão de resgate chega ao campo aberto no deserto, e ainda intercala tomadas em que acompanha as caminhadas dos personagens com a câmera na mão. Tais definições não apenas ajudam, como são parte importante da condução da narrativa.

    Intenso e até surpreendente, Bone Tomahawk é daquelas gratas surpresas que deixam qualquer cinéfilo com um sorriso estampado pela descoberta feita. Afinal de contas , garimpar preciosidades também faz parte do trabalho de todo amante da sétima arte. Muito bom.

    Filme visto na 39ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, em outubro de 2015.

    Comentários

    • supernathan
      Impressionante como a maioria das pessoas não entende que aquela tribo tinha uma mutação genética, não era algo auto-infligido.
    • supernathan
      mutação genética
    • supernathan
      Eles não se mutilavam, eles nasciam assim, era uma mutação daquela espécie.
    • John Doe
      Machadinha de ossos ??? Isso ficava melhor ???????????
    • Joannis George
      Tarantino é trash só issoMas esse filme retratou muito bem como era e são muitas tribos canibais, são verdadeiros animais selvagens
    • Joannis George
      Então colega o filme teve mais de 2 horas se fosse explicar tudo teria umas 3.Lembre-se que a mulher sequestrada disse... DEVE ser uns 12 canibais ou mais e 2 mulheres gravidas mutiladas...Ou seja, ela e os outros que foram sequestrados devem ter ido andando pelo mesmo caminho que fez o marido dela, que é por trás da caverna
    • Leandro Breve
      Obrigado... ta bem ruim mesmo, todos hj tem sua percepcao/opiniao como verdade absoluta e discordar é falta de respeito, mta falta de capacidade de comunicacao. Mas a gnt tenta aprender o maximo com o erro dos outros... Rs abraco
    • Mario Luiz Benatti
      Primeiramente, Leandro, gostaria de lhe parabenizar pelo comentário/resposta educada e bastante pertinente, e que contrasta com as respostas de muitos haters sem argumentos que ofendem a qualquer um que contrarie suas verdades universais (veja que há muitos por aqui). Esse - coitados - , não possuem argumentos e poluem a internet com bobagens e grosserias buscando uma atenção que devemos simplesmente ignorar e desprezar.Mas sua análise é interessante e é assim que se faz críticas, não no sentido de ofender e impor opiniões, mas de expor pontos de vista com argumentos que cada leitor vai interpretar e acatar ou não, podendo até rever posições.Continue assim, e vamos elevar o nível dessa internet cheia haters órfãos de educação e bom senso. Abraço.
    • Leandro Breve
      Também pensei as mesmas coisas enquanto assistia, por isso vou comentar meus entendimentos sobre os pontos:Entrar na caverna - realmente seria praticamente impossivel, mas vale lembrar q ele nao foi pelo mesmo caminho, ele vai pelo outro lado, qndo encontra as coisas dos primeiros no chao. Entendi q só as presas sao içadas pela coda, eles nao as usam pra subir.Motivacao e tempo presos - o Nick explica antes de morrer, qndo diz q o Buddy contou q eles invadiram a cidade pq ele ofendeu o cemiterio no inicio do filme, qndo o comparsa dele morre, entao eles foram atrás do Buddy. A enfermeira e o Nick estavam na delegacia na hora. Eles sao canibais, entao as pessoas sao seu alimento, entao matavam aos poucos, igual a comida na nossa geladeira kkk... Cheguei a pensar q nao comeriam a mulher, mas usariam pra engravidar. Se fosse isso, nao faria sentido esperar, entao acho q era pra comer mesmo.O trajeto - antigamente as pessoas tinham bastante conhecimento sobre os territorios, por mapas (inclusive relevos - regiao de vale, montanha, planicie, essas coisas, nao entendo mto tbm, mas por outros filmes de faroeste da pra entender esse conhecimento) e experiencias anteriores, se direcionavam por N,S,L,O - tenho q ir na direcao Norte ate chegar em tal lugar. Como vc disse, o professor mostrou no mapa a regiao e disse q os rumores eram q em algum vale ficava a tribo. E em um momento eles param pra observar com a Alemã (rsrs) os vales, ficam indecisos sobre qual explorar primeiro e acabam encontrando as pegadas do potro. O direcionamento, tanto a cavalo qnto a pé, é o mesmo.Quantidade de canibais - entendo q cada um tem sua particularidade de aparencia, apesar de parecidos, e eles estavam sempre se revezando na caverna, o local é pequeno.Eu sempre tento confiar nos personagens, mas em alguns filmes que nao faz sentido mesmo. Sao deduçoes minhas, mas quis compartilhar, quem sabe nao concorde tambem e acabe gostando mais ainda do filme.=)
    • Rafael José Caruccio
      De um modo geral é um filme bom. Dou nota 6 (passou de ano então). Mas com diálogos desnecessários só para encher linguiça, como o eterno clichê do grupo brigando internamente e com uma tribo de assassinos para enfrentar. Metade dos diálogos são em forma de piadas irônicas para irritar os companheiros. Outro problema do filme são cenas desnecessárias no primeiro terço, o que deu até sono. E o último problema é na verdade comum a vários filmes desde Taxi Driver: a necessidade desnecessária de se mostrar tudo cruamente, tanto a cena de tortura no final quanto a cena de sexo no início. Parece que ninguém sabe que um casal transa, tem que mostrar. E também coisas inverossímeis, como uma tribo que não desenvolveu linguagem a ponto de ter que mutilar-se para colocar um apito no pescoço, destrói suas próprias mulheres, quando o estudo da história mostra o contrário: mulheres cobiçadas sexualmente sempre foram obrigadas a enfeitar-se, mesmo quando escravas, para tornar-se agradáveis ao amo.
    • Daniel Ferreira
      vai assistir superman ou um filme de animação, o filme é 10
    • Daniel Ferreira
      falar que um filme desses é fraco é pq só deve estar acostumado a assistir filme de superman, mulher maravilha e desenhos animados...
    • Vitor Cheloni
      mistura de John Wayne com Predador
    Mostrar comentários
    Back to Top