Meu AdoroCinema
Deus Não Está Morto
Críticas AdoroCinema
1,0
Muito ruim
Deus Não Está Morto

O julgamento de Deus

por Francisco Russo
Uma das regras básicas da propaganda é vender apenas o que lhe interessa. Você vê o produto lindo, maravilhoso, pronto para ser consumido como se fosse a oitava maravilha do mundo – isto vale tanto para o iogurte que pode parar na sua geladeira quanto para o candidato que pede seu voto, entre tantas outras possibilidades. A boa propaganda (sob o ponto de vista mercadológico) usa dos mais variados artifícios para capturar sua atenção, do humor às belas imagens que expõem felicidade contínua, mesmo que para tanto se aproprie de subterfúgios para enganar o espectador incauto. Este é o caso de Deus Não Está Morto, um filme que manipula uma proposta até interessante para atingir um objetivo explícito: a glorificação do cristianismo, custe o que custar.

Os inimigos do filme são expostos com muita facilidade: ateus, pessoas de outras religiões, a imposição de omitir sua crença pessoal. Todos abordados com o máximo de maniqueísmo possível, de forma que sejam demonizados perante ao público, seja através de falas arrogantes ou atos bruscos. Por outro lado, os cristãos são sempre calmos e serenos. É fácil gostar deles, são pessoas simpáticas e humildes, mesmo que não se tenha qualquer predileção pela religião que sempre ressaltam. Assim se constrói uma narrativa tendenciosa, onde o que menos interessa é a suposta proposta original do filme: discutir a existência de Deus, tendo como palco o âmbito acadêmico.

Gancho principal de Deus Não Está Morto, a tal discussão nasce a partir de um professor de filosofia que vocifera acusações contra o “ditador celestial” de um “conto de fadas útil”, com frases cuidadosamente selecionadas para ofender o bom cristão que assiste o espetáculo. O redentor é um jovem aluno que aceita o desafio de enfrentar o mestre e, em seu púlpito, argumenta também usando falas de pensadores, que deem algum embasamento às suas ideias. O júri é o restante da turma, que acompanha com atenção ao julgamento de Deus em plena sala de aula.

Fosse um filme sério, Deus Não Está Morto seria palco de um interessante debate sobre a questão da religião e sua influência na civilização, levando em conta não apenas o aspecto da razão mas também a emoção inerente a quem, simplesmente, tem fé. Entretanto, não é este seu objetivo – é apenas a propaganda que vende ao espectador. Ao manipular seus personagens principais, ressaltando o desprezo e a falta de respeito de um lado e a bondade e a luta pelo que acredita no outro, a decisão já está tomada. Mas, pior ainda, é acompanhar o suposto debate científico onde questões como o criacionismo são defendidas a partir uma tese absurda, comparando bananas com maçãs. Pior do que dourar a pílula, é justificá-la a partir de mentiras.

Diante de tamanha falta de honestidade, Deus Não Está Morto torna-se um mero filme de louvação, daqueles que têm por objetivo também catequisar ovelhas desgarradas – leia-se chineses e muçulmanos, vítimas de um radicalismo travestido na narrativa. Pelo que representa nas entrelinhas, trata-se de um filme extremamente nocivo por alimentar preconceitos que desrespeitam o mesmo livre arbítrio que o próprio filme exalta para os cristãos. O que seus realizadores não entendem é que a resposta à proposta levantada pelo título é muito maior do que um mero sim ou não, envolvendo questões bem mais complexas do que uma mera crença. E, pior ainda, que valores morais sobre a vida em sociedade não são sinônimo de acreditar em Deus – ou em qualquer outra religião, algo que o filme sequer considera.

Contraditoriamente, Deus Não Está Morto torna-se aquilo que mais combate: a imposição de uma crença, usando todo e qualquer subterfúgio para tanto.

Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema

Comentários

  • Reges S.

    Filme ótimo.

  • Marcelo Brendew S.

    Concordo com a critica! O filme tem argumentos estúpidos que qualquer cientista poderia refutar! Esse negocio de demonizar ateu não é de hoje e fazer parecer que todo cristão é bonzinho! Clichê!

  • Marcelo Brendew S.

