Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    I Am Not Okay With This: Diferenças entre a série da Netflix e as HQs
    Por Vitória Pratini — 6 de mar. de 2020 às 14:01
    facebook Tweet

    Do mesmo criador de The End Of The F***ing World.

    Atenção: o texto a seguir contém spoilers de I Am Not Okay With This.

    I Am Not Okay With This chegou de mansinho à Netflix e já conquistou muitos fãs. De curta duração e fácil abordagem, a produção estrelada por Sophia Lillis (It - A Coisa) deixou um gostinho de quero mais.

    Felizmente, a série da Netflix possibilita um forte gancho para uma segunda temporada, mas não se preocupe em ficar longe de Syd e Stan (Wyatt Oleff) por muito tempo, pois I Am Not Okay With This é baseado na graphic novel de Charles Forsman (também criador da HQ que inspirou The End Of The F***ing World). Porém, esteja avisado: a HQ é bastante diferente (e bem mais sombrio) do que a série.

    Se bateu a curiosidade, o AdoroCinema está aqui para ajudar a sanar essa dúvida: confira abaixo as principais diferentes entre o quadrinho e a série de I Am Not Okay With This.

    Uma das maiores diferenças entre a HQ e a série é o estilo no qual a graphic novel foi desenhada. O estilo da produção live-action não apresenta nada similar ao design do quadrinho, e não traz nenhuma citação ou referência às animações pelas quais a graphic novel é conhecida. Porém, não só de diferenças vive uma adaptação. Algumas cenas de I Am Not Okay With This são exatamente iguais às do quadrinho, sem tirar nem pôr — e isso inclui enquadramento e falas de diálogo, como a cena das espinhas na coxa. Enquanto a graphic difere um pouco da série Netflix, o enredo principal está lá e Syd é a heroína esperançosa no centro de tudo. Tanto Dina (Sofia Bryant) quando Stanley são figuras tão importantes para Syd no livro quanto na série.

    Relação com Stan
    Netflix

    A série traz grandes mudanças no personagem de Stanley. Na HQ, ele é um preguiçoso com uma papel menor e um senso de estilo muito pior. O jovem fuma com Syd como na adaptação televisiva, mas nos quadrinhos eles têm um relacionamento muito mais sexual, conforme a moça tenta ignorar seus sentimentos por Dina. No programa, Syd e Stanley só fazem sexo uma vez antes de o relacionamento evoluir para uma amizade.

    Pai de Syd
    Netflix; Fantagraphics

    Na série, Syd está lidando com o fato de que o pai dela se matou como resultado de uma tensão pós-traumática. Já nos quadrinhos, a própria Syd mata o pai dela, depois que ele pede telepaticamente que ela tire a vida dele.

    Brad
    Netflix; Fantagraphics

    Na versão televisiva de I Am Not Okay With This, Syd não mata ninguém até o final da temporada, quando ela acidentalmente usa seus poderes para explodir a cabeça de Brad (Richard Ellis) na frente de todo o corpo discente, depois que ele rouba o diário dela e o lê no baile da escola. Embora ela também o mate na HQ, ironicamente é uma morte muito menos gráfica, já que Syd provoca um aneurisma em Brad — em um momento mais sombrio dos quadrinhos — depois que ele coloca Dina no hospital.

    Enquanto nos quadrinhos, a morte de Brad poderia ser explicada como algo "natural", na série é como uma espécie de combustão espontânea na frente de Syd e dos demais personagens. Frente a uma nova temporada, será que a garota vai ser culpada pelo acontecimento? Vale lembrar que seu diário foi deixado no meio da pista de dança e agora é evidência.

    Final
    Netflix

    Apesar de Syd não explodir a cabeça de Brad na HQ de I Am Not Okay With This como na série, a graphic novel termina, sim, com um crânio estourando. Em um final controverso, Syd explode sua própria cabeça enquanto a crescente depressão e culpa pela morte de Brad a consomem.

    A versão Netflix, no entanto, termina com Syd viva no final da temporada. Parte disso é certamente para permitir que a série volte para um segundo ano, mas também porque o autor Charles Forsman foi criticado por sua representação gráfica de suicídio.

    Enquanto na HQ, Syd toma essa decisão para poupar outras pessoas de seus poderes destrutivos, na série ela também teme ferir outras pessoas e foge para preservar a vida daqueles ao seu redor.

    Stalker
    Netflix; Fantagraphics

    Tanto na série quanto na HQ, Syd encontra alguém ou algo a seguindo. É um mistério recorrente durante a primeira temporada de I Am Not Okay With This. A pessoa que a segue a encontra na torre de vigia no episódio final e diz a Syd que todos devem ter medo dela. Parece que ele sabe do que está falando, então talvez nem tudo esteja perdido para Syd ainda.

    No livro, no entanto, o perseguidor de Syd é apenas uma manifestação de seus sentimentos e mais uma sombra do que uma pessoa real. Faz sentido que a série tenha tido liberdade com esse aspecto da história, pois pode ajudar a inspirar outra temporada. O criador da série Jonathan Entwistle revelou: "As perguntas que eu quero que as pessoas façam são quem veio à cidade? Será o mentor Professor X ou será o Lorde Sith que levará Syd para o Lado Negro?", disse ele em entrevista ao Decider. "Acho que quando você tem o tipo de poder que ela tem, pode se tornar um patrimônio em um mundo maior que está se formando fora da pequena cidade onde começamos a história. Então, eu gostaria que fosse imediatamente para uma dica de que, uau, existe um mundo maior por aí do que apenas uma garota com poderes malucos".

    I Am Not Okay With This está disponível na Netflix. Leia a nossa crítica da 1ª temporada.

    30 melhores filmes para assistir na Netflix em 2020

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top