Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Harvey Weinstein ameaça diretor do Studio Ghibli por causa de Princesa Mononoke
    Por Nathalia Jesus — 3 de jun. de 2020 às 15:52
    facebook Tweet

    O ex-chefe da divisão internacional do Studio Ghibli fez o relato em seu novo livro.

    O Studio Ghibli, de Hayao Miyazaki, é um dos estúdios de animação mais prestigiados do mundo. Produziu vários filmes aclamados, incluindo As Memórias de MarnieO Castelo no Céu e O Serviço de Entregas da Kiki. No entanto, o longa Princesa Mononoke causou um tumulto maciço entre o estúdio e seu distribuidor nos EUA na época, Miramax.

    Steve Alpert, ex-chefe da divisão internacional de Ghibli, relembra o conflito em seu novo livro “Sharing a House with the Never-Ending Man: 15 Years at Studio Ghibli”. Ele conta que Harvey Weinstein, chefe da Miramax, queria reduzir Princesa Mononoke de 135 para 90 minutos. Quando Alpert disse que Miyazaki não gostaria que o filme fosse cortado, Weinstein ficou furioso e a reação foi ameaçar o autor do livro: "Se você não conseguir que ele corte a p**** do filme, nunca trabalhará nessa m**** de indústria. Você me entendeu? Nunca!”

    O Studio Ghibli, no entanto, manteve a decisão e o filme foi lançado em sua forma completa. Princesa Mononoke se concentra em Ashitaka, um jovem príncipe que é amaldiçoado por um demônio. Enquanto luta para encontrar uma cura, ele encontra um bando de lobos liderados pela deusa Moro. Entre eles, está uma garota chamada San, que foi criada pelos lobos.

    Diversas animações do Studio Ghibli estão disponíveis na Netflix e se estiver em dúvidas sobre qual assistir primeiro, o AdoroCinema preparou algumas dicas.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top