    Mais um mostrando o amor de deus

  • Moises P.

    Um dos piores filmes já feitos, LIXO³! O filme é patético, mal feito, previsível, ridículo em todos os aspectos. Tanto os personagens como os atores são horríveis. A discussão filosófica sobre a questão nem sequer é abordada de forma aceitável (sou professor de Filosofia, o interessante é primeiro definirmos bem o conceito deus, depois questionar se tal ser é necessário), se trata apenas de uma pregação descarada do mito cristão. Todas as frases são tiradas do seu respectivo contexto e/ou tema, não dizem absolutamente nada. O famosa frase de Nietzsche "deus está morto" é tão somente uma análise que o personagem Zaratustra faz da sociedade, onde ninguém mais coloca de fato deus presente para resolver seus problemas.
    O criador de tamanha merda não conhece minimamente o que diz a teoria do Big-bang, pois nela nada fora criado, tudo sempre existiu comprimido em um único ponto, a "Singularidade", com o Big-bang houve apenas a expansão de tal. Sim, é um questão em aberto o que motivou de fato tal expansão, mas pode ser qualquer coisa, átomos autônomos, multiverso e efeito de outras dimensões, a Esfera de Parmênides, hipóteses semelhantes a Matrix, inclusive tudo pode ser apenas fruto da nossa mente, e claro, como pode ser tudo, deuses. Ora, mas nada temos para afirmarmos se tratar dos últimos.
    A ciência atual não é uma verdade absoluta para compararmos com qualquer possível "veracidade" coincidente das crenças mitológicas, é tão somente as melhores teorias que temos, o melhor para nos guiarmos no mundo; mas é "ciência" da coisa conforme nos aparece, não da "Coisa em si" (Kant). O Agnosticismo é "abordado" em segundos, como se fosse uma posição boba e ingênua, que piada! Boa parte dos filósofos mostrados no quadro do início não são ateus propriamente ditos, não acreditar em deus não implica afirmar cabalmente a inexistência de tal. A posição cética não permite tais passos metafísicos. Não há como provar que Jesus não é deus assim como não há como provar que o Zeus não o é, Hume já dizia, a princípio tudo pode ser tudo, só não temos razões para acreditar em tais, já que nosso melhor guia é a experiência e as questões de fato, através delas não temos subsídios para levar minimamente a sério tais hipóteses. Ligar a não crença no cômico deus cristão aos sofrimentos pessoais foi o cúmulo, só perdeu mesmo pra todo mundo convertendo no final, que merda!

  • Rodrigo T.

    Blé!

  • Ariel C.

    Talvez você deveria apontar uma arma pra sua cabeça então e atirar. Se Deus não quiser que você morra, então a arma falhará, que tal? Veremos quem manda na sua vida mais que você.

  • Patrick M.

    Leia outro livro!

  • Patrick M.

    Achei um religioso sensato...

  • Andressa A.

    Exato! E como é maravilhoso saber que existe um Deus VIVO e verdadeiro! É maravilhoso servir e crer em um Deus que vai voltar independente de quem acredite. E bom seria todos acreditarem...
    Mas o filme é maravilhoso, eu recomendo!

  • Ariel C.

    Eu não escrevo um livro estúpido sobre como adorar um Deus, que se fodam os 2 bilhões de cristãos, acreditem no que quiser. Você que está me impondo sua crença ridícula dizendo que vou me ajoelhar perante alguém. Quem decide minha vida não é Deus, não é o demônio, nem ninguém, somente eu.

  • Rodrigo T.

    O apocalipse eu já li, na intolerância desses comentários grotescos.

  • Andressa A.

    É engraçado que quando se trata de Deus o povo tira a faca mesmo!
    Achei o filme incrível e muito inteligente. É força barra pra quem não acredita ou não aceita. Foi muito boa forma como o garoto provou a existência de Deus.
    Outra, se o foco do filme era provar que Deus existe, conseguiu. E pra ser sincera, o foco mais do que provar que Deus existe, é se impor como alguém que acredita. Não é necessário provar a existência de Deus, Ele existe. Ponto.
    Claro que cada um vê do jeito que quer. Pessoas que não creem em Deus não são "demonizadas" no filme como a crítica acima aborda, mas por outro lado realmente faltou mostrar que cristão têm tantos defeitos quanto quem não é. Então por um lado era abordar - agora falando como cristã - aquilo que deveríamos ser.
    Gostei do jeito que o pastor foi abordado, alguém cansado de fazer o que faz, e sempre querer fazer mais, ou algo visível, então se vê fazendo coisas importantes sem ter uma platéia e tals.
    Então, não vejo o filme nada tendencioso e menos ainda, generalizado, como se todos os ateus fossem daquela forma, e todos os cristão também.

