Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    A Maldição da Mansão Bly: Quais as diferenças para A Maldição da Residência Hill? (Sem spoilers)
    Por Katiúscia Vianna — 25 de ago. de 2020 às 18:33
    Atualizado 9 de out. de 2020 às 01:03
    facebook Tweet

    Victoria Pedretti, Henry Thomas, Oliver Jackson-Cohen e Kate Siegel retornam para a nova obra de Mike Flanagan.

    Matéria publicada originalmente em 25/08/2020. Atualizada em 8/10/2020.

    Depois de primeiras imagense dois trailers oficiais, finalmente A Maldição da Mansão Bly estreia na Netflix como um novo capítulo na antologia "A Maldição", criada por Mike Flanagan. Porém, é necessário que o público entenda que isso não é uma continuação de A Maldição da Residência Hill. É uma nova história a ser contada. A partir de uma entrevista que o showrunner deu para a Vanity Fair, reunimos cinco diferenças entre as duas produções, te preparando para o lançamento da série de terror. 

    A Maldição da Mansão Bly: Crítica da série da Netflix (Sem spoilers)

    A história é diferente de A Maldição da Residência Hill

    Dessa vez, a trama é adaptada do conto "A Volta do Parafuso" ("The Turn of the Screw", no original) e de outros trabalhos do autor Henry James. A nova história gira ao redor de Dani Clayton (Victoria Pedretti), uma jovem americana que passa a cuidar de dois irmãos órfãos no interior da Inglaterra, encontrando evidências de uma história sombria e entidades que ela não consegue nem explicar.

    Parte do elenco vem de Residência Hill

    Parte do elenco de A Maldição da Residência Hill volta para a Mansão Bly, como Victoria PedrettiHenry ThomasOliver Jackson-CohenKate Siegel. Porém, tem novidades na equipe: os pequenos Amelie Smith e Benjamin Evan Ainsworth estrelam a produção, que ainda traz atuações de Rahul Kohli (iZombie),  T’Nia Miller (Years and Years) e Amelie Eve (O Exorcista).

    A Maldição da Mansão Bly: Saiba quais atores também estavam em A Maldição da Residência Hill

    A Maldição da Mansão Bly se passa em outros tempos

    A história de Residência Hill era dividida entre os dias atuais e os anos 1990, com Flanagan modernizando uma história ambientada na década de 1950. Já o livro que originou a Mansão Bly acontece no século XIX, porém a série da Netflix será contada (quase) toda no ano de 1987.

    Os fantasmas da Mansão Bly têm histórias

    Um dos grandes destaques da primeira temporada foram os fantasmas escondidos no fundo de diversos frames ao longo da série. Agora, a situação é outra. Os espíritos presentes na história fazem parte da narrativa. "Nesse ano, queríamos que os elementos escondidos contassem sua própria história. Eles serão explicados e você vai entender o motivo deles estarem ali", contou Flanagan.

    Os sustos são diferentes entre a Residência Hill e a Mansão Bly

    A estética também será diferente da Residência Hill. A Mansão Bly será mais receptiva, não parece ser assombrada — apesar de bonecas assustadoras estarem confirmadas no local. Dessa vez, Flanagan descreve como uma história de amor, ao contrário do retrato de família anterior: "Serão três romances, todos com algo sombrio. No final, será difícil separar a tragédia do romance. Sentir saudades de alguém que amamos muitos, mas já partiu, é o coração de qualquer história de fantasmas."

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top