Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Carros 2
    Críticas AdoroCinema
    2,5
    Regular
    Carros 2

    DERRAPADA INÉDITA

    por Lucas Salgado

    Que o dia em que a Pixar fosse realizar um filme comum iria chegar todos já sabíamos, mas não deixa de ser triste ver tal situação se tornar realidade. Um dos estúdios mais criativos e constantes da história do cinema, a companhia de 25 anos realizou 11 grandes filmes. Dentre estes tivemos produções memoráveis como Procurando Nemo, Ratatouille, Wall-E, Up – Altas Aventuras e Toy Story 3, e outras "somente" excelentes como Vida de Inseto, Toy Story 2, Monstros S.A., Os Incríveis e Carros, mas até então não tínhamos um longa sequer que fosse "mais ou menos". Pois bem, este dia chegou e a Pixar derrapou feio com Carros 2, que é absolutamente ordinário.

    O segundo Carros é tudo aquilo que a referida empresa tentou evitar em todos os seus anos. É formuláico, repleto de clichês, sem emoção e com piadinhas desconexas e repetitivas. Tudo aquilo que era atrativo no longa original, como o tom nostálgico e a trilha sonora, foi abandonado e substituído por sequências divertidinhas do Mate e repetidas cenas de corrida.

    Cars 2 (no original) parece um filme feito diretamente para DVD. Se fosse o caso, poderia inclusive ser considerado um longa razoável lançado diretamente em Home Video, mas tendo sido feito para a tela grande a falta de conteúdo acaba pesando muito contra a produção.

    É claro que nem tudo no filme é ruim, afinal se trata de um lançamento da Pixar. A qualidade da animação é soberba e deve deixar muita gente de queixo caído. O problema é que não há imagem que salve um roteiro mal feito. Além de deixar em segundo plano uma série de personagens fundamentais do primeiro Carros, a produção investe em uma sucessão de esquetes humorísticas que acabam deixando o longa com cara de bobo e dispensável. Por mais que a ambientação no universo da espionagem - com referências claras à 007 - gere cenas divertidas, os excessos do personagem Mate infantilizam a produção.

    Mas então o problema é que o filme é infantil? Não, o problema é que é raso. Apesar de serem atrativos para adultos, todos os longas da Pixar buscam o público infantil, então a questão é a forma superficial com que a nova produção trata sua história. Carros 2 poderia fazer bonito se fosse dos criadores de Kung Fu Panda, A Era do Gelo ou Happy Feet - O Pingüim (para citar três estúdios diferentes), mas sendo do sujeito responsável por Toy Story (John Lasseter) é difícil não ficar decepcionado.

    No Brasil, o filme ganhou dublagem de Claudia Leitte, Emerson Fittipaldi, Luciano Do Valle e José Trajano, mas ao contrário do que os nomes possam sugerir não houveram grandes problemas neste quesito, até porque os personagens dublados pelo quarteto possuem poucas falas. Felizmente não nos deparamos com outro Enrolados, produção da Disney muito prejudicada pela dublagem do apresentador Luciano Huck. Owen Wilson, Larry the Cable Guy, Michael Caine, Emily Mortimer, John Turturro e Michael Keaton integram o elenco original de vozes.

    É possível que você até se divirta conferindo Carros 2, mas muito dificilmente repetirá as gargalhadas de Procurando Nemo, a emoção de Wall-E ou o choro de Toy Story 3. Trata-se de um filme comum, uma saída de pista de uma das mais prestigiadas companhias do cinema, que agora terá que reencontrar o rumo. Para isso, terá o conto de fadas Brave e Monsters University, sequência de Monstros S.A.

    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    Mostrar comentários
    Back to Top