  • Ariel C.

    O seu Deus cristão né? Se você fosse Islão, você estaria pregando sobre Alá. Você está pregando sobre as palavras da bíblia, que foi escrita pelo homem. Você acredita à sua maneira, a maneira que lhe foi dita durante sua vida, a maneira que é a sociedade ao seu redor. Quase todos acham que não acredito em Deus, porque não acredito que as coisas funcionam como a bíblia diz. Acredito em Deus à minha maneira, não influencuiado por um livro.

  • Rodrigo T.

    AGORA EU CREIO!!!!!!!

  • Rodrigo T.

    Francisco Russo está vivo! \o/

  • Rodrigo T.

    "o filho do criador vai te vomitar da sua boca."

    Ele fará isso mesmo? Carmba! Quanto amor, quanta tolerância.

  • Rodrigo T.

    Grande Thiago. Pessoas lúcidas como você fazem falta não apenas em grupos religiosos, mas à sociedade como um todo. Parabéns.

  • Rodrigo T.

    Excelente análise.

  • Fylipe R.

    "Os valores e a diferenciação do que é certo e errado parte do Cristianismo, das Sagradas Escrituras e da cultura Cristã, para se negar isso tem que buscar a origem do mesmo, basta ver a situação da sociedade ultimamente, cada vez mais afastada de Deus e cada vez mais egoísta." Cara o mundo sempre foi religioso e está indo de mal a pior. A sua própria igreja enfrenta escândalos. O mundo está como está pelo fanatismo religioso e pela hipocrisia dos mesmos, as igrejas continuam lotadas... o problema é que as pessoas já perceberam o teatro.Fanáticos hipócritas que não sabem o que está acontecendo com o mundo, isso é uma piada.

  • Higor R.

    Só respondendo, Deus não se manifesta abertamente não porque Ele não quer que as pessoas creiam nele. Ele não faz isso para justamente não tirar das pessoas algo que ele preza: O livre arbítrio.

    Se Deus aparecesse em sua glória, primeiro que não aguentaríamos e segundo que todos passariam automaticamente a crer Nele e o segui-lo. Deus quer que deixemos ser encontrados por Ele no nosso íntimo e que depois saíamos em missão levando sua mensagem de amor para o mundo e sim, Deus quer ser conhecido.

  • Ana Maria M.

    Deus esta muito vivo!

  • Ariel C.

    Assisti o filme e concordo com a crítica, o filme é altamente tendencioso. Te força a colocar na cabeça que o cristianismo é a crença correta.

  • Lucas M.

    Não conheço o autor dessa critica, mas o que foi levado em consideração foi sua opinião própria, apenas! Critica mal feita, exagerada e sem nenhum olhar REALMENTE critico. Feita de forma esdrúxula para ridicularizar o filme e a crença/fé/opinião de alguns.

  • Ranier F.

    Muitos estão exaltados por ver e ouvir algo que não gostam.
    Eu gostei do filme, me trouxe reflexões e algumas coias a mais.
    Conforme a crítica do "ADOROCINEMA" acrescento que para toda propaganda também existe um público alvo.
    Li diversos posts, alguns criticam não só o filme mas também os cristãos e a bíblia. Alguns acham que pelo fato de ser um livro antigo e com alguns princípios que fazem o maior sentido para uns mas não fazem para outros, é muito criticado. Quero ressaltar um outro livro Sun Tzu muito antigo e também com obras incríveis. Por que não criticam o livro Sun Tzu de igual forma?
    A forma em que penso de como o universo funciona e no que tem além dele deve ser respeitado.
    Não estou apontando ninguém, não sou melhor que ninguém e nem inferior. Mas alguns se sentem tão agredidos com algumas cenas que acabam a insultar e agredir verbalmente os outros.
    Nossa sociedade virou uma casca de ovo onde a maioria se fazem de vítimas.

