Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Os melhores e piores filmes de 2019 segundo os agregadores de crítica
    Por Laysa Zanetti — 25 de dez. de 2019 às 09:00
    facebook Tweet

    E assim falou o Rotten Tomatoes.

    Agregadores de críticas como Rotten Tomatoes e Metacritic têm feito parte de forma cada vez mais significativa das rotinas de análises de cinéfilos. Os índices alcançados através de uma média de notas na maioria das vezes não são exatamente precisos, mas ajudam a reunir sob uma única voz os filmes aprovados e os reprovados. Por isso, reunimos aqui uma lista dos melhores e piores filmes de 2019 segundo estes agregadores -- levando em consideração a data de estreia destas produções nos Estados Unidos.

    MELHORES
    Parasita (Bong Joon Ho)

    Rotten Tomatoes: 99%
    Metacritic: 96
    Toda a família de Ki-taek está desempregada, vivendo num porão sujo e apertado. Uma obra do acaso faz com que o filho adolescente da família comece a dar aulas de inglês à garota de uma família rica. Fascinados com a vida luxuosa destas pessoas, pai, mãe, filho e filha bolam um plano para se infiltrarem também na família burguesa, um a um. No entanto, os segredos e mentiras necessários à ascensão social custarão caro a todos. Leia a crítica.

    Retrato de uma Jovem em Chamas (Céline Sciamma)

    Rotten Tomatoes: 97%
    Metacritic: 95
    Na França do século XVIII, Marianne (Noémie Merlant) é uma jovem pintora que recebe a tarefa de pintar um retrato de Héloïse (Adèle Haenel) para seu casamento sem que ela saiba. Passando seus dias observando Héloïse e as noites pintando, Marianne se vê cada vez mais próxima de sua modelo conforme os últimos dias de liberdade dela antes do iminente casamento se veem prestes a acabar. Leia a crítica.

    Adoráveis Mulheres (Greta Gerwig)

    Rotten Tomatoes: 97%
    Metacritic: 91
    As irmãs Jo (Saoirse Ronan), Beth (Eliza Scanlen), Meg (Emma Watson) e Amy (Florence Pugh) amadurecem na virada da adolescência para a vida adulta enquanto os Estados Unidos atravessam a Guerra Civil. Com personalidades completamente diferentes, elas enfrentam os desafios de crescer unidas pelo amor que nutrem umas pelas outras. Leia a crítica.

    O Irlandês (Martin Scorsese)

    Rotten Tomatoes: 96%
    Metacritic: 94
    Conhecido como "O Irlandês", Frank Sheeran (Robert De Niro) é um veterano de guerra cheio de condecorações que concilia a vida de caminhoneiro com a de assassino de aluguel número um da máfia. Promovido a líder sindical, ele torna-se o principal suspeito quando o mais famoso ex-presidente da associação desaparece misteriosamente. Leia a crítica.

    História de um Casamento (Noah Baumbach)

    Rotten Tomatoes: 95%
    Metacritic: 93
    Nicole (Scarlett Johansson) e seu marido Charlie (Adam Driver) estão passando por muitos problemas e decidem se divorciar. Os dois concordam em não contratar advogados para tratar do divórcio, mas Nicole muda de ideia após receber a indicação de Nora Fanshaw (Laura Dern), especialista no assunto. Surpreso com a decisão da agora ex-esposa, Charlie precisa encontrar um advogado para tratar da custódia do filho deles, o pequeno Henry (Azhy Robertson). Leia a crítica.

    PIORES
    The Fanatic (Fred Durst)

    Rotten Tomatoes: 17%
    Metacritic: 17
    Escrito e dirigido por Fred Durst, do Limp Bizkit, o filme protagonizado por John Travolta acompanha um fã obcecado que persegue seu astro favorito até destruir a vida do ator.

    The Haunting of Sharon Tate (Daniel Farrands)

    Rotten Tomatoes: 19%
    Metacritic: 8
    Sharon Tate (Hillary Duff) estava no melhor momento de sua vida: tinha sido indicada ao Globo de Ouro por sua atuação no filme “O Vale da Bonecas”, era casada com um dos maiores diretores de Hollywood, Roman Polanski, e carregava na barriga seu primeiro filho. Tudo mudou quando seguidores de um culto macabro liderado por Charles Manson invadiram sua casa em Los Angeles e a esfaquearam dezesseis vezes, sem nenhuma piedade. Minutos antes de morrer, Sharon tomou consciência de todas as atrocidades que ela e seu filho estavam prestes a sofrer.

    Polar (Jonas Åkerlund)

    Rotten Tomatoes: 20%
    Metacritic: 19
    Duncan Vizla (Mads Mikkelsen) é um dos maiores assassinos de aluguel do mundo, mas por conta da idade avançada e da exaustão física e mental que trazem a sua profissão, o homem está em vias de se aposentar. No entanto, seus planos são interrompidos quando seu antigo chefe o convoca para uma missão trabalhosa. Ele precisa liquidar uma trupe de jovens assassinos sanguinários, mas a tarefa se mostra cada vez mais difícil.

    Playmobil: O Filme (Lino DiSalvo)

    Rotten Tomatoes: 16%
    Metacritic: 25
    Marla está acostumada a cuidar do irmão mais velho, Charlie, até o dia em que os dois são transportados para dentro do universo mágico dos Playmobil. A garota embarca numa jornada de resgate com a ajuda de novos amigos encontrados pelo caminho, como o agente secreto Rex Dasher, o caminhoneiro Del, uma fada madrinha e um androide. Leia a crítica.

    Hellboy (Neil Marshall)

    Rotten Tomatoes: 17%
    Metacritic: 31
    Ao chegar à Terra ainda criança, após ser invocado por um feiticeiro contratado pelo governo nazista, Hellboy (David Harbour) foi criado como um filho por Trevor Bruttenholm (Ian McShane), um professor que estava no local no momento em que emergiu do inferno. Já adulto, Hellboy se torna um aliado dos humanos na batalha contra monstros de todo tipo. Quando a poderosa feiticeira Nimue (Milla Jovovich), também conhecida com a Rainha Sangrenta, insinua seu retorno, ele logo é convocado para enfrentá-la. Leia a crítica.

    Bônus: Cats (Tom Hooper)

    Rotten Tomatoes: 18%
    Metacritic: 32
    As críticas de Cats ainda estão sendo registradas e contabilizadas, mas já é uma derrota o suficiente para entrar na lista. O filme acompanha uma tribo de gatos chamada Jellicles todo ano precisa tomar uma grande decisão em uma noite especial: escolher um dos gatos para ascender para o Heaviside Layer e conseguir uma nova e melhor vida. Cada um dos gatos conta a sua história para seu líder, o velho Deuteronomy, na tentativa de ser o escolhido. Leia a crítica.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    • Alan Bitencourt
      Verdadeiras bombas e sucessos, escolhidos a dedo.
    Mostrar comentários
    Back to Top