Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Dos palcos aos cinemas: Como Jack Black uniu sua paixão por música e filme com Tenacious D
    Por Ygor Palopoli — 28 de set. de 2019 às 09:26
    facebook Tweet

    Músico ou ator? Na dúvida, vai os dois mesmo.

    Um grande show de rock pode mudar o mundo. Talvez você já tenha ouvido esta frase de efeito em alguma obra cinematográfica, livro, palestra, ou até mesmo durante uma conversa informal entre amigos. Na opinião de Jack Black, esta frase — que inclusive é dita durante o icônico Escola de Rock — deve ser levada tão a sério que nem mesmo conflitos na agenda poderiam ficar no meio do caminho.

    Equilibrar duas paixões nunca é algo exatamente fácil de se fazer. Afinal de contas, é preciso ter certo valor monetário para que seja possível sustentar os próprios custos, além de um certo jogo de cintura para que uma coisa não acabe atropelando a outra. Então por que não juntar tudo em uma coisa só? Para Jack, esta foi a saída mais fácil.

    Aproveitando que o astro já está com visita marca ao Brasil, para tocar no Rock in Rio com sua banda, Tenacious D, o AdoroCinema preparou um guia para explicar exatamente como Black intercalou suas insanas performances de rock junto a seus filmes. Aproveite também para conhecer (ou relembrar) as obras mais famosas do ator! Vamos lá?

    A ABERTURA DO SHOW

    No ano de 1994, Black iniciou, junto a seu colega Kyle Gass, a banda Tenacious D, focada em oferecer uma performance teatral junto aos estilos de rock e heavy metal. Na época, Jack já havia começado a fazer pequenas participações em filmes como O Demolidor e O Pentelho, então usou de sua influência para espalhar a palavra do projeto. 

    Depois de um início muito bem consolidado, a banda chegou a um alto nível performático e realmente embarcou na própria ideia de realizar algo mais voltado para o lúdico.  Assim, em 1997, a duplinha infalível ganhou o seu próprio programa na TV, chamado... Tenacious D! Criado por Jack e Kyle, em parceria com Bob Odenkirk (hoje protagonista de Better Call Saul), o seriado começou a dar mais popularidade para a banda, que começou fazer abertura de grupos gigantescos, como Pearl Jam e Foo Fighters.

    HORA DO SOLO
    Escola de Rock

    Depois de três anos no ar, o programa chegou ao fim, mas a dupla estava mais forte do que nunca. No entanto, a carreira cinematográfica de Jack Black começou a ganhar mais força após a protagonização do ator em obras como Mulher Infernal e O Amor É Cego. Mas, no ano de 2003, estaria para chegar aquele que seria uma espécie de divisor de águas para o ator: Escola de Rock

    Apesar de já ter sido escolhido como coadjuvante no elogiado Alta Fidelidade, devido a sua proximidade com o meio musical, Jack ainda não havia protagonizado nenhuma obra que mesclasse os dois ambientes. Quando foi recrutado pelo aclamado Richard Linklater para interpreter um ex-vocalista de rock, desempregado, que decide treinar um grupo de alunos para que sejam parte de sua nova banda. 

    O filme foi um enorme sucesso e contou com uma parte autoral importantíssima de Jack, que aparece cantando e tocando ativamente (sem playback, na maioria das vezes). A indústria passou a perceber Jack como uma figura de personalidade marcante, e seus maneirismos eram sempre aplicados em seus papeis, o que passou a lhe render um número maior de escalações.

    Um fato curioso é que, mesmo após sua ascensão em Hollywood, o astro continuou participando de dezenas de clipes, apenas para firmar seu compromisso com o universo da música. Nos anos seguinte, ele esteve em A Inveja Mata, O ÂncoraKing Kong e O Amor Não Tira Férias, mas isso não o impediu de fazer mais de 10 curtas e projetos com sua banda, que estava firme e forte. Sendo assim, por que não fazer logo um filme?

    BIS! BIS!
    Tenacious D: Uma Dupla Infernal

    Em 2003, Kyle e Jack já haviam tido a ideia de um roteiro que mostrasse uma versão fictícia de como os dois se conheceram e formaram a banda. Porém, instatisfeitos com o rumo que o roteiro estava tomando, os dois dispensaram o estúdio responsável e começaram tudo do zero. Assim, três anos depois, nasceu Tenacious D: Uma Dupla Infernal.

    Com participações de Ronnie James Dio, Dave GrohlBen Stiller e Meat Loaf, o filme foi considerado um fracasso de bilheteria inicialmente, mas suas músicas permaneceram por meses dentre as mais tocadas na Billboard e no iTunes, o que comprovava o apelo artístico da dupla em outras mídias. Um dado estatístico relevante a ser considerado é que a venda de DVDs do filme foi um grande sucesso, o que mostrava um comportamento de público mais voltado para outras formas de consumo.

    Mesmo ameaçando entrar em pausa diversas vezes, Tenacious D permaneceu na ativa ao longo dos anos, por mais que eventualmente diminuísse bastante a frequência de shows. Black, enquanto isso seguia fazendo parte de longas como Rebobine, Por Favor, Kung Fu PandaTrovão Tropical e As Viagens de Gulliver.

    PLEASE, COME TO BRAZIL! 

    De 2010 em diante, a carreira cinematográfica de Jack passou a diminuir sua constância, enquanto o Tenacious D voltava a participar ativamente de festivais ao redor do mundo. Junto de Kyle Gass, o astro havia achado a fórmula perfeita de retroalimentação do sucesso comercial da banda: o número de fãs só aumentava após as participações dos dois na TV e nos cinemas.

    A dupla voltou a participar de turnês, lançou DVDs, clipes, documentários... era a hora de planejar o retorno triunfal. Em 2015 e 2017, Jack fez Goosebumps: Monstros e ArrepiosJumanji: Bem-Vindo à Selva (ambos com sequências), mas se preocupou em não exagerar nas participações de filmes para que uma coisa não atrapalhasse a outra.

    O equilíbrio parece ter sido encontrado, afinal de contas, a dupla teve a liberdade de participar de turnês mundiais, indo até lugares como... o Rock in Rio! Neste dia 28 de setembro, inclusive, Jack e Kyle prometem entregar um show memorável em terras brasileiras. E, ao que tudo indica, Black está disposto a dominar todos os meios dos quais é apaixonado, já que em 2018 criou um canal no YouTube, intitulado Jablinski Games. Quem ganha somos nós. E o Rock, é claro.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top