  • Nathalya L.

    Eu gostei muito do filme, realmente acho que ele coloca a prova todos os nossos sentidos em relação a fé, mas temos que discutir com sabedoria. Deus nosso soberano, ele nos ama e nos protege, Deus e o amor na terra, não concordo com critica dita mais á cima, mais acredito que como no próprio filme diz e nas escrituras também: "Tudo posso naquele que me fortalece", sejamos inteligentes o bastante para conciliar fé com a razão, Deus e o motor maior que move o mundo.
    DEUS NÃO ESTÁ MORTO!

  • mauricio b.

    O termo neofito quer dizer novo na fé, ou seja novo convertido.

  • mauricio b.

    Me descupe, mas o filme só mostrou o que acontece com um cristão de verdade que não nega a Jesus, a perseguição existe sim, e quando o preconceito é com um cristão as pessoas acham que devemos aceitar como normal, mas se for com um ateu, mulçumano, homoxessual, ou qualquer outro é um absurdo. E como vc queria que o filme fosse, como relatar o que aconteceu no filme?

  • mauricio b.

    Não entendo como uma pessoa cristã não acredita que ser cristã é o caminho certo.
    ???

  • mauricio b.

    Parabéns!!!

  • mauricio b.

    O filme não coloca os ateus como arrogantes e sim um professor ateu arrogante, em momento algum no filme é dito que os ateus são arrogantes, e coloca apenas um jovem Cristão defendendo sua crença, assim como se fosse um filme ateu defenderia sua teoria também. E por fim não são argumentos falsos pois existem vários achados arqueológicos comprovando muitas histórias da Bíblia e as descobertas cientificas que apoiam a Bíblia apenas não são divulgas por não venderem tanto.

  • mauricio b.

    Cuidado com o que pede, a palavra tem poder tanto para abençoar como para amaldiçoar. Que Deus te abençoe.

  • mauricio b.

    Uma pena meu amigo, pois vc não entendeu o filme.

  • mauricio b.

    kkkk, vc é engraçado mano, vc fala fala criticando o filme, quando na verdade todos vcs fazem a mesma coisa que o professor do filme faz, vc acabou de fazer isso e eu to aqui debatendo com vc kkkk... sabe de uma coisa mano o filme pode até não possuir argumentos da ''galaxia'' (afinal nao esperava tanto, afinal um dos atores principais é apenas um jovem calouro da faculdade.... enfim não sei em que vc acredita, Big Bang, Macacos homens,tirano rex, extra terrestre... só sei brother que esse mundo perfeito e maravilhoso foi projetado, porque ate hoje eu sei que é impossivel tudo vir do nada, alguem criou algo... mas se quiser conversa me add ae no face, tenho todo tempo do mundo para uma boa conversa...''estas sempre preparado para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós'' 1 Pedro 3:15 Mauricio Belo

  • mauricio b.

    Concordo plenamente com você Juliana.

  • Evangelista S.

    Se fosse sobre qualquer religião, a pessoa que fez a critica não diria que foi uma imposição, mas como se trata do cristianismo houve a crítica. Na realidade o filme mostra como um cristão fiel defende o que acredita, ou seja, o que nós cristãos deveremos fazer quando somos instados a defender nossa fé. o filme é ótimo

  • Milton M.

    Concordo em parte com o Francisco Russo.

    É preciso ser imparcial é ter total equilíbrio sobre o que se comenta. O filme pode ser bom, ruim, ótimo ou péssimo, irá depender do seu expectador e do efeito que o mesmo irá causa a cada um. O que é bom para uns, pode não ser para outros, porém, o que tem que ser colocado em pauta é o respeito mútuo, casa contrário isso vira um ring.

