Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Mês do Orgulho LGBTQI+: 6 séries para entender melhor a cultura gay
    Por Kalel Adolfo — 9 de jun. de 2020 às 19:10
    facebook Tweet

    Produções como RuPaul’s Drag Race ou Pose nos fazem entender o quanto a comunidade LGBTQ+ vem lutando para ter seu espaço na sociedade.

    Explicar o que é a cultura LGBT pode ser uma tarefa difícil, porque a trajetória deste grupo é complexa, e está repleta de nuances emocionais e sociais. Contudo, caso você queira abraçar a causa, ou apenas entender melhor os ideais que defendemos, algumas produções artísticas podem ajudar.

    Um exemplo disso é RuPaul’s Drag Race. A competição é um marco para a televisão, e ao mesmo tempo, conseguiu reforçar o quanto as pessoas gays são esforçadas, fortes e determinadas a superarem os obstáculos de uma sociedade que as rejeita constantemente.

    Pose, de Ryan Murphy, também confirma a força da comunidade LGBT em manter um espírito positivo em meio à tantas injustiças. Por isso, separamos as melhores séries para você comemorar o mês do orgulho gay, e mergulhar nesse universo encantador. Confira:

    1. Pose

    Pose retrata o cenário LGBT na cidade de Nova York durante os anos 80. Em sua primeira temporada, a série acompanha Bianca, uma transsexual que abre a casa Evangelista para abrigar jovens homossexuais que foram expulsos de casa. Além de oferecer moradia, ela também organiza competições de talentos para empoderar as minorias. A produção é assinada por Ryan Murphy (Hollywood, American Horror Story, The Politician).

    Os melhores documentários LGBT na Netflix

    2. Looking

    Em Looking, nós acompanhamos três amigos vivendo diversas experiências românticas em São Francisco. Cada um deles possui personalidades distintas, e buscam objetivos discrepantes: Patrick está tentando voltar a namorar depois de descobrir que seu ex está noivo, Agustín está prestes a assumir um relacionamento sério, e Don está enfrentando uma crise de meia-idade.

    Todas essas histórias nos introduzem ao universo homossexual, e retratam os dramas vividos por essa comunidade. Por mais que os problemas passados por nós sejam universais, eles acabam ganhando novas camadas no universo LGBT.

    3. Engajados

    A plataforma Looke irá disponibilizar a série francesa Engajados no dia 11 de junho. Na trama, o jovem Hicham foge de sua casa em busca de Thibaut, um garoto ativista por quem se apaixonou. Descrita como festiva e política, a produção promete abordar discussões importantes entre as minorias.

    Mês do Orgulho LGBT: Os filmes e séries preferidos da redação do AdoroCinema sobre gênero e sexualidade

    4. Love Victor

    Love Victor é um drama adolescente que irá estrear no dia 19 de junho, na plataforma de streaming Hulu. A trama gira em torno da autodescoberta, e acompanha Victor, um jovem que enfrenta desafios em casa e lida com a sua sexualidade.

    A série pode inspirar muitos garotos ao redor do mundo que estejam passando por problemas semelhantes, e queiram saber como aceitar a si mesmos. Além disso, a produção é leve, e retrata a temática gay por óticas despojadas. Um filme que conseguiu fazer isso recentemente é Com Amor, Simon.

    Conheça 25 romances adolescentes LGBT

    5. Please Like Me

    Please Like Me é um drama ácido, honesto e sensível. Além de abordar o preconceito contra os homossexuais, a produção também toca em pontos universais, como a depressão, suicídio, câncer, HIV e outros tópicos que afetam a vida de milhões ao redor do mundo.

    A trama começa com Josh descobrindo que é gay. Ao mesmo tempo, sua mãe tenta se suicidar, e o pai acaba deixando um affair vir à tona. Da mesma forma que a vida, a história de Please Like Me é imprevisível, e não abandona tons melancólicos e hilários. 

    6. RuPaul’s Drag Race

    Em RuPaul’s Drag Race, nós acompanhamos uma série de drag queens disputando para vencer uma competição de talentos. Para ganhar, é necessário exceder em categorias como carisma, originalidade, coragem e talento. Contudo, além da disputa, o foco da produção está em abordar as dificuldades da comunidade LGBT.

    A cada episódio, ouvimos histórias sobre jovens que foram expulsos de casa, ou rejeitados pelos pais. Além disso, os participantes refletem sobre a situação política de seus países, e sobre os desafios internos que precisaram superar para seguir suas carreiras como artistas de sucesso.

    Toda esta profundidade transformou RuPaul's Drag Race em uma das produções mais importantes do mundo. Além de entreter, ela também representa uma grande parcela de garotos homossexuais pelo mundo.

    Acoplada à reflexão, também está a diversão do reality show: Ao mesmo tempo em que choramos e ficamos pensativos, também rimos e nos encantamos com as roupas, danças, piadas e esforços apresentados pelas drag queens.

    Você Nem Imagina: Confira 5 filmes com romances LGBT na Netflix

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    • Diário Gay do Diego
      Até hoje choro por Looking ter acabado 💔Uma dica é Crônicas de San Francisco, que traz muuuita representatividade LGBTQ+
    • VIRGILIO KRUSCHEWSKY MIGUEL NE
      Um absurdo não colocarem Queer as folk na lista.
    Mostrar comentários
    Back to Top