Meu AdoroCinema
  • Meus amigos
  • Meus cinemas
  • Notas Express
  • Minha coleção
  • Minha conta
  • Promoções
  • Desconectar
O Conto dos Contos
Nota média
3,3
18 publicações
  • Télérama
  • The Guardian
  • New York Times
  • Screen International
  • The Hollywood Reporter
  • The Playlist
  • Variety
  • Washington Post
  • Cineweb
  • Cinema em Cena
  • Collider
  • O Globo
  • Papo de Cinema
  • Rubens Ewald
  • CineClick
  • Folha de São Paulo
  • Critikat.com
  • Télérama

Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema AdoroCinema, de 0.5 a 5 estrelas.

18 críticas da imprensa

Télérama

por Frédéric Strauss

"O Conto dos Contos" é um espetáculo soberbo, que visa uma Palma de Ouro. Mas o filme também é, acima de tudo, criado com um prazer inocente, sem o qual sua fantasia se transformaria numa atração de parque de diversões.

A crítica completa está disponível no site Télérama

The Guardian

por Peter Bradshaw

"O Conto dos Contos" é uma obra-prima de humor negro, mau gosto e transgressão carnavalesca. O segredo para o seu sucesso é que tudo no filme é tratado com seriedade e urgência.

A crítica completa está disponível no site The Guardian

New York Times

por Jeannete Catsoulis

Censurando as cenas de sexo e os litros de sangue, as crianças realmente se divirtiriam muito com este filme, que explora a estética colorida e bizarra de Matteo Garrone [...]

A crítica completa está disponível no site New York Times

Screen International

por Lee Marshall

[...] o novo filme de Matteo Garrone nos serve como lembrete e prova de que as fábulas tradicionais não precisam de nenhuma injeção de contemporaneidade para mexer conosco, nos cativar e nos perturbar.

A crítica completa está disponível no site Screen International

The Hollywood Reporter

por Deborah Young

O filme combina o mundo descontroladamente imaginativo de reis, rainhas e ogros com o tipo de qualidades de produções exuberantes pelas quais o cinema italiano era famoso [...]

A crítica completa está disponível no site The Hollywood Reporter

The Playlist

por Jessica Kiang

Estas fábulas só existem no ato de contá-las, então a abordagem barroca e suntuosa de Garrone é, desde a concepção, uma grande aventura ousada, como cravada em pedra, ou esculpida em marfim, [...] de histórias que por natureza recusam definição.

A crítica completa está disponível no site The Playlist

Variety

por Peter Debruge

Quando avaliadas em conjunto, as parábolas servem para entreter - um efeito que tem tanto a ver com a ordem de Garrone em sua linguagem cinematográfica, quanto com o próprio conteúdo.

A crítica completa está disponível no site Variety

Washington Post

por Michael O'Sullivan

Se você não gosta do tipo de absurdos apresentados no filme, você provavelmente não gostará de "O Conto dos Contos". No entanto, para aqueles que gostam, Matteo Garrone criou um mundo de texturas ricas e feias - visual, narrativa e criativamente - que nos tranposta, nos encanta e nos perturba.

A crítica completa está disponível no site Washington Post

Cineweb

por Neusa Barbosa

O mundo um tanto sinistro, outro tanto devasso, destas narrativas certamente visa no mínimo adolescentes da era do videogame, que poderão ou não encantar-se com o fundo fantástico, mas com um tempero um pouco nostálgico por trás destes personagens de reis, rainhas, princesas, camponeses e bruxas.

A crítica completa está disponível no site Cineweb

Cinema em Cena

por Pablo Villaça

[...] (mesmo indicando o esforço fracassado de Garrone para evitar o óbvio formato de antologia) – e mais importante que isto é o fato de que "O Conto dos Contos" impressiona naquilo que é sua proposta principal: construir um universo fabulesco ambicioso.

A crítica completa está disponível no site Cinema em Cena

Collider

por Brian Formo

É um caso de beleza acima da história - mesmo no que diz respeito aos enquadramentos - e "O Contos dos Contos" é incrivelmente recomendado por sua beleza em si, mas ele foge da mente em termos de história.

A crítica completa está disponível no site Collider

O Globo

por André Miranda

A beleza sombria se destaca, e a estranheza de seus personagens oferece empatia ao espectador. Mas “O conto dos contos” deixa sempre uma linha não preenchida, um sentimento de que a proposta do cineasta italiano Matteo Garrone nunca é totalmente alcançada.

A crítica completa está disponível no site O Globo

Papo de Cinema

por Marcelo Müller

O maior efeito negativo dessa aleatoriedade é a dispersão. Ainda que as partes sejam bastante interessantes, há, também, um sensível desequilíbrio prejudicial ao todo, percebido, sobretudo, do meio para o fim.

A crítica completa está disponível no site Papo de Cinema

Rubens Ewald

por Rubens Ewald Filho

["O Conto dos Contos"] É sempre ajudado pela trilha musical do notável Alexandre Desplat e um imaginário para o brasileiro diferente e desafiador. Ou seja, um filme para ser conferido principalmente pela ousadia do cineasta.

A crítica completa está disponível no site Rubens Ewald

CineClick

por Daniel Reininger

Embora algumas cenas sejam impressionantes, como a caça ao mostro marinho ou a luta contra um Ogro, são momentos isolados. Além disso, muitas situações exageram na violência sem necessidade ao ponto de incomodar os mais desavisados.

A crítica completa está disponível no site CineClick

Folha de São Paulo

por Cássio Starling Carlos

Os que adoram os universos fantásticos podem achar o filme longo e cansativo, enquanto os admiradores do olhar agudo de Garrone tendem a se perder entre os simbolismos e as alegorias que permeiam sua revisão dos contos de fadas.

A crítica completa está disponível no site Folha de São Paulo

Critikat.com

por Théo Ribeton

Não dá para salvar nada nesta mistura mal feita, com um estilo plástico à la Peter Greenaway, mas se inspirando também nos blockbusters góticos e assépticos da Disney. [...] Ele é o contrário de um conto, por ser pesado como um boi, mirando a fantasia, mas produzindo apenas uma orgia medieval.

A crítica completa está disponível no site Critikat.com

Télérama

por Pierre Murat

Rapidamente, a mediocridade visual se impõe. O filme consegue ser muito feio. Pesado. Lento. E chato. A direção não ajuda em nada, por ser escolar, comportada demais, sem ousadia nem imaginação. As interpretações também não contribuem...

A crítica completa está disponível no site Télérama
Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema
Back to Top