    Creio que o filme não precisava pender pro lado religioso, até pq a religião tem sido por muitos, um mecanismo mal utilizado para conscientizar e comprovar sobre a existência de Deus e os seus propósitos, e se Ele vive ou não. Morei um tempo no Oriente Médio e tenho amigos muçulmanos que são pessoas maravilhosas, verdadeiros amigos, e quem não conhece de perto este povo, sairá do filme com uma impressão destorcida deles. Assim com tem muçulmanos que fazem o mal, tem cristãos que o fazem da mesma forma. Se objetivo não for promover a paz, não estamos falando de um Deus que creio. Eu dou nota 6,0 ao filme, o tema é maravilhoso, mas, poderia ter uma proveito e um efeito mais proveitoso.

    Sobre o que penso sobre Deus:

    O mais importante de tudo é que Deus ama a todos, cristãos, muçulmanos, chineses, africanos, crentes e ateus, e o livre arbítrio foi criado para ser utilizado nessas horas. Na minha opinião, a maior propaganda de Deus se faz pelo exemplo e não por palavras e imposições. Creio nisso: Efésios 2:8

    “Porque PELA GRAÇA sois salvos mediante a fé: e isto não vem de vós: é DOM de Deus: Não por obras, para que ninguém se glorie”

    O trecho acima declara que a nossa salvação e nosso direito de estarmos diante de Deus, isto é, a nossa justiça, não estão baseados no número de boas obras que fizemos, fazemos ou iremos fazer, mas na graça de Deus.

    Outra coisa, vi aqui algumas pessoas se valendo do ato de fazer um mal julgamento de Deus pelas guerras e as coisas ruins deste mundo, isso é uma grande injusta, pra não usar de palavras torpes aqui. Por ex:

    Todos querem ser livres na hora de curtir, ir pra night, namorar sem compromisso, beber, fumar, usar drogas, roubar, trair, dirigir um carro em alta...mas, na hora que a desgraça acontece a culpa é Deus? Ninguém assume as consequências. Estamos prestes a eleição presidencial, o brasileiro vota errado o país vai pro buraco e culpa é Deus? Na boa, me perdoe, mas esse pensamente é um tanto quanto infantil.

    Quem somos nós, meros mortais, que viveremos no máximo 100 anos neste planeta, para entender ou julgar os planos de Deus? Eu creio em Deus sim, e minha vida realmente tem mudado, sem citar o lado espiritual, que envolve fé, isso é muito pessoal, mas simplesmente porque passei a entender e respeitar as pessoas e coisas deste mundo. Hoje sou mais prudente, menos egoísta, valorizo mais as coisas que tenho. Se tenho muito tô feliz, se não tenho nada tô feliz, sabe por que? Porque a minha felicidade não se baseia nas coisas deste mundo passageiro. Deus está vivo sim, se quiser viver com Ele, ELE está de braços abertos pra te receber, se não, Ele irá te amar da mesma forma, pra Ele nada muda, porém pra você pode mudar muita coisa, a decisão é sua, Ele jamais te forçará. Não me queiram mal, essa é apenas a minha sincera opinião. Fiquem na paz, para mim, na PAZ DE DEUS!

  • Pedro R.

    adorei esta critica, fala realmente o que se passa no filme, foi um grande desrespeito aos ateus e crentes de outras religiões.

  • Elias Rangel A.

    Assista, GODSPELL, e verá que uma ferramente de evangelização não precisa ser artisticamente pobre, pode se fazer um filme muito bom para divulgar sua ideologia. E como cristão você deveria questionar as coisas que vê, e perceber que nem tudo que vem do meio cristão é cristo.

  • Elias Rangel A.

    Sim, os outros podem ofender os cristãos. E não, os cristãos não podem ofender os outros. É assim que funciona o cristianismo. A verdade poderia ser muito bem colocada no filme sem criar personagens tão pobres de profundidade que são dignos de um filme de sessão da tarde. Era só colocar um professor ateu, ele não precisava ser mal caráter. Pq ele tem que ser mal caráter? Só isso já é suficiente pra fazer do filme, muito ruim.

  • Elias Rangel A.

    O professor é um personagem de uma história escrita por um cristão. Você não pode pensar simplesmente na história do filme, mas tem que ver além, na história por trás da história. Realmente Deus não está morto, mas esse não foi o alvo da minha crítica.

  • Andr? N.

    Deus sem vc é Deus. Vc sem Deus não é nada. Pense nisso. Ainda dá tempo.

