Minha conta
    Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar
    Média
    4,2
    3402 notas
    Você assistiu Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar ?

    113 Críticas do usuário

    5
    32 críticas
    4
    20 críticas
    3
    31 críticas
    2
    19 críticas
    1
    7 críticas
    0
    4 críticas
    sergionogueira
    sergionogueira

    Seguir usuário Ler a crítica

    2,0
    Enviada em 30 de setembro de 2017
    Filme interessante, boa trama e sequencia, porem dou somente 2 estrelas por causa da alteração na dublagem do Jack Sparrow.
    Luciano
    Luciano

    Seguir usuário 3 seguidores Ler as 48 críticas

    4,0
    Enviada em 27 de setembro de 2017
    Sou fã da série então dificil ser imparcial. Filme muito bom, acredito que só fique abaixo de A Vingança do Pérela Negra e Baú da Morte, sem contar que tem Javier Barden, que sempre entrega personagens memoráveis.
    Gabriel2702000
    Gabriel2702000

    Seguir usuário Ler as 2 críticas

    5,0
    Enviada em 25 de setembro de 2017
    O filme é excelente, contem efeitos gráficos de ótima qualidade, sem contar com o Jack jovem, que ficou excelente, a historia como sempre é muito boa e conta com grandes atores, é realmente um dos melhores filmes de 2017.
    Daniel N.
    Daniel N.

    Seguir usuário 6.083 seguidores Ler as 707 críticas

    5,0
    Enviada em 23 de setembro de 2017
    Muito bom para os fãs da série. Excelente fechamento, conta o início de tudo e o porque do nome do capitão. ótimo.
    Enilson S.
    Enilson S.

    Seguir usuário 111 seguidores Ler as 161 críticas

    3,0
    Enviada em 19 de setembro de 2017
    Ótimo filme, efeitos especiais incríveis, acho que o roteiro não é a melhor coisa, desculpe os fãs mas eu não acho Johnny Depp esse ator incrível que se diz.... O filme tenta descaradamente tampar as brechas deixadas a algum tempo atrás, quando ouve certa briga no elenco... Mas enfim vale a pena assistir....
    Alexandre S
    Alexandre S

    Seguir usuário 63 seguidores Ler as 150 críticas

    3,5
    Enviada em 17 de setembro de 2017
    Johnny Deep e Bardem são excelentes trazendo uma turma de novos protagonistas. Apenas um pouco longo e cansativo, apesar de muita ação mas pouco pobre em conteúdo.
    Luiz Antônio N.
    Luiz Antônio N.

    Seguir usuário 23.765 seguidores Ler as 1.298 críticas

    3,0
    Enviada em 9 de setembro de 2017
    Indicado–Keira Knightley, Orlando Bloom

    O capitão Salazar é a nova pedra no sapato do capitão Jack Sparrow. Ele lidera um exército de piratas fantasmas assassinos e está disposto a matar todos os piratas existentes na face da Terra. Para escapar, Sparrow precisa encontrar o Tridente de Poseidon, que dá ao seu dono o poder de controlar o mar.

    mais uma vez uma história cheia de fantasia e aventura às vezes até meio confusa mas com efeitos especiais que surpreendem demais, no geral até que gostei e vamos aguardar por mais um que com certeza irá aparecer🌟🌟🌟
    Gerson R.
    Gerson R.

    Seguir usuário 68 seguidores Ler as 101 críticas

    2,0
    Enviada em 27 de julho de 2017
    Em 2003, o sucesso de Piratas do Caribe foi uma surpresa, afinal, um filme baseado numa atração temática do parque de diversões da Disney não teria muito a oferecer. Com um elenco formidável e uma condução narrativa dinâmica, o diretor Gore Verbinski conseguiu fazer um dos melhores filmes de aventura da década passada – complementando o ciclo principal de personagens com mais dois filmes em seguida, garantindo uma trilogia gostosa de acompanhar – mas, sem Verbinski, cometeram o deslize de fazer o desnecessário Navegando em Águas Misteriosas – dando a entender que não haveria muita razão em prosseguir com a saga de um personagem tão carismático e divertido quanto o Capitão Jack Sparrow de Johnny Depp.

    E agora chegamos ao quinto capitulo desta franquia – que parece tentar criar um novo destino para a saga – trazendo de volta personagens da trilogia original. Mas a falta de uma trama diferente, que fuja dos caminhos adotados nos filmes anteriores, é um fato que impede que este A Vingança de Salazar seja um longa memorável – a impressão que se tem é que existe alguma timidez por parte dos roteiristas em querer elaborar uma trama mais ousada, o que, de fato, desperdiça algumas boas sacadas e atuações – como é o caso do vilão Salazar, vivido pelo sempre visceral Javier Bardem, que mesmo por trás de alguns bons efeitos especiais para ressaltar a maldição por traz de seu personagem, que virou uma espécie de zumbi sedento por vingança, se sobressai graças à inquietude do ator – mas decepciona pelas motivações do roteiro, que o deixam apenas como um homem sedento por vingar-se dos piratas.

