Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    A Vida Invisível adianta lançamento em mais de um mês, apenas no Nordeste, visando o Oscar
    Por Laysa Zanetti — 26 de ago. de 2019 às 15:38
    facebook Tweet

    Longa de Karim Aïnouz disputa a vaga brasileira na categoria de melhor filme internacional.

    Com lançamento marcado para 31 de outubro em todo o Brasil, o filme A Vida Invisível, de Karim Aïnouz, terá uma estreia adiantada em mais de um mês em alguns estados do país: no Nordeste, o filme terá abertura no dia 19 de setembro.

    Isso acontece apenas algumas semanas após a primeira exibição do filme em território nacional, que vai acontecer no Cine Ceará em 30 de agosto, na terra-natal do cineasta.

    “Decidimos antecipar o lançamento do filme no Nordeste, com o respaldo comercial das distribuidoras Sony Pictures e Vitrine Filmes, no Brasil, e da Amazon Studios, nos EUA, primeiro porque o Karim é cearense, e também de modo a atender aos pré-requisitos da Academia para que o filme esteja qualificado a representar o Brasil no Oscar de 2020”, justificou o produtor Rodrigo Teixeira em comunicado. “Por isso que, quando me perguntam qual filme brasileiro deve ir ao Oscar, respondo que não estamos competindo entre nós e não queremos levantar polêmica, pois o momento é de união do cinema nacional e, por este motivo, acreditamos na autonomia da comissão que irá nomear o filme escolhido.”

    Premiado em Cannes como o Grand Prix da mostra Un Certain Regard, A Vida Invisível é ambientado na década de 1950 e conta a história de Eurídice, uma jovem talentosa, mas muito introvertida (Carol Duarte), e de sua irmã mais velha, Guida (Julia Stockler), seu total oposto. Elas vivem em um rígido sistema patriarcal, até que Guida decide fugir de casa com o namorado, enquanto Eurídice luta para se transformar em uma musicista e aturar um casamento sem amor. Recentemente, a Amazon Studios garantiu a distribuição norte-americana do longa, que disputa com BacurauLegalidade e mais nove filmes a vaga brasileira na categoria de melhor filme internacional do Oscar 2020.

    Na crítica, o AdoroCinema destaca: “O melodrama tropical [como define o diretor] também sustenta uma visão da sensualidade calcada no corpo. Adaptar o livro tão intimista de Martha Batalha constituía um desafio significativo, que os roteiristas Murilo Hauser, Inés Bortagaray e Karim Aïnouz superaram devido ao trabalho com exterioridades, ou seja, com o impacto visível da opressão social no corpo das irmãs Eurídice e Guida”. Leia o texto completo clicando aqui

    O Cine Ceará acontece de 30 de agosto a 6 de setembro, e terá como homenageada a atriz Fernanda Montenegro, que está no elenco do filme. Acompanhe a cobertura integral do AdoroCinema, no site e nas redes sociais!

     

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top