  • Andr? N.

    Engraçado é que o professor por diversas vezes quis humilhar e menosprezar o nome de Deus, tanto é que em uma parte ele exaltou um aluno que escreveu o nome de Deus com d minúsculo. Isso vc não comenta. Cara quer queiram ou não DEUS NÃO ESTÁ MORTO.

  • Andr? N.

    comentário típico de um ateu incrédulo que se acha alguma coisa nesse universo. Deus tenha piedade de vc.

  • Andr? N.

    E os ateus piram e tremem quando Deus se manifesta.

  • Andr? N.

    Esse filme é simplesmente fantástico. Tenho tanta pena de quem não gostou. Notoriamente quem está aqui depreciando o filme é pq pensa e age igual ao professor que no final das contas não sabia de nada e o aluno deu verdadeiras palestras da verdade. Já notaram que todo ateu deixa de ser ateu se o avião começar a cair ? Se ficar doente, etc... só nos momentos ruins da vida é que os ateus chamam por Deus. Nunca vi nenhum ateu falando "... minha cadeira me salva... ó minha mesa me ajuda... "Aos ateus aqui presentes nessa discussão, mesmo que vcs não queiram aceitar a verdade, ouçam: DEUS NÃO ESTÁ MORTO.

  • Simone A.

    Se vc vive, especialmente quando lhe impõe criança, que Deus existe, ou expressões do gênero , vc fala por falar. Vai para uma tribo africana que nunca nem ouviu falar de Deus e pergunta a ele na hora da agonia pra quem ele apela?
    É força do hábito, é lavagem cerebral. Eu só acho, assim como qq um pode achar o que quiser, que todos nós somos livres para acreditar no que quisermos e tb contestar o que quisermos!

  • Simone A.

    Caraca, melhor respota de todas!

  • Simone A.

    Obra? Valorosa? Garoto, esse filme é como qq coisa ruim feita que causa um barulhinho e depois acaba! A discussão só está existindo pq pessoas séria dos dois lados (cristãos e filósofos) foram atraídos para uma arapuca tendenciosa. Esse filme poderia ter sido, de fato, brilhante se tivesse atendido o interesse dos dois lados, não importando quem saísse com razão ao filnal. O professor é um personagem ridículo e seu discurso nem foi completo.

  • Simone A.

    Então comece a ficar ansioso mesmo!

  • Simone A.

    kkkkkkkkkkkkkk

  • Simone A.

    Porque trata-se de uma premissa Nietzsche. Realmente vc só deve ler a bíblia.

  • Simone A.

    Vc realmente ler alguma coisa que não seja a Bíblia? Pq eu não sei em que mundo vc vive, para não perceber o quanto os filmes cheios de cinismos, quanto a realidade americana, são criticados. Assistimos por diversas razões. Uma delas é para nos divertirmos, inclusive toda a falácia americana de um país perfeito.

  • Simone A.

    Resumindo, esse filme é um lixo! Façam um filme com um caráter filosófico sério. Isso aí foi uma anedota! Esperava alguma coisa que definitivamente não aconteceu!

  • Elias Rangel A.

    Como cristão, sinto extrema vergonha desse filme. Realmente se tivesse se mantido na proposta original do debate filosófico eu acho que seria razoável. Mas não, o filme simplesmente põe um ateu como vilão, um muçulmano de vilão e caga na lógica toda. Desde de quando ateus e muçulmanos tem estes esteriótipos? E cabe ao cristão fazer essa propaganda deles? Se não foi essa a intenção do filme, como ele tentou desfazer essa imagem?

    "Porquanto qualquer que a si mesmo se exaltar será humilhado, e aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado." Lucas 14:11

    Ao colocar os cristãos como mocinhos no filme, nada mais fizeram do que se exaltar. Exaltaram a si mesmos e montaram uma imagem perfeita de pessoas cristãs.

