Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    O Espetacular Homem-Aranha 2 - A Ameaça de Electro
    Críticas AdoroCinema
    3,0
    Legal
    O Espetacular Homem-Aranha 2 - A Ameaça de Electro

    A sombra de Sam Raimi

    por Francisco Russo
    Quando a Sony anunciou que iria reiniciar a franquia do herói aracnídeo, a grande pergunta era: o novo filme irá contar tudo o que já foi visto mais uma vez? Por mais que certos fatos, como a morte do tio Ben, sejam incontornáveis, os produtores e o diretor Marc Webb buscaram um novo olhar sobre o personagem em O Espetacular Homem-Aranha. Desta forma, o Cabeça de Teia surgia mais jovem, explorando mais o lado piadista, com Gwen Stacy ao invés de Mary Jane Watson como interesse amoroso e com uma subtrama existente nos quadrinhos, mas pouco explorada, envolvendo o desaparecimento dos pais de Peter Parker. Por mais que renovasse o personagem e tenha feito sucesso junto ao público - foram US$ 752 milhões arrecadados nas bilheterias mundiais, fora brinquedos e produtos relacionados -, ficou sempre a sensação de ser um filme menor diante dos que foram dirigidos por Sam Raimi. O Espetacular Homem-Aranha 2 - A Ameaça de Electro surge disposto a jogar por terra esta impressão, mas acaba prejudicado pelas próprias características desta nova série.

    O Espetacular Homem-Aranha 2 - A Ameaça de Electro - FotoA bem da verdade, a nova franquia do Homem-Aranha ainda vive à sombra da trilogia original. Não me refiro propriamente às inevitáveis comparações, mas na própria escolha dos personagens e ambientações. Fica nítido em vários momentos que Webb e companhia seguiram certos caminhos apenas para fazer diferente, mesmo que não seja a melhor opção. Um exemplo: J.J. Jameson, mais uma vez, não aparece em cena - há uma breve piada envolvendo seu nome -, apesar de Peter Parker já trabalhar normalmente para o Clarim Diário. O motivo? A popularidade obtida por J.K. Simmons ao interpretar o personagem na série estrelada por Tobey Maguire. Outro caso: a insistência na pouco interessante subtrama dos pais de Peter, por mais que ela distraia do verdadeiro mote desta sequência, que é a paixão que une o herói a Gwen Stacy e a sombra da promessa feita pelo Aranha ao pai dela, ao término do longa anterior. Na trilogia original, havia apenas uma breve menção aos pais do personagem título.

    Diante deste fantasma onipresente, O Espetacular Homem-Aranha 2 mais uma vez é uma aventura menor do que poderia ser. O que está longe de significar que seja um filme ruim. Com efeitos especiais caprichados, às vezes beirando a animação, o filme possui cenas de ação muito boas que exploram bem a capacidade de imersão do 3D. Andrew Garfield parece mais à vontade na pele do herói e consegue transmitir com fidelidade o ar juvenil característico desta versão. O Aranha piadista mais uma vez marca presença, com sacadas bem-humoradas e gags visuais divertidas. Mas, se o filme tem tudo isso, qual é o problema então?

    O Espetacular Homem-Aranha 2 - A Ameaça de Electro - FotoSão três, na verdade. O primeiro é a história dos pais de Peter, que ocupa um tempo imenso dentro dos 142 minutos de duração. O segundo é a trilha sonora de Hans Zimmer, que incomoda especialmente nas cenas envolvendo Electro (Jamie Foxx). O terceiro é o exagero de vilões na história, que disputam espaço entre si. O mais elaborado é Electro, que até apresenta um perfil psicológico interessante, mas que se torna um supervilão típico pouco após a transformação. O Duende Verde de Dane DeHaan tem traços de loucura bacanas, ajudados pela maquiagem caprichada, mas acaba diminuído diante da grande quantidade de subtramas a serem trabalhadas no longa-metragem. E Rino (Paul Giamatti), coitado, tem uma participação mínima como o vilão da vez a enfrentar o Aranha - mas, justiça seja feita, são cenas divertidas que retratam bem o clima dos quadrinhos nas telonas.

    Diante deste gigantismo e da má escolha nas subtramas a serem abordadas, O Espetacular Homem-Aranha 2 fica empacado durante boa parte de sua narrativa. O filme apenas empolga de vez logo no início e também na reta final, quando ganha ares apoteóticos. É hora do show de efeitos especiais, das batalhas empolgantes e de uma boa dose de coragem, para a alegria daqueles que conhecem a história do herói aracnídeo nos quadrinhos. Divertido, bem feito e bem atuado, mas com problemas de roteiro, O Espetacular Homem-Aranha 2 tem grandes chances de repetir o sucesso do filme anterior. Mas, para chegar ao nível da trilogia de Sam Raimi, ainda precisa melhorar.

    P.S.: Aos que conhecem o herói dos quadrinhos, vale a pena ficar atento nas várias citações a outros personagens do universo do Aranha, que podem aparecer ou ganhar mais espaço nos próximos filmes.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    • Gabriel Nobre
      Verdade, o segundo você não sente vontade de ver de novo.
    • A eterna escuridão.
      Não achei fiel, a única coisa igual a eles é a Gwen (muito diferente), lançadores de teia e as piadas, tirando isso não tem nada a ver, o Peter é descolado wtf?
    • DJ Gameplays
      nem conhece a trilogia do homem aranha e ja ta falando mal mds ve se cresce.
    • Alex Rosa
      Eu gostei do filme, apesar das falhas de roteiro. Mas o que estragou tudo, foi o Espetacular Homem-Aranha deixar a Gwen morrer no final. Ou seja, ele não é nada de tão espetacular assim. Pra mim a franquia morreu alí :(
    Mostrar comentários
    Back to Top