    A trama deste quinto capitulo, que agora é comandado pela dupla norueguesa de diretores, Joachim Ronning e Espen Sandberg, acompanha Jack Sparrow tentando voltar a conquistar respeito entre os piratas, já que não possui mais um grande barco como o Pérola Negra. Quem cruzará seu caminho, primeiramente, será o jovem Henry Turner (Thwaites), filho de Will Turner (Bloom), que, devido a uma maldição, está condenado a viver de baixo das águas nas ruinas do antigo Holandês Voador – a única forma de quebrar o feitiço em seu pai, seria através de um artefato chamado Tridente de Poseidon, que pode ser encontrado graças à bússola mágica de Jack – mas quem também precisa do Tridente é o sinistro Capitão Salazar, sedento por conseguir se livrar de sua maldição (e de seus capangas), além de querer se vingar de Sparrow, responsável pela condição atual do capitão espanhol. A cientista Carina Smyth (Scodelario) se unirá a Jack e Henry, enquanto o ex-inimigo/amigo de Sparrow, o Capitão Barbossa (Rush) tentará lidar com Salazar.

    Com algumas nuances interessantes entre alguns personagens, como é o caso da curiosa cientista Carina (confundida como bruxa pelo povo do século XVII) da eficiente Kaya Scodelario e um certo tratamento mais atencioso para a personalidade do Capitão Barbossa do ótimo Geofrey Rush, revelando detalhes de seu passado, o roteiro, infelizmente, deixa a desejar quanto ao restante, desperdiçando, inclusive, a participação de outros personagens antigos, como o Will de Orlando Bloom – até mesmo Keira Knightley fica só para uma ponta pouco expressiva. Além do pouco carisma do jovem Brenton Thwaites, que ainda desenvolve um romance sem muita química com Carina. E Johnny Depp faz quase nada de diferente do que já fez pelo seu Jack Sparrow – o roteiro o limita a proferir suas caretas e piadas por motivos que não agregam a narrativa – como nos capítulos passados – tornando-se menos engraçado, de fato. Não é de todo sem graça – mas fica devendo momentos de humor como suas trapalhadas dentro de uma roda de madeira gigante em O Baú da Morte ou seus problemas com as “pedras brancas” em No Fim do Mundo.

    Justamente as lembranças da trilogia original que tiram o brilho do longa: até mesmo os efeitos especiais e ação parecem dever em criatividade aos filmes antigos – não existe uma criatura como o Kraken ou até mesmo o Davy Jones de Bill Nighy – restam aqui a caracterização boa (já citada) do Salazar de Bardem e um tubarão-morto-vivo – mas, de resto, nada diferente ou novo. E quanto à ação, o filme decepciona um pouco – o único momento expressivo é a tentativa de Jack e seus comparsas em roubar um banco no começo – no melhor estilo absurdo das animações do Pernalonga ou Tom & Jerry – roubam o banco levando... o banco inteiro. Já as batalhas marítimas e confrontos com espada em nada se diferem das que já vimos antes, pouco ajudadas pela trilha-sonora, que comete a infame gafe de utilizar pouco o clássico tema da franquia, composto originalmente por Hans Zimmer – a enérgica “He’s a Pirate” só aparece, praticamente, nos créditos finais.

    Enfim, acaba por ser apenas um espetáculo “mais do mesmo” – que traz poucas esperanças de que a franquia possa continuar bem – nem a cena pós-créditos consegue inspirar isto – tornando, lamentavelmente, o Jack Sparrow de Depp em um personagem que começa a dar sinais de desgaste, devido à falta de capricho e inventividade dos roteiristas envolvidos.
    Phelipe A.
    Phelipe A.

    Seguir usuário 42 seguidores Ler as 135 críticas

    3,0
    Enviada em 19 de julho de 2017
    Muito Jack Sparrow e pouco Salazar fazem de Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar uma repetição do filme anterior da franquia, mas a ação e algumas explicações deixam o filme divertido, mesmo assim longe de se comparar com os dois primeiros.

    FIQUE ATÉ O FINAL, O FILME CONTEM UMA CENA PÓS CRÉDITO

    Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar é o quinto filme da franquia que conta com Johnny Depp como o famoso Capitão Jack Sparrow, novamente como protagonista da história, o que não acontecia nos três primeiros filmes da franquia já que o capitão dividia a tela com Elizabeth Swann (Keira Knightley) e Will Turner (Orlando Bloom) fazendo o trio de protagonistas, em A Vingança de Salazar isso não foi feito de maneira efetiva fazendo com que Jack Sparrow tenha muito mais tempo de tela deixando a trama de Carina Smyth (Kaya Scodelario) e Henry Turner (Brenton Thwaites) desinteressante e muitas vezes sem sentido dentro da história.

    Javier Bardem está muito bem como o Capitão Salazar e se mostra um bom vilão, mas como parece que Jack precisa aparecer muito, ele é deixado um pouco de lado. Os diálogos engraçados que amarravam a trama no primeiro filme também estão de fora, fato que já foi alvo de reclamações dos fãs em Piratas do Caribe 4, e senti falta das conversas engraçadas e das traições piratas...

    mais em NãoSeiNada
    Luã S.
    Luã S.

    Seguir usuário Ler as 7 críticas

    5,0
    Enviada em 9 de julho de 2017
    Muito bom enredo, Jack como sempre fantástico. Acho que deve ser o último filme, e se for mesmo fechou com chave de ouro.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    • Melhores filmes
    • Melhores filmes de acordo a imprensa
    Back to Top