    Nascido de mulher perfeito, só o nosso Salvador Jesus Cristo. Pode ter me passado desapercebido no filme, mas nenhum cristão tinha falha de caráter ou cometeu nenhum erro, ou em si pecou. Então, fizeram um filme com vários "Jesuses" lutando contra vários pecadores, que nem ao menos são dignos de suas presenças, pois ao invés de ser sal da terra, ao invés de amar ao próximo, eles abondaram as pessoas que não compartilhavam de sua fé como se estivessem mais puros longe dos pecadores. Eu não vi perdão nesse filme. A menina muçulmana perdoa o pai? o garoto perdoa a namorada? a mulher abandonada perdoa o empresário? A mulher perdoa o marido? OS CRISTÃOS ABANDONAM OS PECADORES? É isso mesmo?

    E se fosse Jesus? Ganhar o debate, seria humilhar o professor perante os seus alunos com certeza. Jesus humilharia o professor? Eu particularmente acho que não. Mas isso fica a cabo de vocês refletirem.

    "Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados;
    E andai em amor, como também Cristo vos amou, e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave." Efésios 5:1-2

  • Elias Rangel A.

    Em qual categoria? Se a senhora me permite a pergunta?

  • Elias Rangel A.

    Se o senhor não sabe nada de cinema por que critica quem entende do assunto? "Olha eu não sei nada de carro, mas esse carro é ruim". Fé Cega.

  • Elias Rangel A.

    você... por favor.

  • Doris A.

    Você diz que Ele nunca existiu pq provavelmente já o procurou e não o encontrou, mas para encontra-lo vc precisa procurar com seu coração, num qualquer zé mané que consegue Acha-lo, mas qualquer idiota pode dizer que Ele não existe e numa situação de desespero a primeira palavra que sai da boca é Deus me ajude!!!

  • Doris A.

    sua educação é espantosa!!! Realmente o ditado: a educação de casa vai a praça, se enquadra perfeitamente com vc, vc deve ser bem educado em sua casa... É notável!!!

  • Doris A.

    Não acredito que as pessoas que possuam uma religião sejam cegas, cegos são os jovens que se destroem em álcool, drogas, proliferando as dst´s... Triste é ver que em pleno século 21 as pessoas continuam sem o direito de ter expressão religiosa, politica ou seja qual for, por causa de pessoas que por não acreditar em algo, acham que todos deveriam não acreditar também... Isso sim é realmente triste!!!

  • Gilmario S.

    E o filme não?

  • Agenor D.

    A crítica é tendenciosa.

  • Sandro F.

    SEGURA NO PAU DE DEUS.....

  • Sandro F.

    NÃO VOS DEIXEIS EMBUCETAR

  • Sandro F.

    Porque o cristianismo é uma merda!!!!!!!!!!!

  • Sandro F.

    Deus não está morto ,porque nunca existiu....

  • Sandro F.

    Bosta de filme......Horrível em todos os sentidos!!!!!!

  • Kauan D.

    Pior de tudo são os argumentos dos cristãos aqui para defender o filme, não estudam sobre o assunto e também não leem direto o que esta escrito, por isso é dito que a religião cega as pessoas ;( triste.

  • BMO

    Por quê? porque simplesmente o cristianismo dissemina mentiras, preconceitos e deturpa o conhecimento científico, aliena a mente da pessoas e lhes pede dinheiro dizendo que existe um ser que se agrada com isso.O cristianismo faz as pessoas viverem em uma ilusão, uma semi-vida, lhes prometendo cura de males, proteção, e vida eterna, mas nada disso existe, e os coitados cristãos enganados passam toda vida adorando e crendo em algo tão falso quanto uma nota de três reais.As pessoas tem que ser dar conta que não existe nenhum ser que interfira de forma divina em suas vidas, as coisas só acontecerão pelos seus próprios esforços, tudo pelos nossos méritos, e mesmo assim não estamos livres do mal, da doença ou da morte, mas enquanto vivos devemos nos ajudar e fazer com que a vida seja boa.

  • BMO

    Sou ateu e não assisti o filme, apenas fui informado por um colega meu que o filme é exatamente como a crítica o descreve.Qualquer pessoa provida de inteligência e senso crítico não perde seu tempo com essas bobagens, pelo que ouvi, o filme retrata uma situação bem comum: cristãos "defendendo" sua fé e quando confrontados com a lógica e a ciência, usam de recursos patéticos para tentar sustentar algo que há muito já desmoronou.

Mostrar comentários
Back to Top