Meu AdoroCinema
Ave, César!
Média
2,8
165 notas e 18 críticas
6% (1 crítica)
28% (5 críticas)
17% (3 críticas)
33% (6 críticas)
17% (3 críticas)
0% (0 crítica)
Você assistiu Ave, César! ?

18 críticas do leitor

Hugo D.
Hugo D.

Segui-los 46 seguidores Ler as 312 críticas deles

2,0Fraco
Enviada em 31/10/16

Uma comédia muito arrastada e por vezes desinteressante e olha que o tema é bacana e o elenco bem estrelado, mas quando você dá algumas pescadas durante o filme é sinal que falta algo nele. A recriação de época está ótima e o suspense com sarcasmo também agradam, mas falta dinâmica.

hquintel
hquintel

Segui-los 13 seguidores Ler as 12 críticas deles

4,0Muito bom
Enviada em 25/04/16

AVE CESAR Uma excelente sátira, muito densa, que denuncia entre outras mazelas sociais dos EUA (eleve ao cubo para a sociedade brasileira): A superficialidade dos artistas – que não passam de papagaios decoradores de texto sem nenhum estofo intelectual , só verniz barato) ; a pobreza dos socialistas caviar com sua já tradicional enorme incompetência, até para fazer uma simples entrega de dinheiro de resgate; a visão limitada e estreita dos gurus socialistas da academia com seu marxismo de botequim. A história se passa no período de dois dias e uma noite, nos anos 50, data em que a principal estrela dos estúdios Capitol Pictures, Baird Whitlock (George Clooney) – não tão bom ator assim –, é sequestrada durante as filmagens da superprodução Ave, César!". Caberá ao CEO da companhia, Edward Mannix (Josh Brolin) que está sendo procurado pela Lockheed para uma posição executiva em uma indústria séria – que além das funções normais de CEO protege os atores da empresa, desde fazer com que eles cumpram compromissos profissionais a abafar escândalos , procurar o artista sequestrado e manter a imprensa informada e desinformada estrategicamente. Channing Tatum (o galã vaidoso) é o homossexual líder socialista caviar, milionário dono de uma mansão ã beira mar, que está se preparando (ironicamente) para deixar o inferno decadente do capitalismo para ir para o paraíso comunista da URSS. Discretamente Alden Ehrenreich (o intérprete de cowboys "promovido” a um papel sério) é que na sua simplicidade e objetividade destrincha o primeiro fio do novelo da trama indicando ao CEO que investigue os extras. Ele também fecha o ciclo acompanhando o coletor do resgate – Tatum- até sua mansão e resgata o astro sequestrado. Há muito mais considerações interessantes sobre religião, o papel dos romanos, teoria de interpretação, as relações de trabalho em indústrias desestruturadas, a lealdade do CEO ao investidor, etc... , etc..., que podem ser exploradas posteriormente.

Nelson J.
Nelson J.

Segui-los 53 seguidores Ler as 544 críticas deles

5,0Obra-prima
Enviada em 16/04/16

Filme ideal para quem ama o cinema. Nesta comédia que se passa nos anos 50, um executivo da indústria tem que lidar com um sequestro de ator pelos escritores comunistas, problemas particulares de estrelas, jornalistas em busca de mexericos, problemas de elenco, vaidades e ainda com uma oferta de emprego para a poderosa indústria bélica, cheia de vantagens. Vai enfrentar tudo em meio a cenas magníficas de dança aquática, faroeste, drama, dança de marinheiros, imperdível. Tem ainda participação do Christopher Lambert.

Ercole B.
Ercole B.

Segui-los 0 seguidor Ler a crítica deles

2,0Fraco
Enviada em 17/04/16

Algumas pessoas saíram antes do filme abanar. No meu caso, deu sono e aquela vontade de acabar logo.

Alan David
Alan David

Segui-los 20 seguidores Ler as 409 críticas deles

2,5Regular
Enviada em 24/04/16

tem um belo elenco, com até boas piadas pontuais, mas um andamento bem lento e excesso de diálogos que não acrescentam, vê sobre as crise de existência das estrelas, já tínhamos visto em Birdman no ano passado, queria algo mais Hotel Budapeste.

Charly L.
Charly L.

Segui-los 7 seguidores Ler as 16 críticas deles

1,0Muito ruim
Enviada em 18/04/16

Acho que o fracasso do filme pode-se medir pela quantidade de pessoas que abandonam o filme. Vi pelo menos uns 3 casais abandonarem o filme, numa sessão com poucas pessoas. Também me deu vontade de sair, mas resolvi ficar até o final , e sinceramente me arrependi. É um filme indefinido. Não é comédia, não é suspense, não é drama, mas fracassa justamente por tentar ser tudo isso ao mesmo tempo.

Marco G.
Marco G.

Segui-los 13 seguidores Ler as 244 críticas deles

3,5Bom
Enviada em 25/04/16

Considerando os produtores, elenco e diretores o filme decepciona. Irmãos Cohen já tiveram uma fase melhor. Este trata de uma comédia com crítica aos estudios nos anos 50.

Thiago H. C.
Thiago H. C.

Segui-los 11 seguidores Ler as 146 críticas deles

4,0Muito bom
Enviada em 17/04/16

Com um elenco afiado e uma reconstituição apurada em todos os quesitos artísticos, os Irmãos Coen retornam a uma áurea Hollywood da década de 1950 com muito humor e alfinetadas em temas polêmicos que se estendem até os dias atuais.

Maiko de Araújo
Maiko de Araújo

Segui-los 18 seguidores Ler as 286 críticas deles

1,0Muito ruim
Enviada em 03/08/17

Muuuuuuuuiiitoooo ruuuuuuuuuuuiiiimmmmmmm!!!!!!!!!!!!!!! Em determinado momento, não aguentei e parei de assistir. Não perca seu tempo!!!!!

Júnior S.
Júnior S.

Segui-los 33 seguidores Ler as 249 críticas deles

3,5Bom
Enviada em 30/07/17

Os Coen retomam de uma forma menos sombria o universo de "Barton Fink", transcendendo os limites das injokes sobre o cinema com uma esperta sátira ao comunismo e à guerra fria. Tinha tudo para ser um filme chato e enfadonho, mas como sempre os irmãos Coen trabalham bem e o torna deliciosamente divertido. Porém, essa homenagem/sátira/reverência dos Coen ao cinema carece de foco e inspiração, deixando a desejar em termos de enredo. Apesar de deslises pontuais, ''Ave, Cesar'' é diversão com conteúdo bom e imprevisível. Divertido.

Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema
Back to Top