Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Esposa de Mentirinha
    Críticas AdoroCinema
    3,0
    Legal
    Esposa de Mentirinha

    O fator Adam Sandler

    por Francisco Russo

    Adam Sandler em todos os seus filmes interpreta basicamente o mesmo tipo de personagem: o sujeito boa praça, um tanto quanto grosseiro e amigo de todos. Nada muito diferente do que ele é na vida real, pelo que contam os bastidores de Hollywood. É a personificação do americano médio, aquele sujeito comum que nada mais quer além de se divertir e viver o american way of life. Até aí, nada de mais. O problema é que junto consigo Sandler carrega uma bagagem que muitas vezes prejudica seus filmes: o kit baixaria. Piadas grosseiras aqui e ali, geralmente envolvendo sexo, homossexualismo ou escatologia, completamente dispensáveis para a história. Com Esposa de Mentirinha a situação não é diferente.

    O filme é a nova versão de uma comédia de sucesso lançada em 1969, Flor de Cacto. A história é, de certa forma, simples. Um cirurgião plástico (Sandler) passa a usar um anel de casamento para atrair mulheres, já que elas se sentem mais seguras ao se aproximar de alguém comprometido. Como ele não quer nada sério, tudo bem. Até que, um dia, conhece a mulher ideal (Brooklyn Decker). Só que, ao saber que ele é casado, ela o descarta de imediato. Surge então uma história de divórcio, que faz com que a amiga de plantão (Jennifer Aniston) assuma a função de esposa. Logo os filhos dela se envolvem na mentira e todos partem para uma viagem de férias no Havaí.

    Esposa de Mentirinha funciona graças, especialmente, à atuação desenvolta de Jennifer Aniston. Leve e bela, ela traz o bom humor necessário a uma comédia romântica agradável. Sua química com Sandler é nítida, não no sentido amoroso mas de timing cômico. As piadas e comentários maldosos da dupla geram alguns dos melhores momentos do filme, volta e meia com referências ao cinema e o mundo de entretenimento. Há desde o "my precious" (O Senhor dos Anéis), para se referir ao anel de casamento, até citações a Jogos Mortais, A Profecia, O Poderoso Chefão, Avatar, Babe e Miley Cyrus.

    Para completar, Aniston tem em Nicole Kidman uma boa parceira. A estrela de Moulin Rouge surpreende com uma imensa franja cobrindo a testa por completo, compondo uma rival dos tempos de faculdade. Em meio a provocações e muita competição, as duas estrelam uma das melhores cenas do filme. A disputa pela melhor dançarina diverte e é sensual, mas acaba sendo prejudicada pelo "fator Adam Sandler", ou seja, por uma piada de extremo mau gosto. É o custo de ter o ator no elenco.

    Para quem gosta, é um prato cheio. Logo de início a festa com clientes que fizeram cirurgia plástica se torna uma espécie de freak show, com excessos beirando a bizarrice. Com piadas sexuais do tipo iGoze e outras agressivas com as crianças, o filme traz até mesmo o lema "peidar é uma arte". São grosserias gratuitas, incluídas graças à presença de Sandler como ator e produtor, que apenas não jogam o filme por terra graças à leveza da história e a boa condução do elenco feminino.

    Esposa de Mentirinha é um bom filme, superior à média dos estrelados por Adam Sandler justamente por não ser tão apelativo às piadas grosseiras. Elas estão lá, aqui e ali, por vezes prejudicando o bom andamento da história. Entretanto, os méritos são maiores. Destaque também para a trilha sonora, repleta de sucessos pop.

    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    Mostrar comentários
    Back to Top